Marvel’s Agent Carter – 2×01/02 – The Lady in the Lake/A View in the Dark

Imagem: Jovem Nerd

Imagem: Jovem Nerd/Reprodução

Continua após as recomendações

 

A capacidade da ABC de lidar com os títulos da Marvel nunca deixa de surpreender. Afinal, enquanto Agents of S.H.I.E.L.D. continua firme e forte, agora lidando com uma parcela fundamental do Marvel Universe – os Inumanos – Agent Carter sempre esteve sob uma perspectiva diferente. A série coloriu o nosso janeiro passado, trazendo a verdadeira queridinha – e seu sotaque – do Primeiro Vingador para as telinhas. E enquanto tentava ocupar o vazio deixado pelo hiatus de S.H.I.E.L.D., Hayley Atwell conquistou nossos corações.

Continua após a publicidade

Depois da caçada pelos objetos roubados – e pela honra – de Howard Stark na temporada passada, Peggy Carter retornou para uma segunda temporada que já começou prometendo. Ver Dottie Underwood vestida como Peggy, e é claro, ver esse protótipo de Viúva Negra finalmente ser capturada, só não foi melhor do que o mistério proposto pelo corpo (e lago) congelado em L.A.

Não sei o que dizer sobre a maneira que Thompson continua existindo. Depois do que aconteceu com o chefe Dooley, e é claro, depois de ter roubado os créditos da nossa heroína na temporada passada, esperava que o personagem fosse apresentando sendo menos… “menos”. É claro que, para um personagem irritante, ele até conseguiu um bom sub-plot. Toda essa história de que o SSR está fadado a acabar pode já ser um indício da ascensão da S.H.I.E.L.D. – E, como bônus, vimos Dottie literalmente virar a mesa nesse babaca.

É claro que o machão sem sal é imediatamente esquecido quando o reencontro de Peggy e Jarvis ocorre. A cena toda foi muito anos 20, e a combinação da beleza de Atwell com o humor do nosso adorado Sr. Jarvis – e do flamingo (“He is the devil in pink” foi a melhor quote da semana) – com certeza nos lembrou do quanto a dinâmica desses dois promete uma boa temporada. Na verdade, em todas as cenas dos dois eles estavam fantásticos.

E já que falamos em duplas que funcionam, o contraste de Sousa e Carter parece ter se acentuado nesta temporada. É claro que tem muita coisa não-dita entre esses dois – como assim Sousa está quase casando? E logo com Sarah Bolger, a ex Aurora de Once Upon a Time?! – mas para resolver o caso, eles deixaram tudo de lado, mesmo que (é claro) tenham ficado com mais perguntas que respostas.

Como era de se esperar, a série parece não ter economizado nas adições ao elenco. A primeira parte do piloto já nos ofereceu a nossa Madame Masque – Whitney Frost (vivida por Wynn Everett). Já em “A View In The Dark”, conhecemos mais do “Conselho” envolvido no incidente com a Isodyne, e nos deparamos com veteranos da TV e Cinema como Ray Wise (dando vida a Hugh Jones, presidente da Roxxon Oil, retornando ao papel da temporada passada) e Casey Sander no que parece ser o comando das coisas.

Imagem: Banco de Séries

Imagem: Captura de Tela/Reprodução

O episódio também foi muito felicito ao resgatar umas das características que fez da primeira temporada tão memorável: a discussão de arquétipos e estereótipos sociais. Na primeira temporada, vimos Peggy enfrentar muita discriminação por ser uma mulher na SSR da década de 40. Desta vez, a série transfere um pouco desta carga dramática para uma Whitney Frost que é abertamente chamada de “velha” no set e para um Dr. Wilkes, discriminado repetidas vezes por sua cor de pele.

Vale mencionar também que, quando o assunto é Marvel, conexões são sempre uma palavra de ordem. E Agent Carter não foge a regra. A Matéria Zero – e a Dimensão Negra – são partes importantes do futuro do MCU, especialmente já que a série promete usar esses elementos para fazer referência a Agents of S.H.I.E.L.D. e ao filme do Doutor Estranho.

Como um todo, o episódio nos deixa com a exata quantidade daquele gosto de “quero mais” que só Peggy Carter tem. Conhecemos mais sobre os personagens e sobre o que aconteceu com eles no tempo que passou entre uma temporada e outra, tudo isso enquanto fomos presenteados com um leque de informações novas (e claro, possibilidades novas) que certamente renderá outra temporada espetacular.

 

P.S.1.: Só eu já AMO Ana Jarvis?

P.S.2.: Depois dessa cena final, acho que essa Madame Masque vai ser muito mais poderosa do que aquela que conhecemos nos quadrinhos.

2 comentários

Adicione o seu
  1. Caroline Marques
    Caroline Marques 25 janeiro, 2016 at 18:05 Responder

    O melhor quote da season será He is the devil in pink HAHAHAHAHA
    Não é só você que ama o Jarvis, eu amo também <3 Ele rouba todas as cenas da protagonista quando aparece!

Post a new comment