Mad Men – 07×01 – Time Zones

Mad Man

 

Mad Men is back, bitches! <3

Quem me conhece sabe o quanto eu sou apaixonada por essa série pelo fato de como os produtores conseguem contar, de modo simples e até um pouco metafórico, a história. O mais importante nessa série não é a história, mas sim o enredo, ou seja, o desenrolar dos acontecimentos. Sinceramente? Nem lembro da sinopse da série, então caso você, caro leitor, quiser ver Mad Men não vá pela sinopse que você nem vai acabar se decepcionando. Vale pontuar que em Mad Men não há os chamados cliffhangers, pois se trata de uma série de rotina de pessoas comuns vivendo o seu dia-a-dia com todos os conflitos humanos.

Desde que saiu a foto promocional de Mad Men, vimos que nessa temporada o foco seria no Don Draper. Estou curiosa para saber como isso se dará, mas nessa season premier já deu para ter um aperitivo: a cena final do episódio com o Don na varanda, completamente sozinho e pensando na vida, nos mostrou que o personagem está mais solitário do que nunca, apesar de ser casado, ter um trabalho fixo e ser bem sucedido no trabalho.

Outra cena marcante do episódio foi a Peggy, ajoelhada no chão e chorando quando o Jimmy saiu. Essa cena foi de cortar o coração (=/), até porque ela é a minha personagem favorita e não gosto de vê-la sofrer.

Nesse episódio, podemos perceber que o casamento de Megan e Don está passando por uma série crise. Agora, a culpa é só dele? Acho que não, pois o casamento ou um relacionamento amoroso é construído por duas pessoas. Então chega a ser injusto culpa só o Don pelo fracasso no casamento. Megan também a sua parcela de culpa; ela está cada vez mais distante de Don, dando prioridades ao trabalho. Além disso, seus “ataques” estão cada vez maiores. A cena em que o Don compra a TV resume tudo isso, pois a Megan dá um chilique ao ver a TV na sala, dizendo que ela é muito grande na sala.

E a Peggy? A Peggy é a própria personificação da mulher moderna, já que ela é muito bem sucedida no trabalho, mas é mal sucedida no amor. Quantas mulheres são assim? A genialidade de Mad Men está aí: é mostrar personagens tão comuns que chegamos a nos identificar com eles.

Tags AMCMad Men
Daniele Duarte

Daniele Duarte

Carioca da gema, amante de literatura clássica. Machado de Assis é o seu autor favorito. O tríade de melhores séries são Six Feet Under, Breaking Bad e Sherlock . Séries inglesas também faz parte da sua grade de séries. Ela é a pessoa que chora rios com a series finale de SFU.

No comments

Add yours