Nos episódios 23×17 e 23×18, Law & Order: SVU vai do mediano ao ótimo

Numa resenha de dois episódios, temos Law & Order: SVU oscilando entre o ótimo e o mediano

Once Upon a Time in El Barrio, Law & Order: SVU
Imagem: NBC / Divulgação
Continua após publicidade

Irregularidade é um defeito de qualquer série. Seja Welcome to Flatch, cuja primeira temporada é exibida pela FOX nos Estados Unidos, ou Law & Order: SVU. Contudo, o que precisamos entender quando avaliamos uma série de 23 anos de idade é que ela nem sempre vai acertar. Ela vai demonstrar fadiga, falta de originalidade e até mesmo se mostrar perdida quando ao futuro. Mesmo assim, quando tratamos deste drama especificamente, é importante lembrar que mesmo quando erra, temos uma história relevante e digna de atenção. E é sobre sobre esse assunto que trataremos da resenha dupla nesta semana.

Continua após publicidade

Em Once Upon a Time in El Barrio, Law & Order: SVU trata de um grupo de jovens imigrantes que, assim como todos, querem ganhar a vida em Nova York. Elas buscam trabalho como modelo, mas como já sabemos, o submundo do crime acaba sendo mais forte sob os vulneráveis e as moças acabam no meio de uma quadrilha de tráfico de pessoas. Já Eighteen Wheels a Predator, introduz um estuprador em série cujos crimes vão além, muito além, do estado de Nova York. Uma grande força tarefa, envolvendo outros departamentos de polícia ao redor dos Estados Unidos.

Once Upon a Time in El Barrio, Law & Order: SVU
Imagem: NBC / Divulgação

Repetitivo, porém eficiente

Como comentei anteriormente, não há nada de novo ou ousado no décimo sétimo episódio, mais conhecido como Once Upon a Time in El Barrio. No passado recente, o leitor deve lembrar, Law & Order: SVU já explorou algo similar quando Ian McShane interpretou uma figura à lá Harvey Weinstein. Lembramos que abuso sexual não é sobre sexo, mas sim sobre poder. Uma necessidade do criminoso em reforçar para sua vítima que ele manda. Embora não seja uma cópia fiel, o episódio vai nessa linha e mostra uma clara repetição de ideias.

Continua após publicidade
Continua após publicidade

Mesmo assim, e aqui corro risco de ser incoerente, acredito ser importante abordar essa situação. Relatório do Departamento de Estado dos Estados Unidos, identificou que a pandemia aumentou o número de pessoas vulneráveis a tráfico humano. Reforçando que há necessidade de falarmos continuamente sobre o assunto, mesmo que se corra o risco de ser repetitivo ou chato. O roteiro conseguiu reunir elementos que tornassem o episódio menos óbvio, o que é sempre um acerto se tratando de Law & Order: SVU.

Eighteen Wheels a Predator, Law & Order: SVU
Imagem: NBC / Divulgação

Quanto maior, melhor

Eu adoro grandes eventos. Seja um mega crossover como a NBC adora fazer com a franquia Chicago, ou até mesmo em Law & Order: SVU. Mesmo não sendo o caso de Eighteen Wheels a Predator, a história faz com que tenhamos essa sensação e, portanto, um entretenimento de ótima qualidade. Há um predador em série a solta na cidade de Nova York, mas sua maneira de agir é semelhante a casos sem resolução em Kentucky, Flórida, assim como Carolina do Norte, Massachusetts e outros estados.

Continua após publicidade

A direção da Martha Mitchell é incrivelmente eficiente em manter o ritmo da história, fazendo com que o episódio seja ainda melhor e aproveitável. O formato engessado da TV aberta não permite que o roteiro abra para um especial de múltiplos episódios, focando assim nas leis draconianas sobre violência sexual no sul dos Estados Unidos. Apesar dessas dificuldades, Law & Order: SVU sempre sai como vitoriosa.

Continua após publicidade
Meu nome é Bernardo Vieira, sou catarinense e tenho 24 anos. Sou bacharel em direito, jornalista e empreendedor digital. Escrevo no Mix de Séries desde janeiro de 2016. Sou responsável pelas colunas de audiência e Spoiler Alert, além de cuidar da editoria de premiações e participar da pauta de notícias. Quer saber mais? Me pague um café e vamos conversar.