Internautas criam petição para demissão de Jesse Wiliams de Grey’s Anatomy

No domingo (26), a internet não entrou em ebulição apenas pelo Season Finale de Game of Thrones na HBO, porque acontecia o BET Awards na mesma noite com várias apresentações musicais e reconhecimento do trabalho dos profissionais negros em Hollywood. Entretanto, a edição de 2016 trouxe algo em especial – o discurso de Jesse Williams ao aceitar seu Humanitarian Award, que deixou opiniões divergentes.

Tamanha foi a repercussão que alguns usuários criaram uma petição na Change.org em que pediam a demissão do ator de Grey’s Anatomy, onde ele interpreta o Dr. Jackson Avery. “Jesse Williams fez um discurso de ódio e racista contra os policiais e pessoas brancas no BET awards. Então se fosse um homem branco fazendo tal discurso sobre negros, eles seriam demitidos e jogados ao escárnio, merecidamente, mas ainda não houve consequências para as ações de Williams,” dizia o autor da petição.

Na última segunda-feira (04), entretanto, a criadora da série, Shonda Rhimes, usou sua conta oficial no Twitter para desqualificar o tal abaixo-assinado. “Um, gente? Boo não precisa de uma petição,” disse Shonda no tweet.

 

Continua após a publicidade

 

Confira o discurso do ator:

[youtube] https://www.youtube.com/watch?v=HeRIUPlxlv4 [/youtube]

 

Em sua fala, Williams disse:

“Ontem seria o 14º aniversário do jovem Tamir Rice, então eu não quero ouvir mais nada sobre o quão longe nós chegamos quando servidores públicos pagos podem puxar o gatilho na direção de um garoto de 12 anos que brincava sozinho no parque em plena luz do dia, matando-o na televisão e, em seguida, indo para casa fazer um sanduíche”, disse Williams, lembrando o assassinato de Tamir Rice, em novembro de 2014, em Cleveland. “Não existiu uma única guerra em que não morremos na linha de frente. Não existe um único trabalho que não fizemos. Nenhum imposto que não tenham cobrado contra nós. E nós pagamos todos eles. Mas a liberdade é de alguam forma condicional aqui. ‘Você é livre’, eles seguem nos dizendo. ‘Ela deveria estar viva se não tivesse agido tão… livremente'”.

“A liberdade está sempre por vir no futuro, mas você sabe que o futuro é uma agitação. Nós queremos agora. E vamos deixar algumas coisas claras — o fardo dos brutalizados não é para confortar o espectador. Esse não é o nosso trabalho. Parem com isso”, disse Williams. “Se você tem uma crítica a nossa resistência, então é melhor você ter uma longa história para basear sua crítica nela. Se você não tem interesse em direitos iguais para pessoas negras, então não tente dar sugestões àqueles que têm. Fique sentado”.

“Nós estamos flutuando neste país atrás de crédito há séculos, e estamos cansados de observar e esperar enquanto essa invenção chamada brancura usa e abusa de nós, enterrando os negros e mantendo-os fora da vista e fora da mente, enquanto extraem nossa cultura, nossos dólares, nosso entretenimento, como óleo. Marginalizando e rebaixando nossas criações e gentrificando nossa genialidade e, então, nos usando como fantasia para depois descartar nossos corpos como cascas de uma fruta estranha”.

“O lance é: só porque somos mágicos não significa que não somos reais”, concluiu um dos atores de Grey’s Anatomy.

 

Fonte: TV Guide

Avatar

Bernardo Vieira

Catarinense e estudante de direito. Escrevo sobre entretenimento desde 2010, mas comecei com política internacional depois da campanha americana de 2016. Adoro uma premiação e um debate político, mas sempre estou lendo ou assistindo algo interessante. Quer saber mais? Me pague um café e vamos conversar.

1 comment

Add yours

Post a new comment