O final de Perdidos No Espaço, 2ª temporada, explicado: o que aconteceu?

Perdidos no Espaço 2 temporada

Como Lost in Space acabou sua segunda temporada?

Perdidos no Espaço adora finais com gancho – praticamente, todos os seus episódios terminam com um. Portanto, não é estranho que o fim da temporada tenha mais uma vez deixado praticamente todos os personagens no dramático limbo.

Além dos filhos dos membros da Resolute não chegarem a Alpha Centauri e estarem “perdidos no espaço” mais uma vez, os pais dos Robinson e Don West não têm ideia de como alcançar ou onde seus filhos realmente estão.

De alguma forma, temos de descobrir o paradeiro da Dra. Smith, já que parece que seu sacrifício pode não ter sido tão permanente quanto o capacete flutuante e quebrado indicava. Há até um pouco de especulação em torno do destino da “Fortuna” e do planeta onde as crianças acabaram.

Só podemos especular o que realmente está acontecendo, mas aqui está tudo que sabemos.

Continua após a publicidade

A trama final

Primeiramente, os Robinsons precisavam libertar o Robê das garras de Hastings. Maureen e John conseguiram encontrar o caminho de volta para a nave, apesar de terem sido intencionalmente presos por Hastings, que se importava mais com sua imagem e como seu papel seria desempenhado nos livros de história, e não na vida das pessoas no Resolute, e daqueles presos no planeta Amber. No início, eles colocaram Don na tarefa de perfurar uma abertura na sala onde o Robê estava sendo mantido em cativeiro. Mas, então, um novo problema os obriga a considerar um Plano B.

No início do episódio, Will e Adler pousaram na tira de metal do planeta para ajudar a curar o Espantalho. No entanto, os relâmpagos apareceram antes do tempo e Adler decidiu se sacrificar pela causa. Will recebeu, então, uma carona de volta com Victor e sua tripulação, mas os alienígenas estavam no seu rastro.

O final explicado

Quando Maureen percebe que existem robôs alienígenas demais para eles lutarem ou fugirem, ela encontra uma maneira de prendê-los em um lugar e depois esmagá-los de uma só vez. No entanto, o plano avança apenas 80%, e os alienígenas são presos apenas e não mortos. Enquanto isso, Judy faz as contas e percebe que eles têm tempo suficiente para levar as crianças de volta a Alpha Centauri. Ela apresenta a solução para sua família e, após alguma hesitação inicial, eles aceitam que essa é a melhor coisa que podem fazer.

Com a ajuda do Robô eles pegam o motor alienígena a bordo de Júpiter 2. Com Judy no comando da nave, todas as crianças se despedem de seus pais e se preparam para voar com ela. Todo esse tempo, os robôs presos começam a mostrar movimento e chegam perto de cortar os fios que os estão parando. A fim de ganhar mais tempo para as crianças, Maureen começa a considerar suas opções. Mas em uma reviravolta inesperada, Smith se levanta para a ocasião e aproveita a chance de sua redenção. Ela entra na sala, apesar de saber que está caminhando para a morte certa.

A Dra. Smith pode não ter morrido em Perdidos no Espaço

Ficamos com amplas evidências para acreditar que a Dra. Smith pode não ter morrido. Ela vestiu uma roupa espacial e entrou na sala cheia de robôs inimigos para tentar impedi-los de cortar os fios e se libertarem. Parecia abnegado, mas também era um ato de autopreservação alinhado à sua personagem. Ela não tinha para onde ir e nenhum dos Júpiter iria levá-la a bordo. Ela tinha que fazer algo para sobreviver.

Se você notar, o traje dela foi descartado no espaço, mas ela não estava lá. Essa é a primeira pista que temos de que ela sobreviveu. Pensamos que Maureen pensasse que Smith havia morrido, mas outros espectadores interpretaram sua expressão como vendo o traje vazio e percebendo que Smith havia encontrado uma saída mais uma vez.

Na Júpiter das crianças, o Robô encontrou a bola de brinquedo da criança e o cachecol de Smith em um contêiner de remessa que se parece com a unidade de geladeira em que ela e Penny escaparam quando tiveram que ser lançadas no espaço em um episódio anterior. Ela poderia estar escondida naquele contêiner, talvez? Ela carregava a bola de brinquedo da criança e não havia como voltar ao navio a menos que ela a levasse.

Talvez o Robô tenha feito um acordo de que ela seria salva se ajudasse a tripulação a sobreviver. Suponho que ele foi capaz de se comunicar com ela como fez com Will, já que eles nos lembraram de que ela já teve uma conexão com o robô.

O robô os levou para onde o pai de Judy desapareceu

O robô não levou a Júpiter que Judy era capitã até Alpha Centauri, como eles esperavam. Em vez disso, ele levou as crianças Robinson (e todas as outras crianças) para a Fortuna. A Fortuna era a nave em que o pai biológico de Judy estava quando ele desapareceu. Na época, ele foi considerado morto.

O robô provavelmente os levou para lá porque estava seguindo o único (ou primeiro) sinal humano que conseguiu encontrar. A equipe basicamente disse a ele no início da temporada, quando ele estava sob seu controle, que o primeiro sinal humano que ele encontrou seria Alpha Centauri. Então, quando eles disseram para levá-los para lá, ele estava apenas levando-os a esse sinal. Só que, afinal, não era Alpha Centauri.

Isso deixa muitas perguntas sem resposta sobre o que aconteceu com o pai biológico de Judy. Ele estaria vivo?

Como uma rápida atualização, no episódio 5, vimos um flashback de Judy como uma garotinha falando sobre seu pai biológico em uma apresentação escolar. Ela diz que seu pai biológico é Grant Kelly, o “famoso astronauta”. Seu pai nasceu em Detroit, Michigan e recebeu uma bolsa do MIT quando tinha apenas 17 anos. Depois de entrar no programa espacial, Kelly foi para a lua e Marte. O pai dela foi uma das primeiras pessoas a trabalhar no programa Alpha Centauri, explicou ela. Mas ela nunca conheceu o pai porque ele morreu antes de ela nascer.

Não recebemos muitos detalhes sobre o que aconteceu com ele, mas agora parece que aprenderemos muito mais na – eventual – terceira temporada.

Todos os episódios estão disponíveis na Netflix.

Anderson Narciso

Anderson Narciso

Criador, editor e redator do site Mix de Séries, é apaixonado por séries desde sempre. Fã incondicional de One Tree Hill, ER, Friends, e não perde um episódio da Franquia Chicago.

No comments

Add yours