Madam Secretary – 3×19 – Global Relief

Imagem: Global TV

Continua após as recomendações

Depois de um merecido descanso para CBS exibir programas avulsos para que maio chegue mais rápido, Madam Secretary vem de um episódio muito interessante, onde dispôs seus problemas, o que esperar do futuro e o que eles podem melhorar. Toda série precisa de um momento como esse, é fundamental para o processo criativo. A melhora, surpreendentemente, já fica bastante evidente em Global Relief com o roteiro evidenciando outros núcleos e investindo em histórias diferentes.

Continua após a publicidade

Imagem: CBS

Com a problemática de uma Somália à beira de escassez de comida, que não é muito diferente do que acontece na vida real, o roteiro me fez lembrar muito da situação atual do Sudão do Sul que vem sendo negligenciado pela própria União Africana, ONU e basicamente o resto do mundo. Entretanto, apesar da gravidade da situação do país mais jovem do mundo, Madam Secretary decide falar se situações éticas e o clássico “fazer uma coisa errada para atingir o certo” com uma situação que define a palavra “extremo”.

O problema é que não acredito ter sido a melhor abordagem, pois quem acompanha o noticiário sabe que a cada passo em falso de algum membro da administração ele será alvo de alguma investigação do Congresso, seja pelo poderoso Comitê de Supervisão da Câmara dos Deputados ou as comissões de ética em qualquer uma das casas. Só para lembrar que Hillary Clinton depôs por onze horas sobre tudo o que aconteceu em Benghazi.

Então, mostrar a Secretária de Estado negociando com uma pessoa de caráter duvidoso, um cessar fogo sem que o Presidente saiba, me parece não só demasiado como também errado. Acho interessante trazer um conflito ético para discussão, como The Shield ensinou a televisão a fazer brilhantemente, mas talvez num tom mais acertado e talvez com alguns dos assessores de Elizabeth. Tal proposta foi, infelizmente, um ponto fora da curva.

Porém, há um núcleo que gostei bastante, na verdade me fez sorrir em boa parte desse episódio – o familiar, apagado desde quando o irmão de Elizabeth apareceu para chacoalhar as coisas. Essa busca pela faculdade certa de Alison foi melhor do que esperava. Uniu os personagens certos e adicionou o punhado correto de piadas amenas e momentos familiares. Pode parecer piegas da maneira que estou descrevendo, mas quando assistir o episódio prestem atenção nessa questão.

Em síntese, Global Relief trouxe uma trama que não funcionou muito bem e um núcleo que voltou a pulsar depois de pensarmos que tinha sido jogado de lado. Todavia, não posso encerrar sem antes elogiar a qualidade técnica do episódio. A fotografia estava, surpreendentemente, muito boa e os melhores figurinos desta temporada. É sabido que esses orçamentos não são bons, na verdade bem apertados principalmente quando se trabalha na CBS, mas eles se superaram dessa vez.

Avatar

Bernardo Vieira

Catarinense e estudante de direito. Escrevo sobre entretenimento desde 2010, mas comecei com política internacional depois da campanha americana de 2016. Adoro uma premiação e um debate político, mas sempre estou lendo ou assistindo algo interessante. Quer saber mais? Me pague um café e vamos conversar.

No comments

Add yours