New Girl – 6×20 – Misery

Fonte: spoilersguide.com

Com a qualidade desses últimos episódios, chega a ser uma pena New Girl estar correndo o risco de ser cancelada. Tudo está sendo tão bem explorado, as tramas estão tão amarradinhas. Parece que guardaram o melhor para o final.

Sobre “Misery“, o episódio tem três pontos chave, mudança, honestidade e distância. Como eu já havia previsto, a dinâmica da série mudou com o casamento de Schmidt e Cece, abrindo espaço para novas piadas, como a necessidade do casal de se envolver nos dramas da turma do loft, mesmo não pertencendo mais ao loft. Foi extremamente cômico ver Schmidt e Cece tentando se integrar e basicamente todos os personagens do episódio falando que pensavam que eles já tinham se mudado. Acho que podemos dizer que finalmente caiu a ficha para a dupla: tudo mudou. E mudança não vem fácil, não. O casal terá que se acostumar a ser menos protagonista e mais coadjuvante, pois o contato a partir de agora será menor.

Continua após a publicidade

New Girl lentamente fez a transição de uma série sobre um grupo de amigos que mora num loft para uma série sobre casais: Winston e Aly, Nick e Jess (até o fim da temporada, com certeza) e Cece e Schmidt, só que um desses casais finalmente foi morar só e agora está meio “peixe fora d’água”. Mas calma, Schmidt e Cece, a adaptação virá com o tempo. Essa dinâmica estranha (e muito engraçada) de vocês se sentindo hóspedes é meramente temporária. Schmidt já morou só antes (em frente ao loft) e Cece morava só também, mas após se acostumarem às peripécias da turma, fico até com dó de vê-los excluídos.

No ponto da honestidade, temos Winston e Aly, que passaram todo o episódio escondendo da mãe de Winston que ele é policial, só para no final descobrirmos o medo dela (um medo completamente racional, diga-se de passagem): o pai dele também era policial. Aly aqui foi uma surpresa grata. A personagem finalmente começou a me cativar e mais uma de suas camadas foi revelada: ela é “econômica” (usando de um levíssimo eufemismo, porque ela, em verdade, é bem mão-de-vaca). Winston, aliás, parece sofrer da síndrome de Édipo: Aly e Charmaine são bizarramente parecidas. Ambas são “econômicas”, protetoras e poderosas. É bom ver que Aly é mais que apenas uma garota que jogaram no Winston para que ele não terminasse só. O personagem é um dos meus preferidos e ouso dizer que é um dos personagens mais subestimados do universo das séries atuais. Um verdadeiro desperdício ele não ser mais explorado.

Por fim, a distância. Distância aqui não é apenas a existente fisicamente entre Nick e Jess, como também a estabelecida a nível emocional entre Reagan e Nick. Ah, não posso deixar de mencionar que as homenagens que o episódio fez a Louca obsessão, de Stephen King, me fizeram gritar e dar altos berros aqui em casa. Jess sendo a “Annie Wilkes” de seu pai foi um dos pontos altos da temporada. Voltando à distância: Jess, como sempre, evita ao máximo os confrontos. Após finalmente ter percebido que ainda está muito na do Nick, nossa New Girl precisou criar um espaço entre ela e Nick, para ponderar e evitar as revelações, logo, ela foi visitar o próprio pai.

Enquanto isso, é o momento de Nick sofrer uma revelação, ao ver que Reagan e ele não foram realmente feitos um para o outro. A questão não é eles serem certos ou errados, mas sim serem certos ou errados um para o outro. E aqui ocorre o término mais óbvio de toda temporada, infelizmente. Nick viu, também, como a distância entre ele e Jess cresceu no decorrer da temporada. A moça passou a sexta temporada inteira tentando arranjá-lo para Reagan, mas isso acabou magoando-a demais. Acredito que nos próximos episódios teremos o confronto de sentimentos e, por fim, a formação do casal mais inesperado (por ninguém) da série.

Em conclusão, o episódio para mim trouxe de volta muito do gás que a série perdeu nas últimas duas temporadas. Esses últimos episódios estão fazendo o suficiente e o necessário para terminarem (possivelmente) a série em um ponto alto. Não sabemos se vai ser cancelada ou não, mas, se for, teremos um final digno, segundo o andar da carruagem.

Expectativas para os próximos episódios: MUITA CECE, SIM! e uma forma convincente de unir Nick e Jess, além de mais desenvolvimento para a diva Aly brilhar muito.

Tags New Girl
Avatar

Roger Olly

Virginiano com ascendente em gêmeos. Fã de The Magicians e Imposters. Faço reviews de New Girl, Teen Wolf e escrevo a coluna Spoiler Alert.

No comments

Add yours