Mix de Opiniões: o que achamos de Game of Silence, nova série da NBC

David Lyons lidera o elenco da mais nova aposta da NBC para este pré “summer season”. Game of Silence, é um drama baseado em uma série turca chamada Suskunlar e que mistura um suspense com temáticas familiares, oriundas da mente do criador David Hudgins, que produziu Everwood, Friday Night Lights e mais recentemente, Parenthood.

Continua após publicidade

 

Continua após a publicidade

game-of-silence

Continua após publicidade

 

A história apresenta Jackson (David Lyons, de Revolution, E.R.), um advogado bem sucedido que esconde um passado violento. Quando adolescente, ele e um grupo de amigos cometeram um crime. Os quatro fazem pacto, prometendo nunca contar a alguém o que aconteceu. Vinte anos depois, um deles é preso por atirar em um homem. Agora o passado do grupo ameaça destruir suas vidas e carreiras.

Continua após publicidade

Os colaboradores do Mix de Séries se juntaram para o nosso tradicional Mix de Opiniões, com nossas impressões seguidas de uma nota que vai de 0 a 100. Confira nosso sistema:

 

tabela-mix-de-opinioes

 

CRÍTICAS

 

mix-opinioes-anderson-70[Anderson Narciso, editor chefe do Mix]Quando você vai assistir um piloto sem qualquer expectativa as surpresas podem ser maiores. Game of Silence está longe de ser uma maravilha, mas também não beira a um completo fracasso. Com roteiristas de séries consagradas como Parenthood e Friday Night Lights, aquela fórmula de “drama familiar” está presente na essência da série, que adiciona um “quê” de Bloodline (Netflix) ao colocar um mistério que circunda o passado dos quatro protagonistas. É confusa em alguns momentos, mas nada melhor do que um cativante elenco, encabeçado por David Lyons, para lhe prender e querer retornar para o próximo episódio. O show mistura cenas de flashbacks, em que conhecemos um pouco da infância de cada um deles, a medida que vamos sendo apresentados aos problemas do presente que, de alguma forma, se conecta com todos os problemas que eles viveram anos atrás. Apesar da baixa audiência, meu coração já começa a torcer para que a série cresça e ganhe vez com a NBC. Tomara!

 

mix-opinioes-bernardo[Bernardo Vieira, colaborador do Mix]: Que grata surpresa que nós temos aqui, ainda mais na NBC, canal que não tem muita sorte com comédias, mas possui uma capacidade impressionante de aprovar projetos que hoje, soariam melhor na TV a cabo, como Hannibal por exemplo. Nessa adaptação aqui, cuja série base vem lá da Turquia, temos esse aspecto muito presente em todas as cenas – o tom mais “dark” e pesado que a direção adquire para conduzir a história. O roteiro, felizmente, é um dos principais fiadores dessa maturidade que a série mostra logo nos primeiros momentos. É claro que temos alguns problemas, como por exemplo, os atores que não conseguem crescer o suficiente para demonstrar sua qualidade, assim como o elenco de apoio que aparece tão inexpressivo quanto Nicole Kidman no filme “Nine”. Como estamos em abril, não posso exigir que TV aberta traga algo ao nível de Chicago Med ou Quantico, mas Game of Silence é uma excelente aposta nesse tempo de vacas magras.

 

mix-opinioes-matheus[Matheus Pereira, editor de colunas do Mix]: Sempre podemos esperar coisas boas de uma série criada por um dos roteiristas de Everwood, Friday Night Lights e Parenthood, certo? Mais ou menos. A forte dose de dramas familiares e entre amigos está firme em Game of Silence, mas a nova série da NBC ainda não mostra a força dos outros shows recém-citados. Game of Silence até começa bem, mas se perde em tramas mais complexas do que o necessário. Se fizesse como Everwood, por exemplo, e focasse mais nas relações e menos em firulas envolvendo gangues e traumas, Silence se sairia melhor. A série sempre melhora, por exemplo, quando foca na versão mirim dos personagens, em 1988. Debruçando-se sobre a amizade entre os garotos e na época, o programa toma fôlego. Quando volta seus olhos para o presente, contudo, Game of Silence perde força. Quando David Hudgins se dedica ao passado, ele quase atinge o clima nostálgico e acolhedor de Friday Night Lights ou Everwood. Quando quer falar de crimes e grupos rivais, seu projeto se torna um drama básico e tolo. Ainda assim, tem potencial e convida para o segundo capítulo. E isso já é bem mais do que a maioria das estreias faz.

 

mix-opinioes-lucas[Lucas Santtos, colaborador do Mix]: Você vai conferir o piloto na certeza de que vai acabar não gostando e pronto, bastou terminar o episódio pra enfiar de vez mais uma série nova na lista quando não está dando conta nem das antigas. Game of Silence não traz nada de novo, sendo um piloto recheado de clichês, mas mesmo assim me conquistou completamente. A série trouxe um elenco que particularmente, achei bem carismático, sem contar que a trama me deixou curioso pelos próximos episódios. Toda essa vibe de “Eu sei que o você fez no passado” sempre acaba rendendo ótimos momentos e prefiro dar um voto de confiança para a série e acreditar que pode melhorar bastante ao longo dos episódios. Gostei dessa ideia dos quatro amigos de infância que tentaram ao longo dos anos manter todo o passado as escondidas, mas agora estão tendo que voltar a enfrentar tudo novamente e de uma maneira nada agradável. Fiquei curioso e na espera por mais flashes sobre a época em que eles estavam naquela prisão juvenil. A audiência não foi das melhores, aliás, em seu segundo episódio os números caíram absurdamente, mas pretendo continuar acompanhando, pois como disse, o piloto realmente me cativou.

mix-opinioes-edu[Eduardo Nogueira, editor de Realities do Mix]: A série começou com uma história bem intrigante, não posso negar, mas quando ela chega aos dias atuais, não rolou o feeling dos instantes iniciais. Apesar dessa mistura de drama e mistério, os personagens principais não conseguiram me agradar, achei a atuação fraca. Consequentemente, por conta disso, era de se esperar que os flashbacks se tornassem interessantes, me deixando mais intrigado com os acontecimentos no reformatório do que os segredos de hoje. Nos dez últimos minutos, a trama consegue ganhar um fôlego a mais, e não me fez desistir de vez daquela tortura chinesa que foi mostrada. Game Of Silence tem tudo para prender o público, mas pra mim a escolha do elenco adulto me incomodou profundamente. Ainda estou pensando se darei continuidade ou não.

 

NOTA FINAL

 

[skillbar title= “Crítica Favorável” level=”71″]

 

 

Confira o trailer e deixe também suas impressões…

 

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=IuszWHEsQA0[/youtube]