Mix de Opiniões: o piloto de The Flash

Como discutimos na semana passada no Mix Discussão, super heróis estão por todos os lados. A TV está tendo um boom do gênero e uma das séries mais aguardadas desta fall é The Flash, uma espécie de spin off de Arrow. O personagem da DC Comics Barry Allen foi inserido na segunda temporada do Arqueiro Verde em dois episódios e em 2014 ganha um show solo.

Continua após as recomendações

 

the_flash_1_620

Continua após a publicidade

 

Produzida pela mesma equipe de sua série “mãe”, a série conta com Grant Gustin no papel do protagonista, Candice Patton, Rick Cosnett, Jesse L. Martin e até mesmo John Wesley Shipp que ficou eternizado com o pai de Dawson em Dawson’s Creek e detentor do manto do Flash na série produzida no início dos anos 1990.

Oficialmente a série estreia apenas no dia 07 de outubro, mas o piloto vazou esta semana e nós do Mix conferimos o episódio. Claro que não podíamos deixar de fazer um Mix de Opiniões sobre ele, e você confere agora o que achamos da primeira aventura solo do Flash. E não se esqueça quem em outubro, o Mix terá reviews semanais da série.

 

Lembrando para quem não conhece… No Mix de Opiniões, cada colaborador, além de fazer sua mini crítica, escolhe uma nota, entre 0 e 100, para qualificar o objeto de debate, de acordo com o quadro a seguir:

tabela-mix-de-opinioes

 

flash-narciso[Anderson Narciso, editor chefe do Mix]: O piloto de The Flash apresenta uma atmosfera bem diferente da que estamos acostumados em Arrow. Enquanto na série do Arqueiro Verde o clima é bem sombrio lembrando em peso a atmosfera criada por Christopher Nolan para sua trilogia do Cavaleiro das Trevas, em The Flash o tom mais leve se sobressai. A começar pelo próprio protagonista que é um poço de carisma. Grant Gustin já tinha dado uma prévia em Arrow de como iria interpretar Barry Allen, mas aqui ele conquista logo nas cenas iniciais. Isso é um ponto e tanto. Sobre o personagem em si, achei válido todo o processo de transformação, respeitando a cronologia clássica da DC Comics – o próprio acidente com o acelerador de partículas e o laboratório químico, assim como aplicar na atmosfera o tom usado nos Novos 52 (o uniforme lembra um pouco também a nova versão). Um ponto positivo é que não foi só Berry o atingido pelo acidente, e logo no piloto damos de cara com o irmão do Mago do Tempo, aqui sob a identidade de Clyde Marton (irmão de Mark Marton nas HQs). Parece que os personagens serão explorados e a série tem tudo para dar certo com este piloto promissor. Vamos torcer. Ps: aparição do Arqueiro Verde não podia faltar, e o sorriso de Oliver dizendo cool foi bem legal.

 

 

flash-dani[Daniele Duarte, colaboradora do Mix]: O piloto de The Flash nos apresentou um episódio bem amarrado com todos os seus plots resolvidos. Ainda por cima, ele também traz um ótimo cliffhanger, deixando todos os seus espectadores ansiosos para a segunda parte. Para quem assiste Arrow, é impossível não associar a Caitlin Neve com a Felicity, o que não traz nenhum prejuízo para a série. Além disso, os efeitos especiais estão numa qualidade boa, como pudemos ver nas cenas de tempestade e da explosão de energia. Outro ponto importante a ser salientado é o crossover com a série Arrow que foi um momento crucial para a trama, já que foi Oliver quem incentiva o Barry a ser um herói. Portanto, para aqueles que são fãs do gênero vale (e muito) acompanhar The Flash.

 

 

 

 

flash-matheus[Matheus Pereira, colaborador do Mix]: Não deixa de ser curioso que um dos principais problemas do piloto de The Flash – grande aposta da CW neste ano – seja o ritmo exageradamente acelerado. Faltou nesta hora inicial uma apresentação mais calma e detalhada da história e dos personagens. Começamos com uma desnecessária narração em off que nos apresenta o herói correndo pela cidade. Não o vemos com detalhes, mas sabemos que está ali. Daqui partimos para um flashback de origem. Vemos a infância do protagonista, em seguida conhecemos onde e como ele, já adulto, trabalha, bem como seus colegas de serviço; também damos uma olhada nos interesses românticos e já tem até vilão pra dar uma dorzinha de cabeça. Ah, e tem a presença de um personagem já conhecido da galera no meio. É bastante coisa pra desenvolver e pouco espaço para isso. A maneira como tudo ocorre, saltando de cena a cena, incomoda, mas o piloto tem vários pontos positivos. Os efeitos especiais, por exemplo, geralmente duvidosos e que amedrontam fãs, são muito bons e espero que essa qualidade se estenda para os demais episódios. O protagonista é carismático e o elenco de apoio parece sólido. A origem do herói, ou seja, como ele se transforma em Flash, e como outros podem ter sido afetados pela mesma coisa, não é original, mas pode render boas tramas. O que mais empolga, porém, são as dúvidas lançadas envolvendo o tempo e o que aconteceu no passado e o que pode acontecer no futuro. É a série flertando com algumas HQs do herói, e se seguir nesse caminho, pode surpreender. O futuro pode ser promissor, mas, para melhorar, algumas coisas devem ser revistas.

 

 

flash-mateus[Mateus Ribeiro, colaborador do Mix]: Achei que The Flash se mostrou uma série com bastante potencial logo em seu piloto. Apresentou arcos bem chamativos e cenas interessantes. Teve um bom uso de personagens da HQ, diferentemente do que acho de Arrow (Oi Laurel, saudades). O final principalmente mostrou que um bom arco pode ser construido com as histórias deixadas em aberto. A série entretanto se mostrou ágil (como o protagonista) até demais. Houve até um atropelamento de informações em seus primeiros 20 minutos, tendo muita informação para o episódio todo e até mesmo para os próximos.

 

 

 

 

 

flash-joao[João Victhor, colabordador do Mix]: Primeiro é preciso deixar claro que o pouco que conheço do Flash vem dos desenhos da Liga da Justiça, nunca li sequer uma HQ do herói. O Barry Allen de Grant Gustin foi tão carismático quanto eu esperava, me conquistou logo no início com a narração em off, mas, pode até parecer piada, tudo aconteceu muito rápido. Isso por um lado é bom, a trama não deixa a peteca cair, mas por outro ele já acorda testando os poderes e novos equipamentos, com uma equipe formada. Faltou um momento maior de descoberta. Todos os principais acontecimentos já tinham sido revelados no trailer e o episódio acabou parecendo o trailer estendido. Os efeitos especiais são bons e os personagens são interessantes, a trama é muito interessante e já se desenvolve bem, criando motivações e mistérios. O que mais me chamou a atenção foi o fato de, mesmo sendo um spin-off, The Flash se distanciou bem da série-mãe. O realismo, o clima sombrio e a seriedade de Arrow dão lugar à uma cidade colorida, uma trama com toques de humor e uma realidade meta-humana, e isso me agrada muito. A série é uma produção da DC, mas a atmosfera lembrou mais a Marvel, algumas partes me remeteram à primeira trilogia do Homem-Aranha no cinema, principalmente o teste dos poderes pelos becos e a cena em que a garçonete derruba a bandeja na lanchonete. Enfim, uma série muito promissora,  e como dizem Barry e Oliver após se encontrarem no piloto: cool.

 

 

[skillbar title=”RESULTADO: Crítica Favorável” level=”80″]

 

 

E você já assistiu ao piloto de The Flash? Qual a sua opinião?

 

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=Fo5LLa3beSI[/youtube]

Equipe Mix

Equipe Mix

Perfil criado para realizar postagens produzidas pela equipe do Mix de Séries.

9 comments

Add yours
  1. Avatar
    Caroline Marques 27 junho, 2014 at 10:43 Responder

    Talvez se eu não tivesse visto os 5 min de promo tudo fosse novidade e minha nota seria melhor, Daria uns 85 também, e acho que tem tudo pra dar certo, mas uma dica, que não comecem como Smallville, com um vilão por episódio e dai gastam todas as histórias em 3 temporadas dai começam a inventar coisas! Segue Arrow que ta no caminho certo!

    • Anderson Narciso
      Anderson Narciso 27 junho, 2014 at 10:47 Responder

      Verdade, de erro ja basta Smallville. Tem de seguir Arrow na questão de roteiro. Mas achei massa algumas referencias como o jornal do futuro no final do episódio. Teve uma historia bem massa chamada Flashpoint Paradoxe que o Flash volta no tempo… Talvez explorem isso, quem sabe? 😀

  2. Avatar
    lucas_santtos 27 junho, 2014 at 18:07 Responder

    Assisti o episódio hoje e não poderia ter ficado mais contente. Pra mim, que já estava super animado com a série, ver esse primeiro episódio elevou qualquer expectativa que eu tinha. AChei excelente, soube apresentar muito bem a série e seus personagens, mesmo de maneira rápida. A série tem tudo para surpreender ainda mais e mal posso esperar pra chegar até outubro.

    PS: Realmente ficou impossível não fazer as comprações entre Felicity e Caitlin Nev.

    http://naminhatela.wordpress.com

    • Anderson Narciso
      Anderson Narciso 28 junho, 2014 at 14:45 Responder

      Sera que a Caitlin vai seguir nessa linha durante a série? E espero ver mais crossovers entre Arrow e Flash hehehe

  3. Avatar
    lucas_santtos 27 junho, 2014 at 18:07 Responder

    Assisti o episódio hoje e não poderia ter ficado mais contente. Pra mim, que já estava super animado com a série, ver esse primeiro episódio elevou qualquer expectativa que eu tinha. AChei excelente, soube apresentar muito bem a série e seus personagens, mesmo de maneira rápida. A série tem tudo para surpreender ainda mais e mal posso esperar pra chegar até outubro.

    PS: Realmente ficou impossível não fazer as comprações entre Felicity e Caitlin Nev.

    http://naminhatela.wordpress.com

    • Anderson Narciso
      Anderson Narciso 28 junho, 2014 at 14:45 Responder

      Sera que a Caitlin vai seguir nessa linha durante a série? E espero ver mais crossovers entre Arrow e Flash hehehe

Post a new comment