Mix de Opiniões: o que achamos do piloto de Code Black

Mais uma série médica acabou de chegar na TV americana. Criada por Michael Seitzman, mente por trás da série Intelligence – cancelada em 2014 -, Code Black estreou na última semana nas noites de quarta da CBS.

Continua após publicidade

A série conta a rotina de uma das salas de emergência mais lotadas dos Estados Unidos, o LA County Hospital. A extraordinária equipe de médicos e enfermeiros lida diariamente com um sistema falho a fim de proteger os seus ideais e os pacientes.

Continua após a publicidade

 Code-Black

Continua após publicidade

 

A série é encabeçada por Marcia Gay Harden e  Benjamin Hollingsworth, abordando a emergência de um hospital que sempre entra em “código preto”, devido a sua super lotação.

Continua após publicidade

Nossos colaboradores se juntaram para assistir ao piloto e deixaram aqui suas opiniões. Será que a série trouxe algo de novo no gênero médico?

 

Continua após a publicidade
O MIX DE SÉRIES atingiu 10 milhões de visitas mensais e vamos ensinar tudo que aprendemos nessa caminhada! Aumente o tráfego do seu site com técnicas avançadas de SEO.
Faça seu pré-cadastro aqui!

No Mix de Opiniões, cada colaborador, além de fazer sua mini crítica, escolhe uma nota, entre 0 e 100, para qualificar o objeto de debate, de acordo com o quadro a seguir:

 

tabela-mix-de-opinioes

 

 

fernanda[Fernanda Azevedo, colaboradora do Mix]: Médicos residentes, no seu primeiro dia de plantão, recebem um discurso de amedrontamento e conhecem uma médica rígida que, no fundo, tem um coração de ouro. Entre os aprendizes, há a que quer chamar a atenção por seu conhecimento, o atrapalhado que quase mata alguém no primeiro dia, o bonitão prepotente que erra o diagnóstico e a boazinha injustiçada que confia na sua intuição quando ninguém mais a ouve. Por acaso você já viu algo parecido? Pois é. No mar de séries médicas que encontramos no mercado, não vi em Code Black nenhuma diferenciação. Além disso, não souberam equilibrar a quantidade de ações e informações do piloto. Entendo que existem episódios agitados, mas como ainda não conhecemos os personagens e nem sabemos como a série funciona, isso só complica a compreensão. O ponto positivo fica nas relações entre os personagens, que já gostei de cara. Há química entre Leanne e Neal e as cenas dos dois super funcionam. A amizade da médica com o enfermeiro Jesse, o alívio cômico no meio de tanta confusão, também é interessante. E quanto aos residentes, nenhum me chamou a atenção, todos muito previsíveis. Enfim, precisava de mais para me prender, mas vejo um bom potencial. Pode vir a ser um sucesso, se souber como se distanciar das outras tantas que temos por aí.

 

 

mix-opinioes-Lucas[Lucas Santtos, colaborador do Mix]: Drama médico sempre me conquista; é o estilo de série que só por saber que trata desse assunto já tem minha atenção, e com essa não foi diferente. Quando assisti o trailer liberado pela CBS, meses antes da estreia, já tinha ficado gritando de tanta ansiedade. Bastou os primeiros segundos pra se tornar uma das novidades que mais estava aguardando, e particularmente achei que o piloto cumpriu com seu papel muito bem. Só não vou dizer que achei perfeito porque o início do episódio pra mim pareceu mais lento, porém quando a agitação tomou conta daquele hospital perdi o fôlego tentando acompanhar, e quando terminou estava literalmente destruído. Gostei muito do elenco, Marcia Gay Harden está maravilhosa interpretando a Dra. Leanne Rorish, assim como todo o restante do pessoal. Pelo que percebi, a série vai seguir a linha de caso semanal, mas também fiquei curioso pra conhecer um pouco mais de cada personagem. Se todos os episódios forem essa loucura toda do piloto, Code Black tem tudo pra ser ótima. Souberam explorar muito bem o ambiente e ainda trazer cenas emocionantes. Com toda certeza pretendo continuar acompanhando, na torcida para que o ritmo só aumente.

 

 

mix-opinioes-matheus2[Matheus Pereira, colaborador do Mix]:Séries médicas normais possuem quatro ou cinco clichês por episódio. Code Black possui 300 clichês por minuto”. Este poderia ser o letreiro inicial do primeiro capítulo da nova série da CBS, que avisa o público, em tom exagerado, que o hospital que serve de cenário à trama entra em “código preto” 300 vezes por ano. O piloto já dá uma tropeçada aí, quando tenta empurrar uma urgência sem necessidade, sem criar suspense ou atmosfera. A partir daí, é morro abaixo. Os problemas nem são os clichês precisamente, já que tudo que vemos hoje em dia possui clichês em maior ou menor grau; o grande ponto negativo é o reaproveitamento, requentar ideias de outros programas. Novatos da medicina conhecendo a dinâmica do hospital enquanto brigam para se destacar e chamar atenção dos superiores. Sério? A chefona durona que tem um apelido que a enaltece como uma líder poderosa. Sério? A mesma chefona que faz o discurso: “você é o médico que eles querem, eu sou o que eles precisam”. Sério? São cenas e até mesmo linhas de diálogo que já apareceram em séries do próprio canal. É uma falta de vergonha e criatividade que chega a cansar. A lamentar profundamente: o talento de Marcia Gay Harden sendo desperdiçado dessa forma.

 

 

[skillbar title=”RESULTADO: Crítica Favorável” level=”65″]

 

Nossas opiniões ficaram bem divididas. E a de vocês? O que acharam do piloto de Code Black?

 

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=RmMoVWemRWA[/youtube]