Iron Fist – 1×02 – Shadow Hawk Takes Flight

Imagem: Reprodução Netflix

Um episódio parado, sem grandes emoções, mas que me surpreendeu positivamente por ter me deixado ali… parado, em frente a TV, sem estar com pressa de sair dali. Assistimos a praticamente uma hora de psicanálise do Danny, um plano mal pensado de Harold e seu filho Ward para convencê-lo de que ele na verdade é outra pessoa. Ver aquela sensação de impotência dele, em meio a pessoas realmente doentes e que precisam de ajuda foi muito reflexivo e nos faz pensar que até quando nos julgamos muito fortes, temos momentos de pequenez.

E não é que apelando para memórias da infância que Joy teve a comprovação de que está de volta em sua vida o pequeno Danny? Ela se mostra uma pessoa totalmente manipulável e está nas mãos do irmão. Considero a caracterização dos personagens neste núcleo muito boa, pois eles estão fiéis aos seus papéis na infância, sendo possível ver mesmo nos breves momentos quais são seus traços mais fortes.

Continua após a publicidade

Imagem: Reprodução Netflix

Vemos pela primeira vez o Punho de Ferro em ação. Após passar por muita raiva e colocar no extremo sua emoção, tivemos a demonstração do que o seu poder pode fazer e quão grande é sua força. Bem ao estilo The OA, temos movimentos de um mantra para concentração do Ki (que alegria ver esse termo de volta a ser usado – saudades, Dragon Ball <3). Ao fazer uso desse Ki, ele adquiriu uma força extraordinária. E é a partir daí que o circo vai pegar fogo, e queremos que isso aconteça logo!

Harold saiu da toca após muito tempo recluso e apareceu para o Danny, a fim de forçá-lo a contar mais sobre sua experiência de quase morte. Nosso herói compartilhou sua história e é incrível como ele encara de forma natural ter passado por uma experiência mediúnica e fora do planeta Terra, numa viagem difícil para qualquer um crer.

Colleen foi o bode expiatório da vez e, mesmo tentada por um cheque de 50 mil dólares, foi atrás da verdade. Acredito que esse seria um bom momento para ela declarar estar do lado do foragido, mas tudo bem, essa parte também deverá se estender, pelo menos, mais um episódio. As cenas dela no início do capítulo foram muito estilo Power Rangers (lembram da Alameda dos Anjos?). Senti-me transportado para uma realidade fora da série.

Em resumo, foi isso que aconteceu: nada de ação e um pouco mais de reconhecimento para as características dos personagens. Episódios como este são, sim, necessários, mas espero de coração que o próximo interrompa esse ritmo e, pelo que vimos no final deste, tem tudo para ser bem mais “hardcore”!

Equipe Mix

Equipe Mix

Perfil criado para realizar postagens produzidas pela equipe do Mix de Séries.

No comments

Add yours