Modern Family – 8×15 – Finding Fizbo

Imagem: Arquivo pessoal

“Por favor, não me faça parte disso.”

Modern Family trouxe um episódio mais enxuto, não menos inconstante, com “Finding Fizbo” (8×15) e apresentou três tramas independentes. Na primeira das tramas, incorporando os rumores do palhaço que estava assustando as pessoas à história, tivemos a subversão de Fizbo. Se bem lembram, lá no episódio de Ação de Graças (8×07, “Thanksgiving Jamboree”) Mitch estava super tranquilo com as extravagâncias de Cam pois havia doado, sem querer, a fantasia de Fizbo para caridade. Então, quando achávamos que nunca mais veríamos o alter ego de Cameron, ele ressurge do vale das traquinagens e desperta a paranoia no capitão das Britney Spares.  Fraca e estridente, as aparições de Fizbo não trouxeram nada de irreverente ou atrativo.

Outra trama que foi pelo mesmo caminho foi a despedida de solteiro de Frank Dunphy. Phil organizou a festa que idealizou para si e para seu pai, naquele jeito Dunphy. As reclamações de Jay eram esperadas, só não contava com aquele perfil do tão sonhado irmão. O tal do Ray parecia mais saído daquela comédia  bem mais ou menos “Se Beber não Case” e o jeito brutamontes, de perfil do macho beberrão foi demais. Miraram na cacofonia entre Ray e Jay, nas similaridades do mau-humor alcoólico e erraram. Muito. Foi chato, desnecessário e eu já falei chato?

Seguindo, não vou corroborar com o que li por aí sobre a sitcom está de fato passando por uma fase crítica, quando a única trama que salva é a de Manny. O problema de Modern Family não é Manny. O desenvolvimento de Manny tem problemas, mas o personagem, repito, não é o problema, como tem sido com outros personagens, como Jay, por exemplo.

A trama da peça  de teatro escrita por Manny, “livremente” inspirada nas quatro mulheres da família Delgado-Pritchett-Dunphy funcionou porque era boa. Simples assim. Se considerarmos ainda que o episódio, no geral, foi bem mediano, aí é que ela fica melhor ainda. Defendo sim que foi uma boa sacada reuni-las e expor seus estereótipos,  algo que lá no início da série era tão bem trabalhado. E as quatro atrizes estiveram ótimas dentro da proposta. Obviamente que Sofia Vergara brilhou, como tem feito durante toda temporada, mas Julie Bowen, Sarah Hyland e Alex  Winter deram muita conta da dinâmica, sem cair no tédio. Até Manny deu um descanso e não causou um preguiça sonolenta ao se manifestar.

Há ainda um destaque para a subtrama entre Alex e Ben, que deu força a Haley para soltar as melhores falas do episódio, falas provocativas e falas fofas.

Na boa? O episódio poderia ter sido só a quatro mulheres lendo a peça e Manny fazendo as considerações. Poderia ter sido um excelente episódio.

Melina Galante

Melina Galante

Produtora e realizadora audiovisual, no momento em processo acadêmico. 99% seriadora com aquele 1% noveleira. Divide as fases da vida em Buffy, a Caça-Vampiros, Gilmore Girls e Grey's Anatomy. Sua menina dos olhos, porém, é Penny Dreadful. No Mix de Séries escreve as reviews de Modern Family, Orange is the New Black, Scandal e o que vier.

No comments

Add yours