Iron Fist – 1×13 – Dragon Plays With Fire [SEASON FINALE]

Imagem: Reprodução Netflix

É companheiros, chega ao fim a primeira temporada do último dos Defensores. Ao contrário do que acompanhei na maioria dos blogs e sites especializados, não acho justo que Iron Fist seja tão massacrada por pontos negativos. Tem sim, muito a melhorar, mas nada que estrague a diversão, que afinal é o objetivo de qualquer um em frente à TV. A final da série não teve nada de surpreendente e não pecou em excessos. Alguns acertos e erros que compartilho com vocês.

Primeiro os erros, pois alguns foram pesados. Não sinto que houve um bom aproveitamento para Ward. Ele foi deixado de lado, mesmo tendo sido o responsável (pela segunda vez) da morte do pai. Gostaria muito de saber o que será dele agora. Isso ficou totalmente no ar. Também ficamos sem saber sobre Bakuto e sobre todos os alunos de Collen. Parece que o núcleo deles nunca existiu. Isso foi mal.

Agora, dou o braço a torcer para as coisas boas. Sim, mesmo que por pouco mais de dez segundos, finalmente tivemos uma demonstração do que o Punho de Ferro pode fazer! Uma lástima ter tido de esperar 13 episódios para ver isso, mas fico feliz em ver que não passamos por essa sem ver o potencial de Danny em ação. A entrada no prédio e o arrombamento do cofre foram momentos muito bons e que desejo muito que norteie as ambientações da próxima temporada.

Continua após a publicidade

Imagem: Reprodução Netflix

Madame Gao tinha de aparecer. Sempre gostei desta postura dela, desde Daredevil. O mundo pode estar acabando, mas ela se mantém em seu estado dissimulado. O fim mesmo convergiu em uma “aliança” inusitada. Davos, que nunca foi flor que se cheira, com Joy (alguns podem ter ficado chocados) e o Tentáculo. Estes devem tentar destruir Danny, cada um com sua motivação diferente. Vai ser muito bom ver como isso (e se) vai funcionar.

Comentando um pouco da revelação (ironia detectada) do fim da temporada. Foi Harold quem matou Wendell e sua esposa e quis matar Danny. Não sei para quê guardar isso para o fim da temporada, pois era tão óbvio que deduzi isso na primeira vez que o vi. Esse elenco enxuto, com poucas pessoas em destaque para darmos atenção nos causa esse efeito – algumas coisas podem se tornar previsíveis.

Agora Collen e Danny tem mais coisas para descobrirem e novas oportunidades para trabalharem juntos. É esperar para ver que a segunda temporada seja redentora e superior a esta que, ao meu ver, foi sim boa. A proposta de trazer o misticismo para o universo dos heróis cumpriu sua tarefa. Muito papo, mantras e menos pancadaria. Mas ainda torcemos para que a série fique mais agressiva.

Foi bom estar aqui: E bom ter vocês nos acompanhando aqui no Mix nestas 13 reviews!
Estaremos de volta: Se Deus quiser em uma segunda temporada em 2018.
Até mais e obrigado pela companhia: Nos veremos em breve. Este ano ainda tem Os Defensores. Segura esse forninho, Giovana!

Equipe Mix

Equipe Mix

Perfil criado para realizar postagens produzidas pela equipe do Mix de Séries.

No comments

Add yours