Limitless – 1×21 – Finale: Part One!

Imagem: Banco de Séries

Imagem: Captura de Tela/Reprodução

 

Decepção. Não tem outra forma de começar a abordar essa primeira parte da finale de Limitless. Foram precisos vinte longos episódios para chegarmos ao mesmo lugar que o filme que originou a série já estava? Brian reteve alguns efeitos do NZT, agora mora de novo com os pais e somos forçados a aguentar tudo isso e ainda Rachel e todo o resto da família Finch? De todos os piores cenários para o começo do fim desta temporada, não esperava que fosse ser essa coisa tão sem graça que receberíamos.

É claro, o episódio melhora, a busca por Piper toma uns rumos bem legais, e a dose cotidiana de alívios cômicos e referências que a série nos entrega sempre foram apresentadas aqui também, mas esperava algo bem mais impactante para a primeira parte de uma finale dupla que foi precedida por um hiatus.

Continua após a publicidade

Certo, a ideia de avançar quatro semanas depois do desligamento de Brian do FBI para situar o episódio até foi uma boa. E fazer o NZT voltar a fluir nas ruas decididamente é o pior pesadelo de Morra e do FBI, o que é consistente como possível plano de uma organização que foi criada por aqueles que não são lá muito fãs do uso que o Senador fez da droga.

Entretanto, a previsibilidade do roteiro meio que apagou todos os bons momentos do episódio. Brian esperar que, por causa do surto, o FBI precisaria dele e o FBI mesmo assim se recusar a admitir que precisa dele: previsível, e aconteceu. Brian acabar entrando no papinho de Grover sobre comprar desse NZT das ruas numa medida desesperada para salvar Piper: previsível, e aconteceu.

Não posso negar que a queda dos que pareciam ser a “Legião Quem” ter ocorrido com tanta facilidade talvez tenha sido uma das coisas mais inusitadas do episódio. Enquanto Brian perseguia um Apócrifo cheio de truques de mágica, Sands acabou ficando aparentemente sem aliados e decidindo jogar ninguém menos que o Senador e Piper no meio da história, tudo isso para conseguir se safar, ou pelo menos para criar uma distração.

E é aqui que as esperanças para que a segunda parte da finale vá ser melhor que a primeira são construídas. Depois de um dos maiores golpes de inteligência possível, Sands não só consegue se libertar como danificar forte e permanentemente a operação de Morra, começando o que tem tudo para ser uma guerra movida pelo NZT, completa com as participações do CJC, Brian, e até mesmo o destino de Piper, todos os ingredientes perfeitos para um bom episódio. Resta torcer para que o “to be continued” de Limitless seja aquilo que esperamos. Vejo vocês lá. Au revoir!

 

P.S.: Um corredor inteiro feito com canudinhos de bebida? Best way ever de aproveitar uma droga que expande seu potencial cerebral.

Tags Limitless
Richard Gonçalves

Richard Gonçalves

Estudante de Letras, apaixonado por quadrinhos, música e cinema. Viciado em séries desde sempre. Fã de carteirinha de Doctor Who, House, Battlestar Galactica, Sherlock, 24 Horas, The Borgias, Penny Dreadful, E.R. e Lost. Aqui no Mix de Séries é editor de reviews, além de escrever as reviews de Marvel's Jessica Jones, Marvel's Agents of S.H.I.E.L.D. e The Originals.

No comments

Add yours