O que há no futuro para Grey’s Anatomy

Greys-Anatomy

 

Toda história precisa de tempo suficiente para ser contada. Algumas precisam de muito tempo, outras de menos. O problema é que nem sempre as emissoras que produzem esses programas estão do lado da narrativa e apenas querem que a galinha continue pondo seus ovos de ouro.

Grey’s Anatomy é o tipo de série que sofreu de vários problemas. Sejam eles internos ou surgidos da própria longevidade. A verdade é que já não é fácil sobreviver por tanto tempo na guerra de gigantes da TV aberta norte-americana, e é menos fácil ainda se manter atraente após tanto tempo. Ainda assim, o nome da série tem seu peso. Além de ser um dos shows mais lucrativos da ABC, carrega a marca de ser a primogênita de Shonda Rhimes, que já emplacou vários sucessos e agora tem um bloco na semana para preencher apenas com suas séries.

Sejamos razoáveis, dez anos seria o suficiente para acompanhar o desenvolvimento daqueles cinco internos que entraram no Seattle Grace Hospital. Todo mundo já deve ter imaginado que esta última teria sido uma temporada brilhante se planejada para encerrar o ciclo narrativo. Mas ok, a tevê, assim como qualquer outra empresa que depende de lucro, não daria fim ao seu carro-chefe. E eles estão certos. Agora imagine que a série, assim como todo produto, precisa se renovar. Mudar não o sabor, nem sua essência, mas a embalagem. Modificar a forma de ser apresentada é necessário para não cair na mesmice e se manter interessante para o público-alvo.

 

greys-anatomy-season-10-pca

 

A mudança não é exatamente aderir a algo completamente novo, pelo contrário. Às vezes a volta ao básico pode ser a melhor mudança que o produto pode receber. O exemplo mais claro dentro da série é o de Miranda Bailey. Uma vez conhecida como “nazi”, a chefe linha dura dos internos enfrentou uma longa jornada de desconstrução e hoje é uma médica que não traz mais consigo sua característica tão marcante de antes. Imagine a Bailey nazi de volta mandando em uma turma completamente nova e – BOOM, é o clássico Grey’s novamente. Outro exemplo claro na mesma linha seria a volta dos casos médicos que emocionaram e marcaram época na série, e principalmente, são essenciais na formação dos novos cirurgiões.

Por outro lado, olhar para o futuro é a melhor forma de seguir com outros personagens. Meredith e Derek são os grandes protagonistas da série, mas às vezes os roteiristas parecem esquecer-se disso. Aqui é necessário coragem para sair da zona de conforto e adotar novos desafios para o casal. Não é difícil imaginar Grey tornando-se uma grande cirurgiã no Grey-Sloan Memorial Hospital, agora imaginem essa mulher precisando criar dois filhos com o marido morando em Washington. Teriam os roteiristas coragem para ultrapassar essa cerca e ver o que há do outro lado? Mais coragem e sabedoria ainda serão necessários para lidar com a história da filha perdida de Ellis Grey e Richard Webber, que surgiu como uma bomba no último season finale. Maggie Pierce, além de ser uma Grey, é a nova responsável pelo setor de cardiologia do hospital. É necessário um bom trabalho não apenas dos roteiristas, mas da atriz para assumir a relevância de sua personagem. Este núcleo, especificamente, pode e deve servir para mostrar que a série tem fôlego para continuar.

 

Greys Anatomy

 

A 11ª temporada contará com a presença de Amelia Shepherd, personagem já conhecida entre os fãs da série e extremamente importante no universo de Shondaland, que foi confirmada como personagem regular – o que já era esperado. Amy é a peça que faltava para dar liberdade a Derek para trabalhar em Washington, preenchendo assim o espaço no Grey-Sloan Memorial e servindo de grande ajuda para Meredith em casa. Uma das principais dúvidas é como o roteiro irá lidar com o impasse entre Karev e Bailey perante a vaga de Cristina Yang no Conselho. Alex tem o direito, e se escolher ficar com a vaga esta pode ser a solução para manter o personagem no programa mesmo trabalhando em outro lugar.

 

Caterina

 

Assim, como April e Avery, o casal Callie e Arizona precisa superar de vez os próprios problemas e focar no trabalho. O palpite é que Torres tenha uma boa fase profissional com Jo e Amy, e Arizona tenha trabalho suficiente agora que não conta com a ajuda de Karev para esquecer seus pseudo-problemas. Já Kepner e o marido não têm grandes problemas e agora com um bebê a caminho eles ganharam a chance de se firmarem como família. Para Stephanie, a nova temporada será a oportunidade de mostrar a que veio. Após as saídas nada menos que dignas dos colegas Ross e Leah, Steph precisa mostrar que não é apenas a ex-namorada de um Avery e mostrar que tem potencial suficiente para assegurar seu lugar no hospital e no enredo narrativo.

Para quem é fã, resta esperar que os roteiristas de GA saibam o que fazer com a série nessa fase que irá começar. Toda renovação necessária é sempre bem vinda, mas a essência não pode desaparecer. Que venha então o futuro para Grey’s Anatomy.

Equipe Mix

Equipe Mix

Perfil criado para realizar postagens produzidas pela equipe do Mix de Séries.

11 comments

Add yours
  1. Avatar
    Tainara H. 2 julho, 2014 at 00:39 Responder

    Eu também acho que 10 anos são mais que suficientes, mas deixando o bom senso de lado e falando como fã, eu fico feliz que continue no ar simplesmente porque eu ainda gosto muito de assistir. Eu sou muito chata pra dramas, geralmente não tenho paciência, se fica complexa eu durmo no meio ou por algum motivo me dá preguiça de ver, enfim, sou mais de comédias, mas Grey’s Anatomy durante todas as dez temporadas eu sempre ansiei pelo próximo episódio e sempre amei da mesma forma. Claro que tem outros dramas que eu acho melhores e talvez colocaria à frente dela em um ranking, mas é difícil alguma que eu realmente goste mais de assistir, mesmo sendo meio guilty pleasure, hehe. Ótimo texto! ;D

  2. Avatar
    Tainara H. 2 julho, 2014 at 00:39 Responder

    Eu também acho que 10 anos são mais que suficientes, mas deixando o bom senso de lado e falando como fã, eu fico feliz que continue no ar simplesmente porque eu ainda gosto muito de assistir. Eu sou muito chata pra dramas, geralmente não tenho paciência, se fica complexa eu durmo no meio ou por algum motivo me dá preguiça de ver, enfim, sou mais de comédias, mas Grey’s Anatomy durante todas as dez temporadas eu sempre ansiei pelo próximo episódio e sempre amei da mesma forma. Claro que tem outros dramas que eu acho melhores e talvez colocaria à frente dela em um ranking, mas é difícil alguma que eu realmente goste mais de assistir, mesmo sendo meio guilty pleasure, hehe. Ótimo texto! ;D

  3. Anderson Narciso
    Anderson Narciso 2 julho, 2014 at 08:55 Responder

    Eu acho que já deu. Eu vi a season 10 completa – depois de ter ficado uns bons meses sem assistir, e confesso que só assisti pra ver a despedida da Cristina. Sem animo nenhum para continuar. Até que a aquisição da Amelia para a série foi uma boa jogada, pq ela era uma das melhores coisas de Private Practice. Mas, mesmo assim… ta desanimador viu?

  4. Avatar
    Gabriella Borges 2 julho, 2014 at 17:31 Responder

    Eu passei as últimas temporadas pedindo para que aquela fosse a última, pois já vinha assistindo Grey’s apenas por obrigação. Oras, não vou jogar um relacionamento de uma década assim fora. Bem, ao fim dessa última temporada fiquei com a mesma impressão de que a série tem tudo para retornar a sua antiga forma. Bons plots foram deixados, basta saber se os roteiristas saberão aproveitar. Ainda assim, acho que tudo tem tempo de validade. Se dependesse de mim a série já teria se encerrado.

    Sem querer fazer comparações esdrúxulas, mas achei louvável o pulso que Vince Gilligan teve com Breaking Bad. Ao assinar o contrato com a AMC ele deixou bem claro que a série, caso vingasse, tinha um tempo de vida já pré-programado e isso foi respeitado. A série acabou em seu melhor momento e entrou para o glorioso hall de uma das melhores séries já produzidas.

  5. Avatar
    Gabriella Borges 2 julho, 2014 at 17:31 Responder

    Eu passei as últimas temporadas pedindo para que aquela fosse a última, pois já vinha assistindo Grey’s apenas por obrigação. Oras, não vou jogar um relacionamento de uma década assim fora. Bem, ao fim dessa última temporada fiquei com a mesma impressão de que a série tem tudo para retornar a sua antiga forma. Bons plots foram deixados, basta saber se os roteiristas saberão aproveitar. Ainda assim, acho que tudo tem tempo de validade. Se dependesse de mim a série já teria se encerrado.

    Sem querer fazer comparações esdrúxulas, mas achei louvável o pulso que Vince Gilligan teve com Breaking Bad. Ao assinar o contrato com a AMC ele deixou bem claro que a série, caso vingasse, tinha um tempo de vida já pré-programado e isso foi respeitado. A série acabou em seu melhor momento e entrou para o glorioso hall de uma das melhores séries já produzidas.

  6. Avatar
    Lais Helena Caparroz 10 julho, 2014 at 13:40 Responder

    Eu amo Grey’s e não acho que a série tenha caído de qualidade, aliás, a cada nova temporada eu me sinto mais encantada. Seria interessante mais casos polêmicos como foi dito na matéria e o desafio da distancia de Derek indo pra capital.Não acho que só mais uma temporada é suficiente, com os novos personagens entrando, ou com a renovação de alguns, tem muito chão, lágrima e amor pra rolar por ai.

  7. Avatar
    Lais Helena Caparroz 10 julho, 2014 at 13:40 Responder

    Eu amo Grey’s e não acho que a série tenha caído de qualidade, aliás, a cada nova temporada eu me sinto mais encantada. Seria interessante mais casos polêmicos como foi dito na matéria e o desafio da distancia de Derek indo pra capital.Não acho que só mais uma temporada é suficiente, com os novos personagens entrando, ou com a renovação de alguns, tem muito chão, lágrima e amor pra rolar por ai.

  8. Avatar
    Mayra Vergara 12 julho, 2014 at 18:54 Responder

    Acredito que poderia sim continuar, pois é um seriado abrangente, quando teve a ideia de que todos se separariam, achei que com certeza iria parar e não foi assim. Grey’s Anatomy é uma série pela qual desperta todas as emoções dos que assistem, além disso, ela tem todo um toque consciente da vida, que no fim as palavras cabem para muitos fãs. É um ensinamento de vida e tem muito mais o que apresentar, porém é óbvio que um dia irá terminar, mas não agora, não esse ano.

  9. Avatar
    Mayra Vergara 12 julho, 2014 at 18:54 Responder

    Acredito que poderia sim continuar, pois é um seriado abrangente, quando teve a ideia de que todos se separariam, achei que com certeza iria parar e não foi assim. Grey’s Anatomy é uma série pela qual desperta todas as emoções dos que assistem, além disso, ela tem todo um toque consciente da vida, que no fim as palavras cabem para muitos fãs. É um ensinamento de vida e tem muito mais o que apresentar, porém é óbvio que um dia irá terminar, mas não agora, não esse ano.

Post a new comment