Mix de Opiniões: a estreia de The Leftovers

A HBO é famosa por seus shows e as repercussões que os mesmos causam. A sua última estreia no domingo (29) não foi diferente – The Leftovers já chegou fazendo barulho. O piloto dividiu opiniões e teve gente que gostou e outros que já abandonaram o barco. Talvez por trazer um ritmo e abordagem diferentes, o show possa ter proporcionado experiências diversas para seus espectadores.

Continua após as recomendações

Baseado no livro de Tom Perrotta lançado em 2011 envolvendo questões bíblicas. Isso porque 2% da população mundial sumiu inexplicavelmente e os que foram “deixados para trás” tentam tocar suas vidas e entender o que aconteceu. Teria sido um chamado de Deus aos cristãos para o fim dos tempos? Um evento sobrenatural?

A série é conduzida por Damon Lindelof, o mesmo cara que te deixou com mil perguntas na cabeça na época de Lost. Tem no elenco Justin Theroux (Six Feet Under) como o protagonista, pai de filha, e policial que tenta manter a calma na fictícia cidade de Mapleton em Utah, além de Amy Brenneman, Chris Zylka, Emily Meade entre outros.

Continua após a publicidade

 

Leftovers

 

O Mix de Opiniões de hoje comenta sobre o piloto exibido simultaneamente no Brasil e nos EUA pela HBO. Quatro de nossos colaboradores deram suas opiniões sobre o que acharam na nova série que promete agitar a summer season.

Lembrando para quem não conhece… No Mix de Opiniões, cada colaborador, além de fazer sua mini crítica, escolhe uma nota, entre 0 e 100, para qualificar o objeto de debate, de acordo com o quadro a seguir:

tabela-mix-de-opinioes

 

 

alex-the-leftovers[Alex Fonseca, colaborador do Mix]:Sabe aquelas séries que tem uma atmosfera totalmente diferente, que tudo indica que ali vai acontecer algo extraordinário? Esse foi meu sentimento ao assistir o piloto de The Leftovers. Não estou dizendo que a série supriu as expectativas que tinha posto, principalmente no que diz respeito ao objetivo da série. Mas é impossível não ver futuro em Mapleton, principalmente quando falamos de pessoas desesperadas para saber o que de fato aconteceu. E é nesse desespero que me vem uma pergunta: porque três anos depois? Porque não antes, em um momento em que o desespero era maior, que a sede por respostas gritava nos olhos da população? Essa resposta só terei no decorrer da série, se é que terei. E digo que posso ter essa resposta pelo modo com a trama é trabalhada. Nada de correr, sem pressa em explicar os acontecimentos: tudo tem seu momento. Erros toda produção tem, mas as possibilidades que a série deixou mais uma vez me questiona: tem como recusar, não gostar da atração?

 

 

 

narciso-the-leftovers

[Anderson Narciso, editor chefe do Mix]: Respeitando uma tradição em pilotos da HBO, The Leftovers chegou trazendo atenção. Entretanto seu piloto parece ter dividido opiniões. Particularmente, achei ele um pouco confuso. A história é sim promissora, tem uma excelente fotografia, e te deixa curioso sobre uma série de fatos. Mas a impressão que fica é que eles queriam que sentíssemos como os personagens – completamente perdidos. Não sabemos o que aconteceu direito, como aconteceu e a razão. Plots foram jogados sem um desenvolvimento profundo e fica dúvida se a série irá engrenar ou vai continuar neste nível. Conhecendo o padrão HBO de qualidade, eu acho que pode vir coisa boa por aí. Vamos acompanhar…

 

 

 

 

daniele-the-leftovers[Daniele Duarte, colaboradora do Mix]: The Leftovers era uma das séries mais aguardadas pelos fãs de séries de TV, afinal de contas a produção é do canal HBO. No entanto ela decepcionou. Infelizmente. É a primeira vez que tenho esse sentimento de decepção com alguma série da HBO que é conhecida por fazer séries magníficas, como Six Feet Under e Game of Thrones. Sobre essas duas séries, por exemplo, eu já me apaixonei pelo piloto, fato esse que não ocorreu com The Leftovers que me lembrou (e muito) Under The Dome. O problema desse piloto foi a quantidade de informações passadas, sem alguma clareza no que estava ocorrendo, tornando o episódio arrastado. Acredito que isso é uma estratégia utilizada para explicar tudo aos pouquinhos, porém isso é bem arriscado porque a série pode se perder. Ainda assim, darei uma chance para ela, pois é uma série da HBO e tem uma certa qualidade. Algumas perguntas devem ser respondidas logo, como quem são aquelas pessoas de roupas brancas? Por que eles não falam e são odiadas? Devo destacar que a escolha da música “Wilhelm Screams” do cantor James Blake foi um acerto na cena da homenagem as pessoas atingidas pelo vírus. Portanto, se você pensa em ver The Leftovers, recomendo esperar mais um pouco para ver se a série irá engrenar ou não.

 

 

luana-the-night-shift[Luana Andrade, colaboradora do Mix]: The Leftovers chegou com um BOOM e acabou como um grande ponto de interrogação. Confesso que não entendi muita coisa do episódio, mas a série tem seus pontos positivos: diálogos bem elaborados, fotografia impecável e uma forma de conduzir a história que deixou todo mundo perdido. Um dos pontos negativos é a introdução de personagens a cada cena. Isso sim me deixou bastante perdida em relação aos acontecimentos da história… Muita gente e pouca explicação de quem elas seriam e/ou o envolvimento delas no desaparecimento das pessoas. Acredito que muita gente se sentiu da mesma forma, mas acho que não podemos esperar muitas respostas em uma série produzida pela mente que criou a série mais enigmática da TV. Com certeza irei assistir ao próximo episódio e torcendo para que a história se desenvolva e nos traga respostas (ou pelo menos parte delas).

 

 

 

matheus-the-leftovers[Matheus Pereira, colaborador do Mix]: Eu pouco sabia sobre The Leftovers. Sabia que era uma série criada por Damon Lindelof e que tinha como base o desaparecimento misterioso de 2% da população. E só. Foi há pouco tempo que conectei alguns nomes a currículos: Tom Perrotta, co-criador e autor do livro que serviu de inspiração para o programa, é o responsável pelos livros que deram origem ao ótimo filme Eleição e ao fantástico Pecados Íntimos. Descobri recentemente, também, que os dois primeiros episódios são dirigidos por Peter Berg, conhecido no Cinema pelos filmes O Grande Herói e Hancock e na TV pela produção e direção do piloto de Friday Night Lights. Berg fez sua parcela de filmes ruins na tela grande, mas é um diretor de um apuro visual interessante, tendo domínio técnico e narrativo sobre o que quer contar. Com o projeto certo nas mãos, Berg impressiona. Eram vários motivos para despertar o interesse pela série. Lindelof, é verdade, não passa muita segurança, mas posso ignorar isso. O que vimos no piloto foi a confirmação de alguns pontos: a história é realmente muito interessante e o episódio é bem conduzido, permeado com um clima angustiante e misterioso. Gostei, também, de Lindelof e Perrotta não investirem em muitos flashbacks, além do fato de se focarem mais na relação entre as pessoas do que no mistério. Foi um episódio um pouco confuso e com informações demais, mas é uma série que promete boas histórias no futuro. Existem bons personagens e possibilidades infinitas. Resta Lindelof não se perder no meio do caminho.

 

[skillbar title=”RESULTADO: Crítica Favorável” level=”77″]

 

Você já conferiu o piloto da série? Qual a sua opinião?

 

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=D6pXvGa0I9U[/youtube]

Equipe Mix

Equipe Mix

Perfil criado para realizar postagens produzidas pela equipe do Mix de Séries.

5 comments

Add yours
    • Anderson Narciso
      Anderson Narciso 1 julho, 2014 at 12:40 Responder

      É uma série complicada rsrs. Não é pra uma grande massa, que prefira algo mais ágil. Mas ainda sim, tem suas qualidades…

  1. Avatar
    Heloise Lira 4 julho, 2014 at 17:05 Responder

    Eu assisti o pilot e gostei. Claro que sem a intenção de saber o por que do desaparecimento das pessoas, isso porque eles não vão tenta explica mesmo kk.

Post a new comment