New Girl – 4×10 – Girl-Fight

New Girl

Diminuindo um pouco o ritmo de bons episódios, porém não menos efetivo em sua missão de ser engraçado, “Girl-Fight” é mais um dos competentes fillers nos quais essa temporada está se especializando. Ainda que faça falta uma continuidade, sobretudo depois da inserção do plot de Ryan e da concretização do caso dele com Jess no episódio anterior, não podemos dizer que este falhou ao tornar cômicas situações simples e aleatórias. E não é isso que buscamos ao assistir comédias do tipo? Então, claro, se não abandonarem por completo os plots iniciados em ocasiões anteriores, como não seria surpresa vindo de New Girl, episódios avulsos como esse são até muito bem-vindos.

Falando em continuidade, apesar do breve esquecimento da existência de Ryan nesse episódio, algo que eu jurava que iria acabar ali, no episódio anterior, devido ao histórico da série de fazer coisas do tipo, foi desenvolvido! Estou falando da neta de Tran, que apareceu brevemente no Bangs-giving e despertou o interesse de Nick e, quando eu achei que iria ficar por aquilo mesmo, eis que a relação deles se desenvolve e representa um papel interesse no episódio em questão, no sentido de tornÁ-lo mais que um mero filler, o que, por melhor que seja, sempre deixa aquela sensação de que é dispensável. Além da parte cômica em que Winston começa a juntar pistas sobre a moça e conclui que ela é uma moradora de rua, eu vi futuro pra esse casal e achei legal finalmente terem arranjado alguém interessante para Nick e com potencial de permanência. E achei muito fofo os dois no sofá fazendo nada o dia inteiro, tipo, como se Nick finalmente tivesse encontrado seu par perfeito. Vamos ver no que isso vai dar, mas achei promissor.

E o que dizer do Winston estudando senão que sou eu, é você, somos todos nós nessa mesma situação? Se você, enquanto deveria estar estudando, não para pra fazer algo tão inútil quando neve de papel pra espalhar pelo quarto ou inventar teorias sobre a namorada alheia, meus parabéns. Só sei que eu me identifiquei como nunca antes. Winston sempre sendo hilário da forma mais aleatória, porém oportuna, possível e contrariando qualquer passageira sensação de inutilidade da presença dele na série.

Quanto ao plot principal, que deu nome ao episódio e pode soar meio repetitivo e desnecessário, bem, não foi. Acho que a amizade de Jess e Cece vale sempre a pena ser destacada, tanto por gerar flashbacks cômicos quanto por ser um dos pontos mais legais da série. E a abordagem, dessa vez, foi no mínimo diferenciada, já que a última coisa que esperávamos vinda dessas duas era uma briga. E menos ainda que essa briga passasse do âmbito estritamente verbal (o que seria mais plausível) e fosse para o físico, como podemos ver na imagem que encabeça essa review. O motivo foi a sempre útil “lavagem de roupa suja” que, no caso, estava acumulada por décadas em que apenas empurraram para debaixo do tapete e já estava mais do que na hora de tirar.

O estopim foi uma bolsa amarela, que o meu senso de moda praticamente nulo não consegue avaliar se vale ou não a briga. Acontece que Jess comprou a tal bolsa quando ambas tinham concordado em nenhuma comprar, já que as duas queriam e só tinha uma na loja. Cece descobriu, começou toda a ação passiva-agressiva comum à amizade das duas, Schmidt se meteu sem seguir as instruções de Coach que “entende de mulher porque tem irmãs” – como o próprio fez questão de frisar várias vezes -, e a coisa fugiu de controle no chá de bebê da sempre hilária Nadia, que deveria aparecer com maior frequência. E foi isso. Claro, tudo acabou bem no hospital, era o peso que as duas precisam tirar de suas costas. E o plot serviu também pra destacar a fofura que é o Schmidt ainda interessado em Cece (ele comprou a bolsa para ela!) e o quanto precisamos desesperadamente que não se esqueçam desse casal. Fica o clamor para que foquem mais nisso nos próximos episódios, e também que não deixem a peteca cair justo agora que estava melhorando tanto. O episódio foi ótimo, sim, mas ideias para fillers satisfatórios não surgem todos os dias e nem é isso que se espera da série. É totalmente possível dar continuidade às histórias desenvolvidas na temporada e manter paralelas as situações mundanas com objetivo exclusivamente cômico e é esse o equilíbrio que, se a série conseguir atingir e manter, vai traze-la de volta a seu ápice.

Share this post

Equipe Mix

Equipe Mix

Perfil criado para realizar postagens produzidas pela equipe do Mix de Séries.