Netflix tem série melhor que The Walking Dead e fãs estão viciados

The Walking Dead
Imagem: Divulgação.

Há um episódio na primeira temporada de Black Summer que qualquer um que assistiu à série vai lutar para esquecer. Intitulado “Alone“, este capítulo segue apenas um personagem que está preso em uma cena de perseguição sem fim com um zumbi particularmente determinado. Assim, é insuportavelmente tenso, reduzindo o apocalipse zumbi aos seus componentes mais básicos – e horripilantes.

Continua após publicidade

Embora não haja nada na segunda temporada que corresponda ao impacto dessa configuração, novos episódios de Black Summer ainda entregam o tipo de sustos que os fãs de zumbis mais novos podem não estar acostumados.

Continua após a publicidade

Quase onze temporadas em The Walking Dead depois, um caminhante não representa mais a mesma ameaça de antes. Logo, até as crianças são muito hábeis agora, quando se trata de esfaquear ou atirar em zumbis naquele ponto ideal entre as orelhas.

Continua após publicidade

Hoje em dia, grupos como os Reapers ou o Commonwealth representam uma ameaça muito maior do que alguns mortos podres. E, algumas exceções à parte, o drama tende a ser priorizado acima dos sustos reais.

Mais terror, menos falatório

O gênero zumbi como um todo parece menos preocupado com o terror nos dias de hoje. Claro, isso é uma ampla generalização. Mas, em uma tentativa de manter o gênero novo e atraente para o público mainstream, filmes como Army of the Dead inclinam-se muito mais para a ação e até mesmo comédia do que as abordagens assustadoras que apodrecem no centro das histórias de zumbis.

Continua após publicidade

É por isso que Black Summer da Netflix é tão revigorante de assistir. E por “revigorante” queremos dizer absolutamente caótico e profundamente estressante. Isso não é uma coisa ruim. Desta forma, os telespectadores vão sentir seu coração batendo forte novamente por grandes períodos da segunda temporada, que transporta o terror para um cenário mais gelado.

the walking dead por que personagem sumiu

Falta urgência em The Walking Dead

Infelizmente, para Rose (Jaime King) e outros sobreviventes, esse frio não diminuiu a velocidade dos mortos nem um pouco. Assim, quer estejam se escondendo em uma grande casa ou correndo por um hangar abandonado, Black Summer faz tudo o que pode para fazer você se sentir no limite. Tudo graças à sua câmera frenética, ação implacável e design de som assustador.

Também ajuda que a série (uma espécie de prequel não oficial de Z Nation) seja definida no início de um surto de zumbis. Logo, é natural que Daryl e Michonne se tornassem especialistas em matar zumbis com o tempo. Mas, aqui, mesmo os lutadores mais experientes ainda estão à mercê de apenas um passo em falso. Literalmente, ninguém está seguro, e isso é verdadeiramente assustador em um nível fundamental. Não há cenas “seguras” que incentivem os espectadores a baixar a guarda.

Fear The Walking Dead poderia – e deveria – ter sido a versão de Black Summer de The Walking Dead. Essa prequel também deveria dar o pontapé inicial no marco zero, mas o fascínio pelo drama de The Walking Dead logo superou a ideia original, transformando o spin-off em uma versão menor do original.

Imagem: Divulgação

Personagens são descartáveis em Black Summer

Claro, há uma grande desvantagem na maneira como Black Summer prioriza o terror. Logo, por mais intensas que sejam as duas temporadas, a série não incentiva você a se apegar a esses personagens.

A aleatoriedade de suas mortes, e saber que qualquer um poderia morrer a qualquer momento, é uma grande parte do apelo de Black Summer. Desta forma, é bastante revelador que um dos poucos sobreviventes que realmente ressoou entre os telespectadores seja Sun, uma mulher coreana que não fala inglês. Sem legendas para ajudar os falantes não coreanos, foi a performance emocionante de Christine Lee que vendeu sua situação para nós.

Infelizmente, não existem muitos outros personagens de destaque. E, embora seja emocionante acompanhar uma história tão imprevisível, a maioria das mortes acaba apenas nos movendo de uma forma visceral, baseada no medo. Não há muitos personagens de que você realmente sinta falta quando eles morrem.

Imagem: Divulgação

The Walking Dead em si é um monstro muito grande

No início, havia uma sensação de que a maioria dos personagens não estavam seguros em The Walking Dead também. Agora, não temos essa impressão. E, para ser justo, isso realmente faz muito sentido. Sendo o monstro da audiência que é, a franquia The Walking Dead precisa manter certos personagens vivos por causa de seu fandom e do sucesso que vem daí. Mas isso também tira a série de alguma tensão muito necessária.

Isso pode não ser mais o caso daqui para frente. Agora que The Walking Dead está se aproximando de sua temporada final, é inteiramente possível que o show saia com um estrondo e mate grande parte de seu elenco. Irritantemente, sabemos com certeza que Daryl e Carol estão seguros graças ao seu próximo spin-off, mas todos os outros podem em breve acabar como a atração principal em um buffet de zumbis de proporções épicas.

Fãs de zumbis estão bem servidos na televisão

Entre Black Summer e The Walking Dead, os fãs de zumbis nunca se divertiram tanto na telinha. E, embora seja importante ter alguma variedade, também é verdade que os dois programas podem aprender muito um com o outro.

Outra diferença brutal é o ritmo entre os programas. Enquanto Black Summer investe na correria e na tensão, The Walking Dead joga minutos preciosos no lixo. E esse problema não é novo. Note que a série da AMC já patina em repetições desde a segunda temporada, quando ficou inteiramente presa na fazenda. Já Black Summer, em apenas 16 episódios (oito em cada temporada), passou por diversos lugares e sempre tocou a história em frente, sem jamais perder muito tempo em um só espaço ou com um só personagem.

Assim, em vez de preencher o tempo com discursos longos e prolongados, o Walkerverse da AMC faria bem em lembrar que o medo é vital quando se trata de nos manter envolvidos nesses personagens. E, se Black Summer retornar para uma terceira temporada, não faria mal lembrar que a caracterização é tão crucial quanto as tropas de terror que este show lida tão bem.

Leia também: Atriz de The Walking Dead pediu mais dinheiro, saiu da série e se deu mal

E então, qual você acha melhor? Black Summer ou The Walking Dead? Deixe nos comentários e, igualmente, continue acompanhando as novidades do Mix de Séries.