O Palhaço Assassino: a verdade sobre John Wayne Gacy na Netflix

O Palhaço Assassino dá tema para a nova temporada de doc série na Netflix.

O Palhaço Assassino
Continua após publicidade

Se palhaços assassinos não são sua coisa, então você provavelmente não vai gostar da mais nova série criminal da Netflix, O Palhaço Assassino, que integra a nova temporada de “Conversando com um Serial Killer”. A série conta a história de John Wayne Gacy, um dos serial killers mais prolíficos da América.

Continua após publicidade

Para aqueles que ainda não estão familiarizados com Gacy, ele foi preso em dezembro de 1978, quando confessou ter assassinado 33 garotos e enterrado seus corpos no espaço sob sua casa nos subúrbios de Chicago. Para tornar as coisas ainda mais assustadoras, ele se apresentava regularmente em hospitais infantis e eventos de caridade como palhaço. Sim, esse assassino certamente inspirou Stephen King com It.

O Palhaço Assassino
Imagem: Divulgação.

John teve uma infância com problemas

Desde tenra idade, John foi ab*sado por seu pai, um veterano da Primeira Guerra Mundial e alcoólatra que muitas vezes ridicularizava e batia em seu filho.

Continua após publicidade
Continua após publicidade

Leia também: Lançamentos Neflix Maio 2022, todas as séries e filmes

John também sofria de um misterioso problema cardíaco. Problema este que o mantinha fora da escola a maior parte do tempo (embora, aparentemente, seu pai pensasse que era tudo um ato para ganhar simpatia). Quando um amigo do pai de John começou a m*lestar John regularmente, ele nem contou ao pai por medo de ser culpado.

Apesar de tudo isso, John amava seu pai. Como ele explicou durante uma entrevista de 1992 com a CBS, “Meu pai era dominador. Meu pai bebia muito, e quando ele bebia muito, ele era ab*sivo com minha mãe e comigo…”.

Continua após publicidade

As coisas ficaram estranhas…

A carreira política da figura de “O Palhaço Assassino” começou em 1960. Foi quando ele começou a trabalhar como capitão assistente de distrito para um candidato do Partido Democrata aos 18 anos. Sem surpresa, o pai de John criticava seu envolvimento político, e então ele logo conseguiu um emprego como atendente de necrotério.

Continua após publicidade

Como John estava falido, seus chefes o deixaram dormir em uma maca atrás da sala de embalsamamento. No entanto, mais tarde ele confessou que uma noite dormiu em um caixão com um adolescente falecido e passou a noite acariciando o corpo. Então, sim, você poderia dizer que foi aí que as coisas, uh, ficaram estranhas.

Continua após publicidade

Ele começou a assassinar em 1967

Após o evento no necrotério, John se juntou ao Springfield, Illinois Jaycees (também conhecido como Junior Chamber – é basicamente uma organização de treinamento de liderança/cívica). E foi lá que ele subiu rápido na hierarquia. Ele também trabalhou em uma empresa de calçados, onde conheceu sua primeira esposa, Marlynn Myers. Juntos, ele e seu colega de trabalho se mudaram para Waterloo, Iowa, onde John se envolveu no capítulo Waterloo Jaycees.

Continua após publicidade

Em 1967, John atacou s*xualmente o filho de 15 anos de um colega Jaycee, o primeiro de uma série de outras agressões s*xuais a meninos. No entanto, quando a primeira vítima de John contou ao pai o que havia acontecido, John foi preso e condenado por agredir s*xualmente dois adolescentes. Assim, ele acabou sendo condenado a 10 anos de prisão e abandonado por sua esposa.

Continua após publicidade
O Palhaço Assassino
Imagem: Divulgação.

Ele participou de um clube de palhaços em 1975

Entretanto, John acabou cumprindo apenas 18 meses de sua sentença de 10 anos antes de receber liberdade condicional em 1970. Ele se casou pela segunda vez em 1972 – com uma mulher chamada Carole Hoff. E então voltou para a área de Chicago, enquanto continuava a agredir sexualmente adolescentes.

O casamento durou pouco (eles se divorciaram em 1976) e John se manteve ocupado juntando-se a um clube de palhaços Jolly Joker. Cujos membros se apresentavam em eventos de arrecadação de fundos e visitavam crianças doentes em hospitais. Ele criou duas personas de palhaço: Pogo, o Palhaço bem como Patches, o Palhaço. Mas ninguém tinha ideia de que, a essa altura, ele havia cometido secretamente pelo menos três assassinatos. Horrível!

Ele continuou na ativa por três anos

Embora o primeiro assassinato conhecido de O Palhaço Assassino tenha ocorrido em 1972, a maioria de seus assassinatos ocorreu entre 1976 e 1978. Ou seja, depois que ele começou a se voluntariar como palhaço. Ao longo de seis anos, John assassinou pelo menos 33 rapazes e rapazes. E então, ele enterrou a maioria dos corpos no espaço sob a sua casa em Norwood Park; quatro corpos foram encontrados em um rio próximo.

O Palhaço Assassino
Imagem: Divulgação.

O palhaço assassino foi pego em 1978

Alerta de spoiler? Quando Robert Piest, de 15 anos, desapareceu em 1978, a polícia determinou que John Wayne Gacy foi a última pessoa a vê-lo vivo. Dez dias depois, as autoridades revistaram a casa de Gacy, quando descobriram… 29 corpos. Aparentemente, sua ex-mulher e vários hóspedes reclamaram de um cheiro perturbador ao redor da propriedade. Mas Gacy garantiu a eles que o fedor era devido ao acúmulo de umidade.

Em 1980, dessa forma, John foi a julgamento, sendo culpado por 33 assassinatos – na época, mais do que qualquer outra pessoa na história dos EUA já havia sido condenada. Ele foi transferido para o Menard Correctional Center, onde permaneceu no corredor da morte por 14 anos antes de ser executado por injeção letal em 1994.

Infelizmente, a polícia ainda não conseguiu identificar todas as vítimas de John.

Criador do Mix de Séries, atua hoje como redator e editor chefe do portal. Especialista em SEO e construção de textos para internet, também atua como webwriter com foco em textos para o Google. Autor na internet desde 2011, passou pelos portais TeleSéries e Box de Séries. Fã de carteirinha de Friends, ER e One Tree Hill, é aficionado pelo mundo dos seriados. Também é fã de procedurais, sabendo tudo sobre o universo das séries Chicago, Grey's Anatomy, e séries de sucesso como La Casa de Papel e Lucifer. Também é fã da DC Comics, e acompanha produções inspiradas em personagens da editora, como Titans e até o mais recente produto da editora, Sweet Tooth.