Mr.Robot – 1×05 – eps1.4_3xpl0its.wmv

6840364c54614d3ecd674357b8d58402

Imagem: tv.com

Continua após as recomendações

 

No episódio passado, vimos o plano da fsociety que consistia em invadir o sistema de segurança da Steel Mountain, empresa que presta serviços para a Evil Corp. No quinto episódio de Mr. Robot, foi executado esse plano que tinha para dar tudo errado, afinal de contas a companhia conta com uma segurança extraordinária que, segundo eles, chega a 100%. No entanto, a sede de vingança de Elliot fez com que ele se esquecesse desse detalhe e elabora um plano para destruir a Steel Mountain. O nosso anti-herói deseja que a empresa fique destruída assim como a vida de seu pai foi destruída, não por culpa dela especificamente, mas sim da Evil Corp.

Continua após a publicidade

Uma das grandes incógnitas que ronda série é: Mr. Robot é real? Ou é parte da imaginação de Elliot? A partir daí, é gerado em nós a confusão, pois não estamos acostumados em assistir algo nessa perspectiva, ou seja, uma narrativa que põe em xeque a veracidade dos personagens, ao ponto de temos a dúvida e a incerteza de sua existência. Não sabemos ao certo se Mr. Robot  é real e, por isso, há tantas teorias sobre isso. Para muitas pessoas, Mr. Robot existe já que, nesse episódio, Darlene interagiu com ele; para outros, não era propriamente o Mr. Robot falando, mas sim o próprio Elliot. Eu fico com a segunda alternativa porque em outros episódios Mr. Robot não conversava com ninguém, era um ser invisível dentro da fsociety.

Entretanto, não devemos reduzir a série a isso porque o drama é muito mais do que se Mr. Robot é real ou não. Claro que podemos falar sobre, até porque o seriado dá margem a isso, porém devemos nos atentar a magnitude de Mr. Robot, as referências aos outros mestres da arte – como Kubrick, Lynch e Haneke -, a crítica a essas companhias contemporâneas e a sociedade como todo, mostrando que ela é podre. Tyrell, por exemplo, exemplifica muito bem como as pessoas vivem de aparências. Ele aparenta ser uma pessoa toda certinha e tem até cara de mocinho, o que intensifica isso, mas no fundo tem um dark side que ninguém conhece. Já Elliot é o oposto, pois o seu modo de vestir destoa do resto dos homens, é antissocial, é solitário, não tem namorada e para piorar é hacker. Portanto, tem todas as características de um vilão. No entanto, paremos e prestemos atenção: será que quem é realmente o tal vilão x mocinho? Será que aqui há REALMENTE um mocinho x vilão?

O final de eps1.4_3xpl0its.wmv pode nos proporcionar uma grande reviravolta nos próximos episódios. Angela, que finalmente rompeu com seu namorado (Ollie) e voltou a morar com seu pai, descobriu uma fatura de seguro de vida da Evil Corp, no nome de Donald Moss, seu pai. Se não me falha a memória, ele não trabalhou por lá e então por que ele recebe esse seguro? E por que Angela ficou tão transtornada com a situação? A bifurcação que Angela encontrou no caminho durante sua corrida é a grande metáfora da sua vida: qual será a sua decisão diante dessa situação?

Tags Mr. Robot
Daniele Duarte

Daniele Duarte

Carioca da gema, amante de literatura clássica. Machado de Assis é o seu autor favorito. O tríade de melhores séries são Six Feet Under, Breaking Bad e Sherlock . Séries inglesas também faz parte da sua grade de séries. Ela é a pessoa que chora rios com a series finale de SFU.

No comments

Add yours