O real motivo por que os franceses odeiam Emily em Paris

Emily in Paris conquistou alguns fãs e indicações a prêmios. Mas será que todos gostam da série?

Emily in Paris
Continua após publicidade

Emily em Paris recebeu uma grande reação do público quando estreou na Netflix em outubro de 2020. Os espectadores pensaram na personagem de Lily Collins, Emily Cooper, como uma pessoa autoritária, egocêntrica e geralmente irritante. Além disso, adicione os estereótipos do povo francês, os clichês culturais e o luxuoso estilo de vida de social media de Cooper.

Continua após publicidade

Mas, como outras séries irrealistas, Emily em Paris foi um sucesso do Globo de Ouro. Claro, ela conquistou alguns telespectadores em todo o mundo, o que fez com que uma segunda temporada fosse produzida, com estreia programada para 22 de dezembro de 2021. Ainda assim, os críticos franceses expressaram ao mundo a sua desaprovação do programa. Aqui está o porquê.

A mídia francesa odeia a maneira como Emily Em Paris retrata o povo francês

Poucos dias depois que Emily em Paris apareceu na Netflix, o The Hollywood Reporter relatou todas as críticas feitas pela mídia francesa sobre a série. Uma delas foi a Sens Critique dizendo que “é preciso amar fortemente a ficção científica para assistir a esta série, sabendo que os parisienses são em sua maioria amigáveis, falam um inglês impecável, fazem amor por horas e que ir trabalhar continua sendo uma opção“. Também foi acrescentado que “os escritores podem ter hesitado por dois ou três minutos em enfiar uma baguete embaixo de cada francês, ou mesmo uma boina para distingui-los claramente, por outro lado, todos fumam cigarros e namoram até a morte“. É difícil discordar disso, especialmente quando parece que todos os homens da Cidade das Luzes estão dando em cima de Cooper.

Continua após publicidade
Continua após publicidade

Leia também: Emily em Paris volta com 2ª temporada. Trailer mostra novo crush

Premiere também fez comentários sarcásticos sobre a descrição do programa dos franceses como são preguiçosos e não progressistas. “Em Emily em Paris aprendemos que os franceses são ‘todos ruins’ (sim, sim)“, escreveu Charles Martin. “Que são preguiçosos e nunca chegam ao escritório antes do final da manhã, que são paqueradores e não estão realmente apegados ao conceito de lealdade, que são sexistas e retrógrados e, claro, que têm um relacionamento questionável com banho. Sim, nenhum clichê é poupado, nem mesmo o mais fraco.” Certamente, há comparações éticas de trabalho implícitas no programa que beiram a discriminação cultural. Assim, só a maneira como Cooper pressiona repetidamente por sua “perspectiva americana” no local de trabalho já é algo repreensível.

Para os telespectadores franceses, Emily em Paris mostra uma “imagem errada de Paris”

A ideia irrealista de Paris da série, combinada com a “orgulhosa ignorância cultural” da personagem principal, certamente fez os franceses se perguntarem por que seus atores participaram dessa “série embaraçosa”. A revista Les Inrocks disse que no programa Paris é retratada como a terra da fantasia “do Moulin Rouge, Coco Chanel, baguetes e Ratatouille“. No site de análises de usuários AlloCiné, Emily em Paris teve apenas uma nota de 2,5/5.

Continua após publicidade

Série embaraçosa, imagem completamente errada de Paris. É ridículo, mal interpretado. Como se Paris tivesse tudo a ver com moda, romance e croissants.”, escreveu um usuário. Além disso, outro disse: “É simplesmente deplorável, eu me pergunto por que os atores franceses concordaram em estrelar esta série.”.

Continua após publicidade

Ainda assim, há outros que simplesmente não ligam para o programa ou nem mesmo ouviram falar dele. “Isso é como um não-evento absoluto na França, ninguém que eu conheço ouviu falar.”, escreveu um Redditor. Outro disse que “absolutamente ninguém aqui fala sobre essa série e ninguém daria a mínima“. Um deles confessou, entretanto, que “antes de desligar a TV, após o primeiro episódio, ele estava triste pela oportunidade perdida de talvez ensinar ao público da Netflix sobre diferenças culturais reais, choque cultural e comunicação intercultural”.

Continua após publicidade
Emily em Paris 2 temporada
Imagem: Divulgação.

Há quem goste realmente de Emily em Paris?

Para alguns, a falsa imagem de Paris como uma cidade perfeita pode ser reconfortante também. “Estava cheio de clichês e nada original? Sim!“, escreveu um usuário francês do Reddit. “Foi uma fantasia escapista divertida nesta versão utópica de Paris que nunca existirá? Com certeza, sim. Precisamos de comédias românticas mais clichês, energizantes e absurdas. Eu não posso ser incomodado para assistir coisas sombrias agora. O mundo já está escuro o suficiente.“. 

Continua após publicidade

Leia também: Emily em Paris terá controvérsia na 2ª temporada

Outro Redditor até mesmo atestou alguns estereótipos negativos na série. “Os estereótipos de Paris são baseados em alguma realidade“, escreveu ele. “O metrô cheira mal, os franceses são extremamente sedutores, os parisienses especialmente são condescendentes e, sim, certamente pode parecer um tipo de Disneylândia em comparação com uma cidade americana… Obviamente, é mais complexo do que a TV, mas que fatia da vida não é?” Além disso, é uma série de Darren Star. Star também é o criador de Sex and the City. Enfim, realmente não faz sentido esperar uma Emily com os pés no chão em Paris.

Continua após publicidade