Madam Secretary – 2×21 – Connection Lost

Madam Secretary Connection Lost MAIOR

Imagem: Spoiler TV

 

Após um episódio um tanto quanto meloso por parte dos roteiristas, em que voltaram a focar em Rússia e Oriente Médio por um rasgo de falta de criatividade, temos aqui o, infeliz, mas soberbo, início do fim para uma temporada simplesmente incrível. Com uma mudança completa de ritmo e foco, o texto fez uma manobra um tanto quanto brusca quanto a forma da construção da narrativa principal, em que utilizaram dos flashbacks sabiamente em detrimento de uma excelente anatomia do casamento dos McCords. E o porquê isso funcionou? Empatia.

Madam Secretary Connection Lost MENOR

Imagem: CBS

Os roteiristas e a qualificadíssima showrunner, Barbara Hall, que o drama chegou numa fase que ele dependerá muito dos seus personagens, e do desempenho dos atores em representa-los, para fazer com que a história seja crível e o provável gancho do Season Finale possa provocar a comoção que a CBS, e o público, esperam para que possamos assistir uma terceira temporada ainda melhor do que essa. Em razão disso, os protagonistas são transformados em seres humanos, que mentem, têm problemas conjugais, bebem depois do serviço e precisam da ajuda de um terapeuta. Percebe o quanto você se parece com a Secretária de Estado e seu cônjuge?

Todavia, esse não foi o único artifício utilizado pela produção para manter o telespectador vidrado na história que assistia, porque invocaram o Oriente Médio de uma maneira inédita, isso mesmo que você leu, uma abordagem pioneira numa questão que já foi reciclada e reproduzida inúmeras vezes. Montaram uma complexa e deliciosa conspiração política no governo paquistanês que tem armas nucleares como a cereja do bolo, cujo tema é um dos principais da campanha presidencial americana.

Não falarei mais sobre a história, pois quero que você, telespectador, assista e surpreenda-se como aconteceu comigo. Referenciou os novos rumos criativos estabelecidos a partir de agora, ressalto os trabalhos exímios de Téa Leoni e Tim Daily, que não só mostraram uma química incrível, como também trouxeram suas melhores performances em muito tempo e elevaram o nível para essa excitante reta final.

Share this post

Bernardo Vieira

Catarinense e estudante de direito. Escrevo sobre entretenimento desde 2010, mas comecei com política internacional depois da campanha americana de 2016. Adoro uma premiação e um debate político, mas sempre estou lendo ou assistindo algo interessante. Quer saber mais? Me pague um café e vamos conversar.