Marvel’s Agent Carter – 2×01/02 – The Lady in the Lake/A View in the Dark

Imagem: Jovem Nerd

Imagem: Jovem Nerd/Reprodução

 

A capacidade da ABC de lidar com os títulos da Marvel nunca deixa de surpreender. Afinal, enquanto Agents of S.H.I.E.L.D. continua firme e forte, agora lidando com uma parcela fundamental do Marvel Universe – os Inumanos – Agent Carter sempre esteve sob uma perspectiva diferente. A série coloriu o nosso janeiro passado, trazendo a verdadeira queridinha – e seu sotaque – do Primeiro Vingador para as telinhas. E enquanto tentava ocupar o vazio deixado pelo hiatus de S.H.I.E.L.D., Hayley Atwell conquistou nossos corações.

Depois da caçada pelos objetos roubados – e pela honra – de Howard Stark na temporada passada, Peggy Carter retornou para uma segunda temporada que já começou prometendo. Ver Dottie Underwood vestida como Peggy, e é claro, ver esse protótipo de Viúva Negra finalmente ser capturada, só não foi melhor do que o mistério proposto pelo corpo (e lago) congelado em L.A.

Continua após a publicidade

Não sei o que dizer sobre a maneira que Thompson continua existindo. Depois do que aconteceu com o chefe Dooley, e é claro, depois de ter roubado os créditos da nossa heroína na temporada passada, esperava que o personagem fosse apresentando sendo menos… “menos”. É claro que, para um personagem irritante, ele até conseguiu um bom sub-plot. Toda essa história de que o SSR está fadado a acabar pode já ser um indício da ascensão da S.H.I.E.L.D. – E, como bônus, vimos Dottie literalmente virar a mesa nesse babaca.

É claro que o machão sem sal é imediatamente esquecido quando o reencontro de Peggy e Jarvis ocorre. A cena toda foi muito anos 20, e a combinação da beleza de Atwell com o humor do nosso adorado Sr. Jarvis – e do flamingo (“He is the devil in pink” foi a melhor quote da semana) – com certeza nos lembrou do quanto a dinâmica desses dois promete uma boa temporada. Na verdade, em todas as cenas dos dois eles estavam fantásticos.

E já que falamos em duplas que funcionam, o contraste de Sousa e Carter parece ter se acentuado nesta temporada. É claro que tem muita coisa não-dita entre esses dois – como assim Sousa está quase casando? E logo com Sarah Bolger, a ex Aurora de Once Upon a Time?! – mas para resolver o caso, eles deixaram tudo de lado, mesmo que (é claro) tenham ficado com mais perguntas que respostas.

Como era de se esperar, a série parece não ter economizado nas adições ao elenco. A primeira parte do piloto já nos ofereceu a nossa Madame Masque – Whitney Frost (vivida por Wynn Everett). Já em “A View In The Dark”, conhecemos mais do “Conselho” envolvido no incidente com a Isodyne, e nos deparamos com veteranos da TV e Cinema como Ray Wise (dando vida a Hugh Jones, presidente da Roxxon Oil, retornando ao papel da temporada passada) e Casey Sander no que parece ser o comando das coisas.

Imagem: Banco de Séries

Imagem: Captura de Tela/Reprodução

O episódio também foi muito felicito ao resgatar umas das características que fez da primeira temporada tão memorável: a discussão de arquétipos e estereótipos sociais. Na primeira temporada, vimos Peggy enfrentar muita discriminação por ser uma mulher na SSR da década de 40. Desta vez, a série transfere um pouco desta carga dramática para uma Whitney Frost que é abertamente chamada de “velha” no set e para um Dr. Wilkes, discriminado repetidas vezes por sua cor de pele.

Vale mencionar também que, quando o assunto é Marvel, conexões são sempre uma palavra de ordem. E Agent Carter não foge a regra. A Matéria Zero – e a Dimensão Negra – são partes importantes do futuro do MCU, especialmente já que a série promete usar esses elementos para fazer referência a Agents of S.H.I.E.L.D. e ao filme do Doutor Estranho.

Como um todo, o episódio nos deixa com a exata quantidade daquele gosto de “quero mais” que só Peggy Carter tem. Conhecemos mais sobre os personagens e sobre o que aconteceu com eles no tempo que passou entre uma temporada e outra, tudo isso enquanto fomos presenteados com um leque de informações novas (e claro, possibilidades novas) que certamente renderá outra temporada espetacular.

 

P.S.1.: Só eu já AMO Ana Jarvis?

P.S.2.: Depois dessa cena final, acho que essa Madame Masque vai ser muito mais poderosa do que aquela que conhecemos nos quadrinhos.

Richard Gonçalves

Richard Gonçalves

Estudante de Letras, apaixonado por quadrinhos, música e cinema. Viciado em séries desde sempre. Fã de carteirinha de Doctor Who, House, Battlestar Galactica, Sherlock, 24 Horas, The Borgias, Penny Dreadful, E.R. e Lost. Aqui no Mix de Séries é editor de reviews, além de escrever as reviews de Marvel's Jessica Jones, Marvel's Agents of S.H.I.E.L.D. e The Originals.

2 comments

Add yours
  1. Caroline Marques
    Caroline Marques 25 janeiro, 2016 at 18:05 Responder

    O melhor quote da season será He is the devil in pink HAHAHAHAHA
    Não é só você que ama o Jarvis, eu amo também <3 Ele rouba todas as cenas da protagonista quando aparece!

Post a new comment