Justiça – 1×11 – Capítulo 11

justiça-09
Imagem: Reallity Social (Twitter)

 

Continua após publicidade

“A vingança nunca é plena, mata a alma e a envenena!” MADRUGA, Seu

O fundo do poço parece ser pouco para definir a atual situação de Débora. Desde que a moça resolveu procurar seu agressor ao lado da “amiga” (depois explico as aspas) Rose, ela tem perdido várias coisas pelo caminho. Primeiro, foi o namorado, que também não torcíamos muito por ele mesmo; depois foi o emprego, e esse o baque foi bem maior; depois as joias, notebook e a confiança no próximo, e aí sim ela se viu sem chão.

Continua após a publicidade

Tudo começou quando Rose, a justiceira, diz ter encontrado o agressor e chama Débora para um prédio abandonado do outro lado da cidade. A vontade de fazer justiça fala mais alto, e a professora abandona os alunos sozinhos, imagina a zoeira. Chegando lá, ela ouve gritos já da escada. Sofre, pensa em não subir, mas sobe mesmo assim. No fim, para desespero da moça, o homem que estava apanhando não foi aquele que a estuprou.

Continua após publicidade
justiça-10
Imagem: Reallity Social (Twitter)

E agora? O que fazer? Débora, uma deboísta nata, leva o homem para passar a noite na sua casa, afinal, foi culpa dela aquela situação toda. Mas né, gente? Quem faz isso hoje em dia? Ninguém. Afinal, não dá para confiar em estranhos. Ele roubou quase todas as coisas de valor da casa e quando ele abriu a porta do quarto, bateu um arrepio aqui, só o que faltava era ele violentar a moça também. Esse seria o fim, um desastre psicológico sem volta, mas pelo menos o assaltante tem mais dignidade que o monstro que Débora tanto procura.

Sem rumo, ao caminhar pela rua após perder o emprego, quis a vida que ela cruzasse com seu agressor e não notasse sua presença. Sim, nossos medos estão mais próximos do que pensamos, e quando não procuramos acabamos encontrando.

Continua após publicidade

Agora, vou explicar as aspas que coloquei lá em cima quando me referia à Rose. Tudo que aconteceu nesse episódio me fez duvidar de sua tão jurada amizade. Ela incentiva a vingança da amiga, mas, coincidentemente, com tudo isso Débora perdeu toda a estabilidade que tinha na vida. Será então que Rose está se vingando pela sua prisão e pelos sete anos de abandono?

Seria o mais lógico, afinal, Rose foi presa e julgada como a única culpada pelo o que aconteceu no Luau; Débora estava lá mas foi covarde e abandonou a amiga; sem contar que nunca foi visitá-la no presídio. Nesse meio tempo, Rose perdeu a mãe, a faculdade, os sonhos, o futuro que tanto sonhou, enquanto Débora viveu sua vida livre. Ok que Débora “pagou seus pecados” ao ser estuprada e nem conseguiu mais realizar o sonho de ser mãe. Mas é muito possível que Rose pense que ela merece pagar mais pelo o que fez – ou não fez!

Confesso que estou bem ansiosa para entender o que realmente está acontecendo. E vocês?