Netflix testa tecnologia para deixar assinantes escolherem os rumos de suas séries

Os assinantes da Netflix poderão, em breve, ter a oportunidade de decidir como que suas séries favoritas terminarão à luz da nova tecnologia desenvolvida pelo serviço de streaming. Tal novidade pretende dar o poder aos espectadores a possibilidade de controlar o futuro dos seus personagens e tomar decisões importantes em relação ao rumo criativo de toda a produção.

A gigante da tecnologia está buscando formas de oferecer suas séries originais juntamente com sugestão de narrativas para que os mais de 93 milhões dos assinantes, em mais de 190 países, possam escolher a história que continuará no momento que eles assistem televisão. “Assim que você conseguir a interatividade você consegue fazer qualquer coisa,” disse o CEO da Netflix, Reed Hastings, ao The Daily Mail.

No final deste ano, a empresa vai lançar um experimento Choose Your Own Adventure [escolha sua própria aventura] com um programa infantil que traz um personagem já conhecido pelo grande público. Caso o teste seja bem sucesso, há planos de expandir o mesmo para programas adultos. Não há informações, entretanto, se a Netflix usará a novidade apenas em novos programas ou também em dramas/comédias já consolidadas junto ao telespectador.

A companhia planeja que os atores filmem várias cenas e segmentos antecipadamente, proporcionando ao espectador a habilidade de escolher a direção que desejam para a história. Algumas serão simples e lineares, outras um pouco mais complexas. Um exemplo simples para esse recurso pode ser vista em Orange Is The New Black, onde, hipoteticamente, o assinante pode escolher se uma nova presa se junta ao grupo principal ou não.

“O conteúdo interativo da Netflix pode levar a um novo nível de engajamento pelo fato de que alguns espectadores devem testar todas as brechas disponíveis para uma história, passando horas e horas explorando as mais variadas narrativas,” disse Ville Salminen, dono do site de notícias sobre streaming Cordcutting.com.

Salminen também pontua que oferecer ao espectador escolhas que podem mudar o destino de uma série, mesmo que pequenas, devem trazer horas de novo conteúdo, mas também tornar a produção dessas ideias muito mais caras do que de um programa normal. “Não é nenhuma surpresa que a Netflix vá começar a experimentar com programas infantis, pois eles não envolvem uma complexidade igual as séries adultas,” diz o especialista.

E aí, como seria o final de House of CardsJessica Jones ou até mesmo Santa Clarita Diet para você?

Fonte: Forbes

Tags Netflix

Share this post

Bernardo Vieira

Catarinense e estudante de direito. Escrevo sobre entretenimento desde 2010, mas comecei com política internacional depois da campanha americana de 2016. Adoro uma premiação e um debate político, mas sempre estou lendo ou assistindo algo interessante. Quer saber mais? Me pague um café e vamos conversar.