Jessica Jones – 1×09 – AKA Sin Bin

Imagem: Banco de Séries
Imagem: Captura de Tela/Reprodução

 

Continua após publicidade

Jessica Jones nunca para de surpreender. Enquanto o episódio passado se dedicou a brincar com nossas mentes, “AKA Sin Bin” quer ser brutal. O episódio nos entrega tortura, manipulação, cinismo, violência e tudo o mais que poderíamos esperar de um episódio de repercussões.

Continua após a publicidade

A traição de Jessica foi algo que Killgrave não esperava receber, e é impossível não considerar a perspectiva dele nos fatos. Por mais que ela queria uma confissão, seja por Hope, por Ruben ou simplesmente para aliviar a própria consciência, é inegável que Jessica está aproveitando o cárcere para extrair algum sofrimento do vilão.

Continua após publicidade

Agora, já que estamos falando em propósitos pessoais, mesmo desesperada para ajudar Hope – just play along with the official story –, deixar Hogarth tomando conta de Killgrave, quando Wendy está pedindo 90% dos bens no divórcio, não foi a escolha certa. O ceticismo de Hogarth quanto aos poderes de Killgrave já seria o suficiente para fazê-la cometer alguma coisa estúpida, como deixá-lo sair (ou cortar o fio); some isso ao divórcio e você tem uma receita para o desastre, como acabou acontecendo. Mas, inacreditavelmente, a estupidez maior (my opinion) acaba sendo de Trish, que acha que seis tiros são suficientes para quebrar o vidro de uma câmara hermética e ter sobras o suficiente para matar alguém (C’mon!).

Mas vamos parar um pouco com a trama e especular, porque não seria uma produção da Marvel sem uma ou duas boas teorias baseadas em referências soltas. Comecemos com o Dr. Kozlov, que por si só já me rendeu algumas horas de caçada nos meus quadrinhos. Foi sim uma busca um tanto infrutífera, afinal, o único Kozlov que eu encontrei foi no Strange Tales #83, mas não parecia em nada com o médico bizarro que “concertou” o soldadinho. Entretanto, considerando que, com o crescimento exponencial do Marvel Cinematic Universe (especialmente considerando os eventos em Agents of S.H.I.E.L.D. e no Soldado Invernal), sempre existe muito espaço para que médicos estranhos surjam. Talvez Kozlov tenha alguma ligação com a velha guarda da H.I.D.R.A., ou até mesmo com alguma facção governamental preocupada com questões como a dos Inumanos em S.H.I.E.L.D., ou com o Incidente.

Continua após publicidade

Depois, temos o próprio Simpson, que sempre foi um mistério, mas um mistério que somos levados a ignorar por causa das circunstancias em que ele foi introduzido a série. O nome “Will Simpson” não leva a lugar algum dentro do Marvel Universetrust me, I did my research – mas, se você considerar as pílulas de três cores e o comportamento do soldadinho e, claro, se você leu com atenção “A Queda de Murdock”, talvez a figura de Frank Simpson, também conhecido como Bazuca (Nuke, se você leu em inglês) venha à mente. Um supersoldado falhado com referências a pílulas de três cores e uma tatuagem da bandeira americana no rosto que aparece em algumas histórias da Marvel e que já enfrentou até mesmo o Capitão América. A cria de Frank Miller parece ser o match perfeito para identificar o misterioso soldadinho e imaginar o que acontecerá em seguida.

Teorias à parte, Trish aparecer para tentar convencer Jessica a deixar Killgrave entregue a própria sorte na cela. Mas a personagem, mesmo depois de ver a amiga perder o controle sem que o vilão precisasse fazer o mínimo esforço, não faria isso. Ela não encorajaria Jessica a abandonar a verdade, ou a deixar Hope perder 20 anos da própria vida.

Continua após a publicidade
O MIX DE SÉRIES atingiu 10 milhões de visitas mensais e vamos ensinar tudo que aprendemos nessa caminhada! Aumente o tráfego do seu site com técnicas avançadas de SEO.
Faça seu pré-cadastro aqui!
Imagem: Banco de Séries
Imagem: Captura de Tela/Reprodução

Agora, uma trama que surpreendeu foi a dos pais de Killgrave. Não me entendam mal! Histórias de traumas familiares justificando outros traumas e “amor” paterno sendo usado como desculpa é um all time classic, mas num caso como o de Killgrave, talvez a melhor coisa que possa ser dita é o que Jessica disse: “I wish I had a Mother of the Year award so I could bludgeon you with it.”.

Deixando isso de lado, mais alguém se sentiu incomodado pela maneira com que Jessica lidou com a situação? Não estou dizendo que seja um defeito da trama, estou apenas apontando que, considerando os fatos, ela está mais perto de ser como Killgrave do que de ser diferente dele. Ela usou, manipulou, mentiu, e fez tudo isso para conseguir uma confissão no mínimo questionável.

Infelizmente para a Srta. Jones, Killgrave está livre novamente. E mesmo que tenham usado a morte de Reva – e não o poder de Jean Grey (understandable, but not entirely excusable) – como o elemento que “bloqueou” o controle de Killgrave sobre ela, o vilão ainda pode começar uma guerra contra Jessica. Então, acho que é hora de terminarmos por aqui e ali assistir o próximo episódio para poder saber o que acontece, e é claro, voltar para ler a próxima review. Até mais!