Mix Music: A trilha sonora de Bates Motel

MIXMUSICBM

Continua após publicidade

[spacer size= “20”]

Continua após a publicidade

Quando fui pensar no Mix Music desta semana, me peguei entre o Halloween e o Dia de Finados mundo afora. Então eu queria uma série que transmitisse essa energia. Como recentemente já falei sobre duas séries sobrenaturais, bati a cabeça procurando algo mais tangível, menos fantasioso e a luz veio: Bates Motel.

Continua após publicidade

A série, lançada em 2013 pelo canal A&E, funciona como um prólogo à história de Norman Bates, personagem central do filme Psicose (1960), de Alfred Hitchcock, e do livro homônimo de Robert Bloch, no qual o filme foi baseado. Mesmo se passando nos dias atuais, em Bates Motel conhecemos os eventos que precedem ao enredo do filme, explorando o desenvolvimento das perturbações mentais de um Norman ainda adolescente, com 17 anos, interpretado pelo magnífico Freddie Highmore.

Na trama da série acompanhamos o jovem e sua mãe, Norma Bates, interpretada pela poderosa Vera Farmiga, e o novo rumo que tomam na vida após se mudarem para a fictícia White Pine Bay, no estado do Oregon. Lá Norma adquire uma propriedade que compõe uma antiga mansão e um hotel abandonado. Todavia, o clima de esperança de uma nova vida logo se desfaz pois o passado não só os alcança como o caos parece se estabelecer ao redor dos dois.

Continua após publicidade

Ter visto o filme não impede desfrutar as dinâmicas propostas pela série, em especial a esquisita e quase incestuosa relação que Norma e Norman mantêm, mas sem dúvidas Bates Motel amplia os horizontes de Psicose ao ir fundo na mente e no comportamento de Norman, além de agregar novos personagens e novas tramas, é claro.

Sendo um drama psicológico, nos apresentando momentos de verdadeiro pânico e apreensão, a trilha sonora original se encarrega de expressar bem elementos que compõem o universo sombrio e disfuncional de Bates Motel. A começar pelo clima nebuloso, gélido e úmido da região, White Pine Bay é um lugar que chove na maior parte do tempo, há mata fechada, rios e uma pequena baía. Sobre os personagens, é difícil saber quem ali não é corrupto ou criminoso de alguma forma, ninguém se salva (talvez Emma Decody). Há inclusive um clima de constante rixa alimentado pela famílias que se se digladiam pela grande atividade econômica da região, o plantio e a comercialização de maconha. Sem contar a relação da família Bates que se encarrega de todos os outros mistérios e esquisitices. Como falei, eles são para-raio de treta.

Continua após a publicidade
O MIX DE SÉRIES atingiu 10 milhões de visitas mensais e vamos ensinar tudo que aprendemos nessa caminhada! Aumente o tráfego do seu site com técnicas avançadas de SEO.
Faça seu pré-cadastro aqui!

Músicas populares também compõem a trilha sonora série, sendo, entretanto, menos frequentes do que as músicas incidentais e acabando por provocar outros tipos de sensação no público. Essas canções geralmente são mais pontuais ao serem apresentadas durante festas, no som de um carro, no aparelho de som da casa. Elas acabam por passar mais mensagens sobre aqueles personagens e suas características do que pontuar atmosferas e tensões. É até uma curiosidade algumas dessas canções terem sido executadas mais de uma vez ao longo das quatro temporadas exibidas (a quinta – e infelizmente última – temporada só estreia no ano que vem).

Aliás, a música em si é umas das coisas que une a família Bates. Em casa eles têm um potente toca-discos, uma boa coleção de vinis e um piano. Norma toca piano desde jovem e vira e mexe dá aulas a Norman. Ela também canta e sempre que está a fim dá uma palinha, seja executando suas tarefas ou ninando Norman, que quando de bom-humor canta junto. Durante a série, inclusive, Norma por diversas vezes se refere a um passado de cantoria, especialmente quando Norma era criança, e dá investidas para estimular o filho a cantar e a dançar com ela. Nesses momentos descontraídos nós e os personagens chegamos a esquecer a densidade daquelas pessoas e de seus problemas. Esquecemos o quão perturbados e abusivos são aqueles relacionamentos. Isso até que a próxima crise venha, é claro.

Então dá o play e vem se enganar com Norman Bates e cia!

TOP 5 – BATES MOTEL

[spacer size= “20”]

1) Mr. Sandman – The Chordettes (2×02, Shadow of a Doubt e 4×09, Forever)

[spacer size= “20”]

No episódio da segunda temporada, Norma está muito empolgada com uma audição para um musical no teatro da comunidade e ouvimos a canção em piano e voz executados pela própria. Ela de tão animada, acaba contagiando o filho e os dois caem no embalo da música. Já na quarta temporada, é  a canção na versão de Nan Vernon que embala (ALERTA DE SPOILER!) o plano de Norman de abrir o sistema de gás para dar fim a sua vida e a de sua mãe, que acabou sendo a única fatalidade.

[spacer size= “20”]

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=90QQCr_Q1eQ[/youtube]

[spacer size= “20”]

2) Tonight You Belong To Me – Gene Austin (3×07, The Last Supper e 4×10, Norman)

Este clássico de Gene Austin foi outra música que tocou em mais de um episódio, tendo até tocado em duas versões diferentes em The Last Supper (3×07), uma na voz e piano de Norma acompanhada pela família, numa ocasião em que ela ofereceu um jantar para todos, até seu irmão Caleb, e no fim do mesmo episódio a música em sua versão original acompanha Norman entrando em mais uma de suas crises. A terceira vez que a música tocou foi na season finale da quarta temporada, dessa vez acompanhando uma alucinação sofrida de Norman. ALERTA DE SPOILER! Ele acredita ouvir a mãe cantando.

[spacer size= “20”]

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=Ey1xAK9HRtc[/youtube]

[spacer size= “20”]

3) Dream Lover – Bobby Darin (2×10, The Immutable Truth)

[spacer size= “20”]

Uma grande season finale precisava de uma boa música. Depois de Norma e Norman passarem por maus bocados com o desaparecimento do jovem que estava enterrado numa caixa, mãe e filho se permitem um momento de felicidade na sala de casa antes, é claro, de tudo desandar mais uma vez.

[spacer size= “20”]

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=wVHAQX5sSaU[/youtube]

[spacer size= “20”]

4) Pearly Shells (Pupu A’o Ewa) – (4×09, Forever)

[spacer size= “20”]

Como se sua mãe fosse, Norman nina Norma em um cena que só lembrar o que vem depois a gente já se arrepia. ALERTA DE SPOILER! Norman foi muito frio na execução de seu plano e com o mesmo carinho e zelo dado por sua mãe, a enganou e a fez ficar tranquila e relaxada para depois mexer no sistema de gás da casa.

[spacer size= “20”]

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=mGjDwOiGjiA[/youtube]

[spacer size= “20”]

5) Beast of Burden – The Rolling Stones (1×01, First You Dream, The You Die)

[spacer size= “20”]

Esta aqui está na lista primeiro porque é Rolling Stones e segundo porque foi a primeira música popular que embalou a dinâmica de mãe e filho.

[spacer size= “20”]

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=bj8lRssjN48[/youtube]

[spacer size= “20”]

Menção honrosa: I’ll Be Home for Christmas – She and Him (4x1o, Norman)

[spacer size= “20”]

Outra música que tocou duas vezes no mesmo episódio, sendo uma delas também na voz de Norma. ALERTA DE SPOILER! Norman completamente perdido depois da morte de mãe e ainda tendo mais alucinações com ela. Precisa de mais justificativa?

[spacer size= “20”]

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=hOLjMuu_ZEQ[/youtube]