How To Get Away With Murder prova que ainda tem muita história pra contar

Imagem: ABC

Cuidado: esse texto contém spoilers de TODA a terceira temporada de How To Get Away With Murder.

Há exatas duas semanas nos despedimos da terceira temporada de How To Get Away With Murder. Temporada controversa, diga-se de passagem. Uma vez iniciada, ela levantou muitos questionamentos se, a essa altura, o show ainda poderia ser relevante e não cair no ostracismo.

Continua após a publicidade

Porém, para os mais céticos, isso não se concretizou. A verdade é que, logo no início, a temporada já resolveu começar diferente e ir divulgando, aos poucos, quem não havia morrido no incêndio que deu base para todo o primeiro episódio – e a primeira parte da temporada, consequentemente. Isso, sem dúvidas, foi uma excelente sacada dos produtores, que não só movimentou o público como, também, deu margem para a criação de muitas teorias – que culminariam, todas elas, na trollagem de colocar Wes como possível sobrevivente (mas que na verdade era ele o personagem morto).

Imagem: HTGAWM Brasil

A própria morte de Wes, em si, foi de uma ousadia sem tamanho. Wes era um dos principais nomes do “Keating 5”, o grupo de estudantes que trabalhava com Annalise, e tinha uma ligação bem forte com a protagonista. Mas, ao mesmo tempo que sua morte tenha soado meio em vão, uma vez descoberto quem o matou, a série nos jogou uma bomba sem precedentes, porém plausível: Annalise confessou ser a mãe de Wes, nos últimos segundos do episódio final desta temporada. Pelo menos ela disse exatamente estes termos “ele era meu filho”, após citar como ela considerava o mesmo. Alguns dizem que não há a mínima possibilidade… Mas vai que?

Sem dúvidas, a série ainda tem muito pano para a manga…

Se a renovação antecipada da série chegou a me preocupar, ao analisar a temporada como um todo, vejo que os produtores tem um direcionamento para o ano 04, e isso é muito importante. Pegar uma renovação no escuro é, no mínimo, duvidoso – e acredite, muitas séries de TV passam por isso. Logo, o cliffhanger deste final de temporada prova que, na teoria, esse caminho entre Annalise e Wes já estava previsto desde antes. Talvez, até mesmo, a morte do rapaz.

Imagem: Kids Playing

O que o ano 04 tem para tratar agora é se, realmente, Annalise e Wes são mãe e filho e, caso seja, a partir dali, tocar o barco sobre como isso afetará todos a sua volta. Mesmo assim, ainda tem muita história para explorar. Espera-se não menos que muitos momentos impactantes de Viola Davis, que agora mantém um Oscar em seu currículo, reafirmando seu compromisso de que um bom papel precisa ser vivido e aproveitado como qualquer outro – seja no cinema e na TV. Davis é um dos nomes de maior respeito da atualidade, e só dela permanecer firme a este papel em How To Get Away With Murder – que já lhe rendeu alguns bons prêmios – prova que ela é, sem dúvidas, uma excelente profissional.

Um outro ponto, importantíssimo, que o ano 04 tem de se ater é explorar a morte de Wes por outro ângulo. Afinal, por que o pai de Laurel o matou? Deve ter uma explicação plausível, ou mais convincente do que a ligação do estudante com a gravidez da moça. Será que a piada de Asher sobre o pai dela ser um “líder de cartel”, no final das contas, faz algum sentido? Porque tudo ficou muito no ar com os instantes finais do último episódio. Logo, isso precisa ser explorado.

No mais, meus parabéns vai para uma pessoa, em específico, que recebe poucos créditos pela série: Pete Nowalk, o verdadeiro criador, showrunner e escritor da série. Shonda Rhimes não escreve Murder, e não tem qualquer controle criativo sobre ele. Ela apenas o produz, no mais claro linguajar, financiando a série com sua produtora Shondaland. As ideias, os rumos, as reviravoltas, saem da cabeça de Nowalk, que vem ganhando crédito aos poucos no mercado. Por isso, nossos créditos e cumprimentos vão para ele – por manter um show que, teoricamente, tinha tudo para funcionar com apenas uma temporada, mas que vem provando que, com criatividade, tem um longo caminho a percorrer.

Falta muito para setembro?

Anderson Narciso

Anderson Narciso

Criador, editor e redator do site Mix de Séries, é apaixonado por séries desde sempre. Fã incondicional de One Tree Hill, ER, Friends, e não perde um episódio da Franquia Chicago.

2 comments

Add yours
  1. Melina L. Galante
    Melina L. Galante 9 março, 2017 at 16:33 Responder

    eu era uma dessas que tinha certeza que Murder não passaria da terceira temporada e que o desfecho estava na nossa cara. Comecei a temporada assistindo pela “obrigação” e quando veio a morte de Wes, vi o jogo se alterar. Baita duma reviravolta!

  2. Avatar
    Bruno D Rangel 15 março, 2017 at 09:15 Responder

    Acredito que a série tenha tido uma excelente primeira metade da temporada, mas a segunda parte caiu bastante. O final ficou um pouco confuso e apresentarem um assassino de última hora me pareceu preguiçoso. Mas concordo que ainda tem história pra contar e sigo aguardando ansiosamente a quarta temporada!

Post a new comment