How To Get Away With Murder – 2×03 – It's Called the Octopus

Imagem: Arquivo pessoal

Imagem: Izabella Viana/Arquivo pessoal

Continua após as recomendações

 

Nobody stops her.

Nessa semana, How to Get Away With Murder veio sem causar muitos estragos na nossa cabeça. Decidiram entregar um episódio mais leve e bastante divertido, o que não víamos há tempos na série. Atrevo-me a dizer que este foi o mais engraçado até aqui.

Continua após a publicidade

Sexo. Esse é o resumo de “It’s Called the Octopus”. Annalise mesma começa sua aula de penal explicando o porquê do sexo está relacionado com grande parte dos assassinatos. Aqui, Murder faz muito bem em mesclar a aula de Keating com o tema central do episódio. Recurso este que a série utiliza muito bem, fazendo com que a aula da professora seja uma introdução, um pontapé inicial para o que veremos no capítulo.

Imagem: Divulgação/Banco de Séries

Imagem: Divulgação/Banco de Séries

Annalise tem uma missão essa semana: a de defender a dona de uma casa de orgia que está sendo acusada de matar seu cliente durante o sexo. A advogada recruta os Keating Five para interrogar frequentadores do clube com o objetivo  de conseguir alguém para depor a favor de sua cliente. Plot esse que rendeu ótimas cenas e divertidos diálogos entre os estudantes. Bom ver a interação deles nessa temporada. Finalmente parece que estão criando algum laço de amizade, diferente daquela disputa toda que ocorria entre eles na primeira season.

Paralelo ao caso, uma notícia bombástica é revelada: o incesto entre os Hapstall. Uma foto deles em um quase beijo é divulgada, deixando todos chocados. Caleb insiste que aquilo não é o que parece e que eles não estão mentindo. Annalise vai ter que rebolar para se livrar dessa bomba que anda deixando o caso cada vez mais indefensável. E parece que o seu relacionamento com Catherine e Caleb está ficando cada vez mais sério, passando de uma simples defesa e invadindo sua vida pessoal, fato que culminará na advogada baleada no chão da mansão dos irmãos.

Keating, como sempre, ganha o caso da semana de uma forma bastante fria e, digamos, fácil até demais. Numa cena onde nossa querida professora se arruma toda para o que provavelmente seria ir ao clube de orgia, na verdade era para ir até o apartamento de Nate se desculpar. O rapaz a manda embora e, em seguida, vemos que Wes está ali. Nate diz a ele que “topa”. Mas topa exatamente o que? Isso porque, logo depois, somos levados ao futuro novamente onde os alunos estão fugindo da mansão e entrando na floresta. Eles se escondem, mas quem é que chega para resgatá-los em sua viatura? Nate, o próprio. I mean, que diabos vai acontecer nessa história toda? Tudo isso foi armado por eles? A curiosidade praticamente me sufoca. E tudo que temos a fazer é esperar ansiosos por mais explicações nos próximos episódios.

PS1: Asher traíra! Ele foi para o lado negro da força e ajudou a promotora-chatinha-que-mereceu-morrer a coletar informações sobre Annalise. Sei que o Ash é babaca, mas nunca pensei que ele chegaria a esse ponto.

PS2: Levi, o carinha gato que Michaela anda pegando – e põe pegando nisso – é o Eggs! Na verdade, quem era Eggs era Rebecca, pois Levi, que descobrimos ser irmão adotivo da moça, deu esse apelido a ela quando eram menores. O rapaz busca informações do paradeiro da irmã e parece que vai contar com a ajuda de Wes nessa tarefa.

PS 3: Essa temporada está investindo no passado de Frank. Seu relacionamento com Laurel parece se aprofundar na mesma proporção em que conhecemos mais sobre sua vida. Prevejo muito podre saindo daí, vocês não acham?

Izabella Viana

Izabella Viana

Enfermeira, viciada em séries, apaixonada por livros e que tem como melhor amiga a menina Netflix. Daquelas que trocam uma noite de balada pelo conforto de sua casa assistindo a um bom seriado. Do coração: Friends, Dexter, Breaking Bad e Grey's Anatomy.

No comments

Add yours