O final de Dark explicado: como acaba a 3ª temporada?

Dark final 3 temporada

Os spoilers do final de Dark: saiba o que acontece

“Tudo está conectado” é algo que realmente deveríamos usar para descrever Dark. A série alemã, que se tornou um verdadeiro fenômeno na Netflix e acabou de retornar para sua terceira e última temporada.

Continua após publicidade

Claro que, antecipadamente, os fãs já estavam teorizando diversas possibilidades.

Continua após a publicidade

Dark conquistou instantaneamente os telespectadores em 2017, quando foi lançada, deixando os fãs intrigados e assustados mais do que tudo. Além disso, fez todos os fãs se transformarem em detetives tentando adivinhar todos os pontos da trama (e havia tantos pontos na trama).

Continua após publicidade

A segunda temporada terminou em um momento do enredo ainda mais confuso – não apenas havia viagens no tempo, mas também provavelmente havia universos paralelos.

Mas como a série encerrou sua trajetória? Nós do Mix de Séries trazemos essa resposta, com spoilers. Portanto, siga por sua conta e risco.

Continua após publicidade

Explicando o final

A pergunta que permeou a cabeça do público e certamente tumultuou o sono dos roteiristas foi: como terminar Dark? Como dar fim a uma história que constantemente fala em recomeço, ciclo, desfechos conectados e a inícios e uma narrativa fragmentada em diversos períodos e espaços?

A resposta é curta: ser o mais simples possível. Depois de três temporadas confundindo o espectador com nomes, informações e plot twists, Dark resolve sua intrincada tapeçaria narrativa e visual com basicamente dois personagens realizando uma simples missão.

No último capítulo da derradeira terceira temporada, Claudia visita Adam depois que este tenta acabar com o mundo e falha. Claudia revela que ele falhou por um motivo simples: aquele não é o mundo de origem, tampouco o segundo, ou uma cópia do primeiro. Há um TERCEIRO mundo, e este é o que começou tudo.

Assim, o mundo de Jonas, que acompanhamos desde o piloto, e o de Martha, que conhecemos no final da segunda temporada, são criações deste outro mundo de origem.

Mas como tudo começou? No mundo de origem, H.G. Tannhaus perde o filho, a nora e a neta em trágico acidente de carro. Transtornado pelo acontecido, o sujeito resolve criar uma máquina do tempo para voltar ao dia do acidente e evitar a morte de seus entes queridos.

O experimento dá errado e ele acaba criando outras duas e bagunçadas realidades: a de Jonas/Adam e a de Martha/Eva. Estes dois mundo são parecidos com o original, mas com pequenas alterações: alguns acontecimentos surgem em tempos diferentes e algumas pessoas vivem em épocas totalmente distintas daquelas em que se encontravam originalmente.

O desfecho

E é claro que, tendo Tannhaus em todas as realidades paralelas e tendo surgido de uma máquina do tempo, estas outras realidades contam com viagens e falhas temporais. Para acabar com tudo e por as coisas no devido lugar, Jonas e Martha precisa viajar ao mundo de origem e impedir o acidente da família de Tannhaus. Com isso, ele não ficaria arrasado e não teria motivos para criar uma máquina do tempo, o que resulta na total eliminação dos mundos paralelos criados pelo incidente.


Desta forma, o mundo de Jonas, que acompanhamos por todo esse tempo, e o de Martha, deixam de existir. A série acaba, enfim, com o casal Jonas e Martha desaparecendo, desmanchando-se em pequenas partículas brilhantes. O universo está em ordem novamente.

Em uma última cena, numa espécie de epílogo, durante um jantar, surge a conversa sobre a cidade, família e filhos. Hannah está grávida. Ao olhar para a câmera ela comenta que pode batizar a criança de Jonas.

E você, gostou do final do Dark? Nossa explicação ajudou no entendimento? Deixe nos comentários. Igualmente, continue acompanhando as notícias de outras séries aqui no Mix de Séries.

  • Além disso, siga nossas Redes Sociais (InstagramTwitter, Facebook).
  • Baixe também nosso App Mix de Séries para Android no Google Play (Download aqui) e fique por dentro de todas as matérias do nosso site.