How To Get Away With Murder – 4×05 – I Love Her

Imagem: ABC/Divulgação

Continua após as recomendações

Minha How To Get Away With Murder está vivíssima! Em sua quinta semana após o retorno, a série conseguiu trazer um episódio bastante rico e trabalhado, no qual podemos ver a construção dos personagens sendo feita em seus mínimos detalhes. Na verdade, percebemos o porquê dos personagens serem o que eles são hoje, e isso foi um grande recurso utilizado. Arrisco-me a dizer que este foi um dos melhores episódios da série, já que sua proposta foi bem diferente de tudo aquilo que Murder vinha se propondo a mostrar.

Continua após a publicidade

E a grande protagonista aqui foi Bonnie. De volta a 2002, finalmente ficamos sabendo a origem de sua história com Annalise. Uma história bem obscura, por sinal. Na época, Keating foi responsável por defender o homem – ou melhor, um dos homens – que estuprou Bonnie. Incrível ver esse lado da advogada, no qual ela precisa defender uma pessoa totalmente contra ao que ela é. Annalise é uma mulher empoderada e feminista, e como tal, defende com unhas e dentes a ascensão da mulher na sociedade. Neste, foi dificílimo perceber que, por causa do trabalho, Annalise abdicou de tudo que sempre defendeu para vencer um caso. Foi dificílimo ver que uma mulher quando fala que foi estuprada – não só por um homem, como por tantos outros – ela precisa provar sua palavra e ainda ser acusada de estar delirando, ou provocando falsas memórias em sua mente.

Ganhar esse caso foi um divisor de águas na vida de Annalise. Além dela ir contra ao que ela é em sua essência, ela foi responsável por destruir a vida de Bonnie. Para se redimir, a advogada, juntamente com Sam, decide ajudar a garota, fazendo com que ela entrasse para o curso de Direito. Tudo que Bonnie é hoje, profissionalmente e pessoalmente falando, se deve a Annalise. Pesado, bem pesado. Ainda mais se pararmos para pensar nas circunstâncias que levaram tudo isso a acontecer.

Voltando ao presente, vemos Bonnie, em uma das cenas mais emocionantes da série, aos prantos em sua terapia: Isaac a fez admitir que ela ama Annalise. E realmente ela ama. Mesmo querendo ver a derrota de Keating a qualquer custo, tendo sabotado todo o seu projeto de prestígio profissional (porque sim, tentando ajudar essa gente que não teve oportunidade de uma defesa decente, Annalise, lá no fundo, só quer sua reputação de volta), ela não pode viver sem a advogada.

Porém, Isaac ligou os pontos e percebeu tudo: a Mae que tanto “Julie” falava na verdade era Annalise Keating. E logo em seguida somos levados duas semanas para frente e mais uma informação nos é revelada: o suspeito de ter matado a pessoa (que ainda não sabemos quem é) é Asher! Olha, não sei vocês, mas ver Asher atrás das grades me doeu o coração. Não pode ser!

P.S.: O plot da Laurel anda bem chato. É nítido que eles vão se ferrar de algum jeito nessa tentativa de achar o responsável pela morte do Wes. A única coisa boa que veio da Laurel essa semana foi a dúvida se o seu filho é do Wes ou do Frank.

P.S. 2: Seria esse o retorno de Connor? Vamos, garoto, reage! Só Annalise Keating mesmo para tirar esse homem das cinzas.

Izabella Viana

Izabella Viana

Enfermeira, viciada em séries, apaixonada por livros e que tem como melhor amiga a menina Netflix. Daquelas que trocam uma noite de balada pelo conforto de sua casa assistindo a um bom seriado. Do coração: Friends, Dexter, Breaking Bad e Grey's Anatomy.

5 comments

Add yours
  1. Avatar
    Harley Alvez 28 outubro, 2017 at 08:13 Responder

    Olá. primeira vez por aqui por que acabei de assistir e ainda não achei nenhum review tupiniquim para comentar. Sobre Asher, a série sempre consegue nos fazer terminar os episódios com um: “O QUE???!” arrancado de nós. Mas assim que o vi na cela compreendi que ele acabou sendo suspeito principal por desconfiar que esteja sendo traído por Michaela e no impeto do impulso, talvez acabe matando o suposto amante da namorada. Passional demais? certamente. Mas isso justificaria muito bem o por que ele esteve tão “apagado” em relação aos demais: magistralmente despistado de nossas suposições acerca desta suspeita, pois como você bem disse: Não poderia ser!

  2. Avatar
    Bruno D Rangel 31 outubro, 2017 at 09:44 Responder

    Eu sempre amei a Bonnie e tô gostando muito da personagem estar ganhando tanto destaque na temporada e tenho certeza que no final, a lealdade, gratidão e amor por Annalise vai falar mais alto.

    Realmente o plot da Laurel está chato. Espero muito que Frank seja o pai, pois nunca vou esquecer a chatice do Wes.

Post a new comment