Midnight, Texas – 1×10 – The Virgin Sacrifice [SEASON FINALE]

Imagem: NBC/Divulgação

O fim está aqui!

Após os últimos acontecimentos, a season finale chega para selar o véu do inferno e o plot principal da temporada. A decisão de Fiji em aceitar a proposta de Colconnar é a mais racional de todas. Ela sempre foi muito sentimental e tudo que ela quer é garantir que seus amigos fiquem em segurança. Mas Bobo e os outros não ficam de braços cruzados e estão dispostos a salvar nossa bruxa sabendo que um erro pode ser mortal. Como toda boa história, seu final acontece onde tudo começou e todos voltam à Midnight, Texas, com o objetivo de salvar sua tão querida cidade.

Continua após a publicidade

Se esse é o último episodio, é também a última oportunidade de ver o Clã de Midnight reunido em uma missão, dessa vez a maior de todas. Encontramos uma Fiji resignada ao seu destino se preparando para cerimônia (leia-se sacrifício), Manfred e os outros trabalham em um plano de acabar com tudo com ajuda recebida pelo xamã. Todos querem salvar Fiji e ela só quer se entregar a Colconnar e matá-lo na primeira oportunidade.

O roteiro tenta dar a oportunidade de cada um ter um papel na batalha final e divide os midnighters em dois grupos. Creek, Olivia e Bobo têm a missão de proteger Fiji, Manfred e os outros precisam reunir todo material necessário para derrotar o vilão. Apesar de esperar alguma morte significativa nesse final fiquei muito preocupado quando Olivia foi atacada e ficou gravemente ferida. Ainda bem que nossa badass não partiu para outro plano.

Como tudo precisa ser resolvido, o roteiro não perde tempo no conflito de ideias de como derrotar o vilão entre Bobo e Fiji. Por tudo que foi visto esse episódio complementa o anterior, pois encerra a historia de Fiji, o que deixa a sensação que essa finale poderia ter sido dupla e o evento de duas noites foi um erro. Um final com dois episódios teria muito mais peso e faria muito mais sentido. Surpreendentemente, enquanto todos estão trabalhando para derrotar o vilão Bobo e Fiji estão transando. Brincadeiras a parte, essa foi a solução mais simples encontrada por Bobo. Fiji não sendo mais virgem se tornaria inútil para Colconnar.

Na loja de penhores acontece uma das melhores cenas do episódio. Como Manfred precisa conhecer o verdadeiro mal para ter força suficiente para combater o demônio, ele recebe ajuda de Joe, Lem e Reverendo Emilio. Joe já lutou com vários tipos de demônios há mil anos e avisa todos sobre os perigos, mas não dá um tutorial de como combater os caras. Poxa Joe! O Reverendo Emilio faz sua parte consagrando as armas com água benta, mas logo precisa se esconder antes que aparece a lua cheia. E Lem apesar de estar pronto para fazer o que precisar tem sua participação limitada durante o dia, mas se mostra fundamental.

Imagem: NBC/Divulgação

O plano de Manfred é arriscado e coloca sua vida em risco, mais uma vez. Dessa vez, ele convida os espíritos mais sombrios para entrarem em seu corpo para lutar contra Colcannar. Sem suas pílulas o processo é mais difícil e doloroso para nosso vidente. Lem o ajuda indicando os itens que ele sabe que guardam o mal mais perigoso na terra. A cena dele absorvendo todos os espíritos sombrios é boa e a sequência final também, mas notei que tudo foi resolvido de forma fácil e prática. Para um demônio tão poderoso e milenar ele deveria ter dado um pouco mais de trabalho para Manfred e aos outros midnighters. Joe e Lem até ajudam de forma breve na luta final, mas quem domina a cena é o salvador que a profecia mencionava, Manfred.

A aparição de Colconnar não causou o impacto esperado. Ele vem sendo citado durante toda a temporada, ganhou um nome na reta final, e após devastar a cidade sua chegada deveria ser no mínimo triunfal, e não foi. Apesar da batalha final ter sido boa faltou emoção e ação. O sentimento de perigo não trouxe a sensação de morte iminente. O episódio só sugeriu Olivia ou Manfred como possíveis baixas no elenco e nenhuma delas se concretizou, ainda bem!

Apesar do episódio corrido, o ultimo episodio funcionou bem e mostrou o que a série tem de melhor, a união dos midnighters. Eles podem ser considerados como uma família estranha e não convencional, se amam e se protegem, independente dos riscos. Tivemos romance, sexo, batalha do bem e do mal (na verdade do mal contra o mal), e até um casamento. Quem diria que Olivia e Lem se casariam nesse final? Até Chuy apareceu.

Ainda não sabemos se a série será renovada ou não. Em caso negativo, apesar de ter alguns ganchos, o episódio encerra bem a série. Mas se ela for renovada (assim espero) existem muitas possibilidades. Manfred depois de ter seu corpo possuído por muitos espíritos malignos começa a apresentar sintomas de que alguma coisa não está legal. Olivia e Lem agora casados terão uma nova dinâmica que será interessante ser explorada. Fiji e Bobo agora sem problemas poderão viver seu romance. Joe e Chuy também poderão ganhar mais espaço e o Reverendo Emilio pode até ganhar um amor. Com a chegada de Miss Pratt, da empresa de desenvolvimento da MNA, com planos de renovar o hotel e desenvolver o turismo na cidade. Claro que isso não vai deixar ninguém feliz. Uma cidade lotada de humanos com criaturas sobrenaturais habitando por la e espíritos presos no hotel é a receita perfeita para o desastre. E Madonna, quem diria, é uma infiltrada do pai de Olivia que está na cidade só para vigiar e manter o poderoso informado. Não duvido muito que essa construtora chegando na cidade seja coisa dele.

Existe muito material e muito história a ser contatada. De qualquer forma, foi muito bom escrever sobre essa série que divertiu, apresentou personagens cativantes e boas histórias. Mesmo com algumas falhas, entregou uma temporada sólida e gostosa de assistir. Vale a pena maratonar os dez episódios. Espero retornar a Midnight, Texas um dia!

Midnighter de respeito: Seria óbvio dizer que é Manfred, mas para ser justo podemos dizer que cada um é um midnighter de respeito. Cada um tem seu valor e sua importância.

Yuri Alves

Yuri Alves

Bacharel em Direito, fascinado pelo universo dos heróis e um viciado por séries e filmes. Um escritor a procura do meu espaço. Amante dos livros e da boa música. Adoro realitys. A série da minha vida , The OC. No Mix, sou responsável pelos textos de algumas séries como, Blindspot , Ozark, La Casa de Papel entre outras. Quando não estou no cinema ou maratonando uma série estou me aventurando na cozinha.

No comments

Add yours