Masterchef Brasil – 3×25 – E o vencedor foi… a internet

MasterChef Final

Imagem: Band

Continua após a publicidade

 

Finalmente chegamos a grande final de um dos melhores programas que a TV brasileira já teve o prazer de produzir. Mas não pense que digo isso com alívio, porque esse é um dos meus reality shows brasileiros preferidos, mesmo que tenha perdido um pouquinho de fôlego nessa reta final. Nesse episódio vinte e cinco, ficou claro que o programa ainda tem muito gás para continuar no ar por muitos anos pela capacidade da Band em respeitar a estrutura clássica dos reality shows, mas também, por inovar sempre.

O modelo do Season Finale da terceira temporada foi muito parecida, se não idêntica, a conclusão do segundo ano, o que não é um demérito nem de longe pelo fato da emissora mostrar que ainda sabe como fazer um show, que empolgue o telespectador e o deixe sintonizado no canal até que a atração termine. Conseguiram reunir um time de “twitteiros” melhor do que no passado, com exceção do misógino Milton Neves, principalmente pela capacidade espetacular da Marina Machado em apresentar esse segmento da final e do Raul em entreter quem estava assistindo.

Tudo tornou o principal do programa ainda melhor e mais especial. Mesmo que preferia que a Raquel estivesse nessa final, pelo fato de considerar a Bruna uma cozinheira muito limitada às sobremesas, ela e o Leo trouxeram, talvez, a melhor dupla da final nestes três anos. Todos os três pratos foram concebidos com criatividade, visão, mas faltou seriedade que o momento precisava com a Band, forçando a barra com aquela “arquibancada” de torcedores para Bruna.

 

MasterChef Final1

Imagem: Band

 

Não me incomodou só pelo fato de colocarem uma série de cobras invejosas e falsianes para torcer para Bruna, não, o problema foi a falta de concentração que todos aqueles berros causavam em quem assistia a grande final e quem competia pelo prêmio. Entendo que o objetivo da emissora era causar furor no Twitter, porque a Band segue a cartilha de um bom reality show, desde quando John De Mol teve a brilhante ideia de lançar o formato do Big Brother em 1997. Mas tenho certeza que haviam formas melhores de causar o mesmo rebuliço na internet.

Gostei muito da posição que os jurados tomaram aqui, porque não se colocaram no centro das atenções, deixaram o programa se desenvolver, voltaram a dar dicas e, claro, fizeram um excelente trabalho ao escolher o vencedor desta temporada. A temática me agradou bastante, pois trouxe aquele lado inspirador do MasterChef Brasil que o programa tinha perdido há algumas semanas, tal qual os pratos que tivemos a grata oportunidade de acompanhar seu preparo.

Ainda há alguns problemas que precisam de conserto para o próximo ano e até mesmo para MasterChef: Profissionais, que estreia no final de 2016. Entretanto, se compararmos onde estamos hoje e onde estávamos quando o programa começou, é visível que a Band aprendeu, a produção melhorou e a cada episódio temos o prazer de assistir um reality show que não cansa, apesar da idade, e não é piegas, apesar de emocionar.

 

 

E, pela primeira vez na história do programa, venceu um candidato que conquistou a internet. Depois de mais 1 milhão e 500 mil tweets e menções, Leonardo virou o terceiro Masterchef brasileiro. Uma vitória do Twitter, e uma derrota para as falsianes, como Bruna e cia. Parece que a Band finalmente aprendeu que não são os jurados que devem escolher o vencedor, e sim os verdadeiros espectadores do programa.

Depois de um começo (e um meio também) meio capenga, a terceira temporada de Masterchef Brasil se encerrou de maneira triunfante. Foi lindo ver o programa ganhar um ícone personalizado no Twitter, e foi emocionante a forma como o vencedor foi anunciado.

Parabéns Leo, você mereceu!

Nós vemos no Masterchef Profissionais, galera!!!

Por Bernardo Vieira e Letícia Bastos

Avatar

Team Mix Reality

#TeamReality no Mix de Séries é responsável pelos realities shows.

1 comment

Add yours
  1. Avatar
    Bruna 25 agosto, 2016 at 08:20 Responder

    Eu até acompanhava suas rewies, mas sinceramente, essa foi a última, onde em um programa culinário o vencedor tem que ser escolhido pela internet? Bruna tem muito mais talento pra cozinha do que o Léo (mesmo que ele tenha crescido na reta final) ela alem de cozinhar muito e ter um repertório bem maior, ela tambem evoluiu nessa reta final e merecia. Eu gosto do Léo, mas gostar é diferente de torcer, minha torcida foi e será da Raquel, mas com a eliminação dela, a Bruna era minha favorita a ganhar. Léo se fez de coitadinho a final inteira, dizendo que não aplaudiram a mãe dele, que torciam só pra Bruna, que gritavam o nome dela etc.. Bom, ele podia até ter simpatia na tv, mas nunca vi ele ajudando os concorrentes nas provas, o que me faz relembrar que na primeira prova em equipe ele estava no time dela e a própria teve oportunidade de salvar 3 integrantes de seu grupo, incluindo ela, e o que ela fez? Salvou 3, mas dentre esses, o LÉO estava lá. Ela salvou o Leó, que ironia não é mesmo?

Post a new comment