Crítica: Legacies volta a se perder no episódio 1×03

legacies 1x03
legacies 1x03

Imagem: The CW/Divulgação

Legacies está no caminho certo?

Olha, começo essa review de Legacies, me perguntando se ainda vale a pena acompanhar a série. Gente, sério, não sei o que está passando na cabeça de titia Plec. Que ela sempre foi a louca das drogas, isso não é segredo a nós, fãs da franquia The Vampire Diaries. Entretanto, a lindinha está se superando nas brisas.

Depois de um segundo episódio grandioso, esse terceiro voltou a entregar uma história confusa e muitas vezes sem nexo. O lance do dragão gárgula ganhou forma, mas esperava uma abordagem mais profunda.

Paralelo a isso, Alaric puniu suas filhas e os demais, por conta do ocorrido no jogo realizado anteriormente. Tipo, gente, cadê a coerência nisso tudo? Francamente, não sei dizer, mas esse “plot alternativo” trouxe algo bom. Na verdade duas, sendo a primeira o destaque de alguns personagens secundários. Um deles nem merecia tanto assim, o tal de Kaleb. Ranço à primeira vista define. Outro lance que gostei foi da aproximação entre Hope e Josie, tanto que a filha de Klaus estava até meio que suportável. As duas juntas lembraram muito a amizade entre Elena e Bonnie, será que é um reboot?

Continua após a publicidade

O foco na Hope finalmente não foi exclusivo

Imagem: The CW/Divulgação

O lado bom desse episódio, apesar de alguns deslizes, foi simplesmente a falta do foco total em Hope. Ok, ela é a protagonista da série, mas tem horas que não é merecida as atenções totalmente a ela. Um dos focos dessa vez foi Lizzie, que francamente já está começando a me dar nos nervos. A jovem bruxa tem uma carência muito grande, que chega a ser compreensível. Seu pai dá mais atenção a outra garota, que nem filha dele é, realmente um motivo nessa idade para se revoltar. Só que seus mimimis já estão começando a ficarem chatos, e não quero ter ranço dela também.

Na review passada, acabei me confundindo com o nome de uma personagem, e citei de outra que também foi destaque aqui. Dana não é sobrenatural, mas ficou intrigada com os novos “amigos” por perto em Mystic Falls. Achei sua participação essencial para o desenvolvimento de alguns personagens, como MG e Kaleb, aquele que citei não ter gostado. Pois bem, seu envolvimento com a personagem só confirmou isso de uma vez por todas.

Paralelo a isso, Landon e Rafael tiveram seu plot próprio. A história em si deles pra mim não chamou a atenção, mas em alguns momentos soou mais coerente que do gárgula atacando Lizzie e companhia limitada. Em relação ao primeiro citado, estou cada vez mais desenvolvendo a teoria de que ele é sobrenatural sim, e pode estar envolvido com a questão da adaga. Será que estou enganado?

Por ora, ao que tudo indica, os gárgulas foram “enterrados”. Foi uma conclusão meio fraca, mas que talvez possa ser abordado novamente no futuro, se houver um. Entretanto, o ataque a Dana no final do episódio deu aquele suspense que só a franquia sabe proporcionar no final de seus episódios. Vamos aguardar para ver o que aconteceu com a jovem.

 

Tags Legacies
Eduardo Nogueira

Eduardo Nogueira

Administrador apaixonado por séries e música, sou fã assumido de Friends, e tenho guilty pleasure pelas séries da CW. No Mix sou editor de reality show, cobrindo atrações do gênero como as franquias The X Factor , The Voice, American Idol, entre outros. Faço também reviews das séries Mom, Supergirl, The Good Place, Scream, Fuller House e da brazuca A Garota da Moto. Além disso, deixo vocês sempre atualizados com as nossas Bolhas de Cancelamento, e também escrevo as colunas de Elenco e Teu Passado Te Condena. No tempo que me sobra faço um café para as visitas, rs. Ufa!

No comments

Add yours