Mad Men – 07×07 – Waterloo

mad-men-7x07

Continua após as recomendações

 

Primeiramente, gostaria de pedir desculpas pela review ultra e mega atrasado de Mad Men. Estava no fim de período da faculdade e vocês sabem como é, né? Trabalhos eveywhere. Tanto é que só vi o episódio agora 🙁

Continua após a publicidade

Enfim, vamos ao season finale. Que episódio magnífico e sensacional! É por essas e outras que Mad Men é a minha série favorita do momento porque só ela consegue ser impecável em todos os episódios e em todas as temporadas. Tudo é muito bem feito, arquitetado, além de ter um toque de perfeccionismo do criador, Matthew Wiener.

O ano deste episódio foi 1969. Nesse ano, por sua vez, aconteceu um dos momentos que entraram para a história: a chegada do homem à Lua. Aliás, em 1969 aconteceram dois fatos que foram até retratados na série: o movimento hippie e a pisada do homem na Lua. Especialmente na cena em que todos assistem a chegada do Neil Armstrong à Lua, é interessante perceber a cara dos personagens, a reação deles, além do fato de que todas as televisões estavam sintonizadas nesse grande evento histórico. Na minha opinião, na segunda metade dessa temporada, a série se passará nos anos 7o.

Como aconteceu na season finale passada, houve uma morte de uma pessoa essencial da série: Bert Copper. Ele era o fundador da empresa de publicidade e o grande defensor do Don Draper. Sua morte já trouxe impactos na série, já que Jim imediatamente queria fazer algumas mudanças na empresa, sendo que o Bert tinha acabado de falecer. Foi de uma tamanha insensibilidade, porém, os negócios, a empresa e a vida continuam.

Para mim, o futuro de Don está incerto. Algumas pessoas da SC não suportam a sua presença e, apesar da empresa ter sido vendida e o Don continuar por lá, acredito que os colegas de trabalho podem ter algum tipo de divergência com o Draper. Falando nele, por sinal, seu casamento com Megan já está defasado.Pode ser que na próxima metade da 7ª temporada, o casamento deles se desfaçam de vez. Na verdade, eles já estão meio que separados porque ambos não moram mais juntos e nem tem uma vida de casado, no sentido de que eles não compartilham tanto suas vidas, não dão suporte um ao outro. Megan, aliás, continua mais infantil e isso não vai mudar.

Devo destacar a participação de Sally e Betty. Sally, por sua vez, é uma das personagens que mais evoluiu na série. É estranho vê-la fumando e beijando porque lembro da Sally criança, das primeiras temporadas que era inocente. Saal tem a mesma personalidade do seu pai e isso só se confirma a cada episódio em que ela aparece. Betty continua a mesma personagem chata. É impressionante a evolução da Betty – eu gostava da Betty das primeiras temporadas, agora ela se tronou uma pessoa insuportável e infantil, assim como a Megan.

Por fim, já estou morrendo de saudades de Mad Men. Uma pena que ano que vem ela acabe. Mad Men, sem sombra de dúvidas, entra no hall das melhores séries já produzidas. Nos vemos em 2015 🙂

 

Tags Mad Men
Daniele Duarte

Daniele Duarte

Carioca da gema, amante de literatura clássica. Machado de Assis é o seu autor favorito. O tríade de melhores séries são Six Feet Under, Breaking Bad e Sherlock . Séries inglesas também faz parte da sua grade de séries. Ela é a pessoa que chora rios com a series finale de SFU.

1 comment

Add yours
  1. Avatar
    Alejandra Álvarez 1 abril, 2015 at 18:30 Responder

    Tem sido aclamado internacionalmente, em particular para
    a sua autenticidade histórica e estilo visual Mad Men
    ganhou inúmeros prêmios, incluindo dois Globos de Ouro e Emmys 6.

Post a new comment