Marvel’s Agents of S.H.I.E.L.D. – 4×14 – The Man Behind the Shield

Imagem: IMDb/Divulgação

Continua após as recomendações

Marvel’s Agents of S.H.I.E.L.D. continua sua cruzada semanal e, ao chegar ao seu décimo quarto episódio, a série parece ter abandonado de vez a cautela e decidido que quanto mais rápido as informações forem jogadas e reveladas, melhor será.

O grande problema é que, não só em “The Man Behind the Shield” mas nos episódios que o antecederam, essa tendência só tem sido fortalecida, e o resultado não é lá essas coisas. Afinal, mesmo sendo fã da série, não posso negar que é no mínimo estúpido que o mistério do framework tenha sido resolvido tão rapidamente, menos ainda que Coulson já descobriu que ele é o alvo do vilão russo.

Continua após a publicidade

Claro, essas descobertas ajudaram a trama a avançar, mas há vários outros ângulos que poderiam ter nos levado a essas revelações ou, pelo menos, que teriam tradado das pontas soltas que realmente queremos ver desvendadas no processo.

May, por exemplo, de quem já nem sabemos a condição, continua uma incógnita. O que acontecerá com a agente depois de tanto tempo no framework? Na verdade, como o framework altera a todos que o usam? Radcliffe agora parece mais interessado em passar seus dias lá, e embora a curto prazo eu não possa culpá-lo – um mundo de possibilidades infinitas criado pela tecnologia e moldado pela minha vontade? #NerdDream – ainda há questões que não foram se quer abordadas, quanto mais respondidas.

Imagem: Captura de Tela/Reprodução

Mas, ao invés de termos estas e quaisquer outras questões respondidas, fomos entregues a mais quarenta e poucos minutos de Mace sendo torturado – para tentar dar a ele uma imagem de bonzinho que corrija a imagem de bocó que o resto da temporada criou – e de flashbacks do passado de Coulson na antiga S.H.I.E.L.D., com direito a vários insights no relacionamento dele com May.

Não vou mentir, esse segmento do passado teve seus momentos. Foi engraçado descobrir que Phil e Melinda não tinham nada em comum nos seus primeiros anos na S.H.I.E.L.D. ou que ele usa os óculos de sol por sugestão dela, mas as tentativas de humor deixaram a desejar.

Contudo, nem tudo foram erros; a série finalmente tirou dois segundos para aplicar um direcionamento razoavelmente interessante a um de seus sideplots e de quebra, conseguiu fazer Mack sair certo e sem parecer o insuportável de sempre. Quando ele confrontou Fitz, até o cientista em mim parou para pensar um pouco. Afinal, o maior clichê da ficção científica é exatamente esse: a busca pelo conhecimento levando a resultados catastróficos. Nesse caso, se Fitz não tivesse construído o framework ou melhorado Aida, mais ainda, aliando-se a Radcliffe no processo, as coisas teriam sido bem mais simples.

Agora, com todo o comando da S.H.I.E.L.D. substituído, resta apenas esperar pelo próximo episódio para saber como as coisas irão se desenrolar. Agora que fomos confrontados com a crueza dos planos de Aida e Radcliffe, não sei se o team conseguirá se recuperar, mesmo quando tudo for resolvido. Resta esperar para ver. See ya!

Nenhum comentário

Adicione o seu