House of Cards – 5×13 – Chapter 65 [SEASON FINALE]

Imagem: Netflix/Divulgação (Reprodução)

Continua após as recomendações

Me falem, por favor, que vocês também estão em êxtase com esse final de temporada! “Parece que o jogo virou, não é mesmo?”. Finalmente teremos Claire e Frank em uma batalha épica. Ela leva a vantagem de ser a presidente dos Estados Unidos e ele… bem, ele tenta chegar aos pés dela. Ambos em pé de igualdade em sua sede de poder agora articulam em pontos separados como ampliar ainda mais sua influência no mundo. Uma coisa é certa: Claire até pode não ser uma golpista, mas que aprende rápido, isso ninguém pode negar.

Continua após a publicidade

Palmas para a harmonização das cenas. Chegamos em um episódio final que nos deixa aflitos para assistirmos mais. Todos estes acontecimentos nos levaram do choque ao medo e do medo ao ódio. Francis, como eu te odeio! Por que me enganar assim metade de uma temporada inteira? Descobrimos, por fim, que era ele e Doug que juntos vazavam as informações para o Tom. Tudo isso já pensando que a presidência já era algo quase perdido. Só que essa jogada perigosa precisava de alguém para dar a jogada final. Aí entra a mágica dessa série.

Imagem: Netflix/Divulgação (Reprodução)

Quando no capítulo anterior, Frank confessou alguns crimes, ele tinha por certo ter Claire como presidente e uma vez que ela desse seu perdão presidencial, pronto. Tudo voltaria ao normal na vida dos dois. Mas ele não contava com o fato dela estar pensando mais nela do que nele – FINALMENTE, BRASIL. Já estava farto de ver uma personagem forte e imponente como ela ser submissa a alguém que não a valoriza. A presidente fica furiosa por ter sido deixada de lado das ideias do seu marido, e ali vemos que algo “vai dar ruim”

Nesse meio aí, tivemos o fechamento da CPI por uma chantagem contra Romero. Muito descabido isso, mas já que precisavam fechar o assunto, pelo menos a desculpa colou. E aproveitando o gancho dos bastidores, Mark Usher e Jane Davis, meus personagens favoritos dessa temporada, se mostraram uma dupla, por mais improvável que isso pareça. Porém, mesmo com cenas e acordos, ainda não temos muito sobre os dois para formar uma boa opinião. Ou seja, temos mais o que explorar na próxima temporada.

Que cena final magnífica. Acredito que chegamos a um ponto onde House of Cards pode nos trazer sua temporada final. Não faz mais sentido estender a história. Por mais que eu ame tudo, é justo falar que a qualidade tem de estar acima de interesses financeiros. Tornem Frank Underwood um novo Walter White, por favor. Eu peço.

Minha vez: Não sofria assim com uma morte nessa série desde o Meachum.
Minha vez 2: Só que não vimos um corpo… Minha Leann está viva? #focoefé
Minha vez 3: Prisão domiciliar é muito pouco para o Doug. Queremos justiça!

Obrigado por acompanharem as reviews e caso tenham perdido alguma, cliquem aqui e leiam todas elas. Nos vemos em 2018, com mais Claire, mais Frank vingativo e Davis louca de pedra. Beijos e abraços fraternais.

3 comentários

Adicione o seu
  1. Anderson Narciso
    Anderson Narciso 11 outubro, 2018 at 11:55 Responder

    Nossa, que incrível esse final. Só agora vi. Claire aprendeu direitinho com o mestre, como ser extremista e maquiavélica, tendo o poder em mãos.

    Acho que representa muito o cenário político de muitas nações de hoje em dia. Que ironia, não? Eu fiquei com medo de matarem a personagem da Patricia Clark, porque ela é absurdamente incrível. Rouba a cena, cada vez que aparece.

    Eu acho que o que tinha sido planejado, originalmente, seria incrível. E, se bobear, Francis ainda conseguiria dar uma rasteira na Claire novamente.
    Uma pena que aconteceu tudo o que aconteceu. E uma pena Kevin não estar nos episódios finais. Francis vai fazer uma falta danada.

    Mas como Claire mesmo alerto, agora é a vez dela. E suponho que ela possa ser ainda mais rigorosa – e poderosa, do que Francis jamais tenha imaginado.

  2. Avatar
    rodrigo aires 4 agosto, 2017 at 11:51 Responder

    O que me incomoda um pouco no atual momento da série é o elenco coadjuvante. Com todo respeito, mas não consigo me envolver, gostar de nenhum. Lógico que lá no começo tínhamos ganhador de oscar, participante de Law & Order SVU, mas mesmo assim esperava uma qualidade melhor. Aquele Tom Yates por exemplo, toda vez que ele falava, me dava sono.

    Em relação a terminar na 7ª, eu até to achando que eles vão acabar levando a série durante todo o mandato do trump, vão trabalhar dentro dessa questão do mandato dele (isso se durar né, vai que acaba antes…).

    Outra questão, 3º amante do Frank morto, e o pior, ele não teve culpa em nenhuma das mortes, apenas na morte da Zoe, que todos sabemos né que foi ele.

    E por último, eu assisti o episódio em que a Claire encara a camera e diz que sabe que estamos aqui e tal, de noite e não consigo dormir desde então hehehe

Post a new comment