O tráfego da Internet em 2022 será maior que histórico acumulado até 2016, e a Netflix é uma das principais responsáveis

Imagem: Pixabay.com

Netflix é responsável pelo fato…

O crescimento exponencial do tráfego da Internet em todo o mundo alcançará um novo marco em 2022. Assim sendo, terá o maior que o acumulado em toda a história até 2016.

Esse crescimento exponencial no consumo de tráfego de internet foi registrado e analisado pela empresa de TI Cisco. Os dados estão dentro de seu relatório anual Visual Networking Index (VNI).

Vídeos dominam o tráfego de internet no mundo

Como mostra o site informativo RTP, entre 2017 e 2022, 60% da população estará conectada à internet, o que representa mais de 28 bilhões de dispositivos online que consomem principalmente vídeos, jogos e multimídia. O que mais chama a atenção nessa análise é que 82% do tráfego total da Internet será consumido pelos vídeos. Ainda assim, deixando os jogos muito atrás em segundo lugar, com apenas 4% do tráfego total em 2022.

Além disso, no exposto acima, a influência que o streaming de vídeos ao vivo tem em outras plataformas de internet também ajuda a aumentar o consumo dos mesmos, como no caso de multimídia. Um exemplo disso são os esportes e a grande demanda que os maiores eventos ao vivo têm na internet, os quais geram tráfego indireto para plataformas como o site de apostas esportivas Betfair, que funciona como um centro de intercâmbio de apostas. Isso permite que milhões de pessoas em todo o mundo participem mais ativamente desses eventos. Isso porque enquanto os acompanham em algumas transmissões ao vivo.

A Netflix é a principal responsável por esse crescimento

O protagonista no contexto do streaming de vídeo é a Netflix, que atualmente ‘devora’ 15% do total do tráfego de internet no mundo, conforme apresentado pelo site Sapo. Com mais de 130 milhões de assinantes em todo o mundo, a Netflix já atinge períodos em que chega a 40% de todo o uso de banda da Internet. Isso, em lugares como os Estados Unidos durante à noite.

Em segundo lugar vem o Youtube, que, globalmente, atinge 11,4% do volume total de tráfego Internet. No entanto, esta plataforma já foi deslocada dentro dos Estados Unidos, onde está em terceiro posto. Sendo assim, atrás do Amazon Prime Video, que mantém 7,7% da internet, deixando o YouTube logo atrás com 7,5%.

Imagem: Pixels.com

Os jogos no palco da internet

Por outro lado, os videogames são os que deverão perder parte considerável de sua participação no tráfego de dados em breve. Isso se deve a que atualmente os jogos representam 7,8% do consumo da Internet. Além disso, até 2022 a previsão é de que serão apenas 4% do total. Embora, também, tenham um crescimento exponencial no tráfego nos próximos anos.

No entanto, um fator que pode alterar a previsão sobre os games feita pela Cisco é o streaming de jogos, já que, conforme mostra o site Tecmundo, o streaming de jogos do Google já consome 300 GB de dados em 50 horas. Para provar isso, 50 horas de Assassin’s Creed Odyssey foram jogadas por streaming. Sendo assim, usando a conexão mais robusta disponível para a equipe Project Stream do Google. No final da jornada, o consumo médio por hora chegou a 6 GB, com um total de 300 GB consumidos no final do teste.

Espera-se que a velocidade média de banda larga, fixa ou móvel, pelo menos dobre nos próximos anos. Além disso, será um fator que facilitará que as estimativas de crescimento exponencial do consumo da Internet possam ser cumpridas até 2022.

 

Share this post

Anderson Narciso

Anderson Narciso

Mestre em História, apaixonado por mídias, é o editor responsável e idealizador do Mix de Séries. Eterno órfão de Friends, One Tree Hill e ER, acompanha séries desde que se entende por gente. No Mix é editor de colunas e de notícias, escreve a coluna 5 Razões e resenha a série Gotham.