Legends of Tomorrow – 2×16 – Doomworld

Imagem: Banco de Séries

Continua após as recomendações

A um episódio da grande final, Legends of Tomorrow nos traz o perfeito Flashpoint nas telinhas. Distante de todo aquele mimimi que vimos no início da temporada de The Flash, a série combina um pouco de humor, drama e ação nos seus 40 e poucos minutos. Depois dos eventos do último e deste episódio, aposto minhas fichas na grande final que nos espera semana que vem. A série cresceu muito nesta temporada e vem mostrando que não está aqui para dar vez ao elenco regular das outras séries. Legends of Tomorrow provou sua qualidade e sambou na cara de muita série por aí…

Continua após a publicidade

No final da primeira temporada, nossa apreensão surgia das tramas de Vandal Savage. Eu, particularmente, estava bem desacreditado naquela época, mas a season finale me deu uma injeção de ânimo que me trouxe até aqui. Dessa vez, com um plot totalmente diferente, vemos a série expandir seus caminhos e trabalhar com possibilidades ainda maiores. Muito mais que um drama central, a série trouxe vertentes de drama intensos nesta temporada. Os dois últimos episódios provam isso perfeitamente, quando abordaram a história de Mick e sua relação com o time. Um personagem que vivia na sombra de muitos e que ganha um destaque ponderal a partir de agora.

O melhor dos episódios de Legends of Tomorrow é poder reunir o melhor da comédia e ação de suas veteranas. Geralmente percebemos isso com os diversos easter eggs que nos rodeiam. A poucos dias da estreia de Prison Break, os produtores me colocam uma menção gigantesca já no início do episódio. Essas quebras de clima são sempre muito bem feitas e quase nunca atrapalham o andar da série. Até mesmo os vilões tem seu momento de glória cômica algumas das vezes.

Imagem: Banco de Séries

E é justamente nos momentos de drama que a série me surpreende. Já estamos carecas de saber que um bom plot twist faz com que o episódio seja altamente convidativo para sua continuação. A “morte” de Amaya foi realmente inesperada diante dessa situação. Digo “morte” porque sabemos bem que a garota retornará em algum momento, quando nossas lendas resgatarem a realidade atual. Isso é um dos pontos chave de qualquer série minimamente previsível. Sabemos que eles conseguirão seu objetivo, mas o como que nos intriga. É exatamente aí que eles devem agir, trazendo a realidade anterior com algumas alterações que possam movimentar uma terceira temporada e a série continue seu caminho.

A finale traz sentimentos um pouco diferentes do que fomos acostumados em uma primeira temporada. Lá, tudo acontecia por um fim de resolução. Aqui, os meios justificam os fins e provavelmente não teremos o fim desse plot da Liga do Mal. Acredito que eles irão restabelecer nossa linhagem anterior, mas ainda ficarão assuntos pendentes à uma terceira temporada que está surgindo. Gosto desse sentimento de unfinished business, mas isto é algo que não agrada a tantas pessoas. O que nos resta é analisar o desenvolvimento do episódio final e tirar nossas próprias conclusões.

Espero vocês na próxima semana para fecharmos mais uma temporada… Continuem acompanhando as novidades no site e até lá! 😀

Lucas Franco

Lucas Franco

Mineiro, Escorpiano, 20 Anos, Estudante de Medicina. Direto do Arkham Asylum para o Mix. Eterno fã de Chuck, E.R. e Friends (RIP). Por entre as madrugadas vive a dualidade dos estudos e das séries. No Mix, escreve as reviews de Quantico, The Good Doctor e Legends of Tomorrow.

No comments

Add yours