Jane the Virgin – 3×17 – Chapter Sixty-One

Imagem: Youtube/Reprodução

Jane continua interessada em manter um relacionamento casual, mas devido às diversas diferenças que ambos possuem, ela questiona se quer esse relacionamento com Fabian, ainda mais quando descobre que ele estava se guardando para quando se apaixonasse verdadeira e perdidamente.

Além de sua vida amorosa, outro ramo da vida de Jane que foi afetado é o da amizade. Quem passou um bom tempo durante a segunda metade da temporada se perguntando onde estava Lina, a melhor amiga de Jane, teve seu mistério esclarecido nesse episódio e a resposta não poderia ser mais real: a vida. Sim, eu sei. Parece clichê, mas quem nunca passou por uma situação difícil e acabou se vendo afastado de alguém que era muito próximo? A situação se agrava ainda mais quando passa muito tempo e não há contato de nenhuma das partes. Pelo menos na série a relação das duas foi bem resolvida com uma conversa franca e ambas desejam a felicidade uma da outra.

Continua após a publicidade

Outro plot super real contado no episódio foi o tema da anti-imigração que está sendo implantado nos Estados Unidos. Como a série tem forte influência latina cedo ou tarde essa questão social seria levantada. Abordando o assunto com delicadeza e sutileza, vemos como essa medida radical afeta diferentes lados da sociedade: Alba que tem o Greencard, mas quer lutar por seus direitos; Jorge que construiu uma vida aqui, mas pode perdê-la a qualquer momento; e o pequeno Matelio que apesar de criança sabe que alguma coisa está errada e pode acabar separando sua família.

Já Petra está tentando ajudar sua irmã e revela que tentou se livrar de Scott fingindo ser Anezka e brigando com ele, mas como nem tudo são flores ela pode estar correndo perigo ao lado de Chuck que foi identificado como JP, um dos suspeitos da morte do antigo gerente. Ah, e o Rafael continua focado em reconquistá-la. Que novela, não?

Gostaram do episódio?

No comments

Add yours