Narcos – 1×06 – Explosivos

narcos-6
Imagem: Banco de Séries

 

Continua após publicidade

 

Continua após a publicidade

Não podemos reclamar do nome do episódio, porque já começa explosivo e termina explosivo. “Mostre-me sua identidade – Claro (tiros, e mais tiros)”. Deve ser por que a foto 3×4 estava muito feia! Agora falando sério, a facilidade de matar ainda me assusta em pleno episódio seis. Pablo está pagando aos seus aliados para que matem policiais e correlatos. Dependendo da hierarquia o preço aumenta! Poison (que já sabemos alegremente o fim) já está fazendo a tarefa de casa. E Juan Pablo parece ter absorvido a alma do pai, sentimentos ruins vindo desse menino ainda tão novo.

Continua após publicidade

Uma vez faltaram necrotérios nos EUA para os traficantes colombianos, certo?! Agora faltaram necrotérios na Colômbia para os oficiais mortos a mando e recompensa de Escobar. Elisa era a única que poderia testemunhar e colocar Escobar na cadeia pelo atentado ao Palácio da Justiça. Murphy e Connie usaram a cabeça para protegê-la. Não sei como Murphy não está morto ainda. Enfim, agora é proteger-se e proteger o candidato Gaviria. Era perigoso ser candidato em terras de Pablo Escobar. Gaviria chegou a despachar esposa e filhos para os EUA por segurança. Connie, tenho que ressaltar, está fazendo um papel importante na história, onde ela poderia ser apenas mais uma mulher de policial.

Murphy tentando falar espanhol com Suárez, engraçado. Já Major Wysession é um tremendo de um chato, sempre querendo achar um defeito do trabalho do Murphy. Enquanto isso, Escobar e os associados estão levando uma vida maravilhosa, comendo churrasco, mesmo com mil armas apontadas para suas cabeças. Pablo estava tranquilo também porque havia contratado um especialista do ETA para finalizar Gaviria, um especialista em bombas – O Espanhol. O tipo de cara que nem aparece, mas dá muito problema.

Continua após publicidade

Nesse episódio, a caçada dos Narcos foi bem desenvolvida, com informações quentes, que ajudam, e frias, que se desencontram. Gacha está na mira. Suárez rodou finalmente, o informante da polícia foi descoberto, e Poison estava gostando cada vez mais de matar quem Pablo queria morto – fiquei até imaginando se ele tinha uma espécie de listinha que ia riscando – hum, matei, esse também. Carrillo e o Search Bloc estavam na cola de Gacha e fizeram uma batalha maravilhosa, com um final melhor ainda. Estou começando a ficar que nem o Pablo, que adora Plomo!

Peña parece ter entendido que os Narcos não valem nada vivos, provavelmente de dentro da cadeia ainda vão conseguir matar pessoas. Agora, vamos combinar, de cortar o coração o que Pablo fez com Jaime. Foi na casa dele, conheceu esposa, filha, deu roupa nova, para que? Só para explodir ele junto com um avião que nem tinha o alvo previsto. Escobar se aproveitou na inocência e deslumbre de um jovem para que um serviço sujo dele fosse feito. Nojo define! E agora, esse incidente de grandes proporções vai ser interpretado como?! – Como um start necessário para o detector de metais em aeroportos?

Obs.: Que insuportável aquele Freddy, filho do Gacha, como que pode uma índole tão ruim assim. Mas a justiça veio a tempo, eu ainda lembro daquele dog maravilhoso e da Helena viu Sr. Gacha.