O final de Messiah explicado: o que acontece?

O final de Messiah explicado
Imagem: Divulgação.

Spoilers da série sobre o “Messias”

Já assistiu a nova série da Netflix, Messiah? Então você deve ter lembro daquele ditado, “Ver é acreditar”. Mas não há mais verdade do que apenas isso?

Continua após publicidade

A Netflix, através de seu mais recente suspense geopolítico não apenas cruza as fronteiras culturais, mas as fronteiras do próprio gênero, no trazendo algo instigante que nos mantém alerta quando tentamos descobrir se realmente existe verdade no que vemos.

Continua após a publicidade

Messiah, da Netflix, explora a necessidade das pessoas acreditarem em algo, em um momento em que não podem confiar em nada. A série, então, não apenas nos faz questionar essas crenças, mas, mais importante, porque alguém escolhe acreditar, tecendo narrativas de várias camadas através das fronteiras e da fé.

Continua após publicidade

É exatamente isso que torna a série refrescante e reflexiva de nossos tempos conturbados, pois constrói uma narrativa convincente cheia de várias vozes distintas. É também como o ‘Messiah consegue se tornar um thriller de suspense bastante emocionante. Além disso, que não exija um vilão sólido nem violência, mas usando o poder de uma ideia e quão destrutivo isso pode ser.

Após encerrada a maratona, ou mesmo no início, muitas pessoas buscam respostas sobre o que acontece com a série. Pensando nisso, o Mix de Séries traz algumas explicações para você.

Continua após publicidade

A trama de Messiah

Messiah começa com Jibril e Samir, dois jovens palestinos em Damasco, presos durante o ressurgimento do ISIL. Aqui, somos apresentados ao homem chamado “Al Massih”, que afirma ser o mensageiro de Deus e promete paz ao povo, que acaba os ajudando. Logo depois, ele leva seus 2000 seguidores com (incluindo os dois meninos) pelo deserto da Síria, sem comida e água, até a fronteira com Israel.

Isso chama a atenção da agente da CIA, Eva Geller, que decide rastrear o homem. À medida que a série avança, várias narrativas se tornam emaranhadas às do homem quando ele atravessa fronteiras e vai do Oriente Médio, até a América. Eles incluem o agente do Shin Bet, Aviram, o reverendo latino do Texas, Felix, sua esposa, Anna e filha, Rebecca, e a jornalista Miriam Kenealy.

Do Islã ao Cristianismo, da Síria a Washington DC, o homem continua a realizar milagres e citar as palavras de Deus, conquistando milhares de seguidores de todo o país e além-fronteiras. Mas Geller está mais determinado do que nunca a descobrir quem é o homem e quais são suas intenções. Ela se une ao agente do FBI, Mathers, e descobre sobre a verdadeira identidade e passado de Al Massih.

O final com spoilers: o que acontece?

O final do Messiah é, em muitos aspectos, apropriadamente intitulado “O salário do pecado”, como a Bíblia diz que “O salário do pecado é a morte”. E no capítulo final da série, a morte rege a todos, assim como não apenas as pessoas morrem, mas também a inocência, a fé e a crença. Jibril vê as notícias do hospital cercadas por corpos que estão mortos ou quase mortos. Enquanto isso, Staci perde a filha para o câncer por causa da escolha que fez de seguir Al Massih, em vez de continuar o tratamento da filha. Felix, amargo e desiludido, acaba queimando sua igreja.

Mas, como sempre, ‘Messiah’ oferece uma reviravolta no final, porque o avião que transporta Al Massih de repente explode. Em seguida, bate em um campo de flores vermelhas. Avi acorda olha para Al Massih olhando para ele. Malik, um garoto local, diz a ele que ele foi ressuscitado dentre os mortos por Massih, assim como outro homem, enquanto todo mundo morreu. O outro homem, ajoelha-se e beija a mão de Massih, enquanto Avi parece incrédulo.

Teorias sobre Messiah

Agora, o final se torna interessante por várias razões. Em primeiro lugar, era importante estabelecer no início do episódio que Malik tem uma imaginação ativa e adora contar histórias. Devido a isso, fica difícil para os espectadores ceder completamente ao que ele diz sobre Al Massih ressuscitar Aviram dentre os mortos. Mas também há o fato de que Al Massih conseguiu sobreviver ao acidente sem um arranhão, e foi visto tocando os corpos antes que eles acordassem. Torna-se ainda mais complicado quando se olha para a conexão de Al Massih com o terrorismo cultural, junto com seu passado real. O final, na verdade, não revela se Al Massih é ou não o Messias, mas deixa para trás muitas ideias convincentes.


Existem também várias brechas na série, incluindo o fato de que não confere a Al Massih nenhuma personalidade real, o que provavelmente aumenta o enigma. Tampouco faz sentido a investigação de Geller porque, embora saibamos por que ela está fazendo e o que sabe, ela nunca se materializa ou leva a algo. E, é claro, levanta muitas perguntas, mas acaba não respondendo a nenhuma delas. Isso aumenta o suspense, pois torna a verdade muito mais complicada. Mas também pode ser visto como uma chatice.

O que torna o final de Messiah tão instigante é que ele explora como uma ideia pode destruir massas. Ele funciona principalmente como um suspense puramente baseado nessa única ideia e, para ser honesto, nem importa se é real ou não, porque a temporada lida com as consequências das crenças do que com a busca de respostas. Mas quando a série chega ao episódio final, não é difícil ver que há muito abaixo da superfície do que aquilo que os olhos veem.

Vamos torcer para que uma segunda temporada finalmente responda a algumas perguntas.

E você, o que achou de Messiah? Deixe nos comentários…

Informações para matéria por Cinemaholic.
Criador do Mix de Séries, atua hoje como redator e editor chefe do portal. Especialista em SEO e construção de textos para internet, também atua como webwriter com foco em textos para o Google. Autor na internet desde 2011, passou pelos portais TeleSéries e Box de Séries. Fã de carteirinha de Friends, ER e One Tree Hill, é aficionado pelo mundo dos seriados. Também é fã de procedurais, sabendo tudo sobre o universo das séries Chicago, Grey's Anatomy, e séries de sucesso como La Casa de Papel e Lucifer. Também é fã da DC Comics, e acompanha produções inspiradas em personagens da editora, como Titans e até o mais recente produto da editora, Sweet Tooth.