Once Upon a Time – 5×12 – Souls of the Departed

Fonte: Arquivo Pessoal

Imagem: Arquivo Pessoal/Alex Fonseca

 

Existem lados positivos e negativos em qualquer escolha que façamos ao longo da nossa vida, e em Once não seria diferente, mesmo que os lados negativos sempre prevaleçam aos positivos. Digo isso por uma coisa maravilhosa, porém cansativa, que a série sempre traz: a contínua mudança de roteiro na divisão da temporada. Claro que se seguíssemos um roteiro “retilíneo” a possibilidade de cairmos na zona de conforto seria grande, ou não. Mas ao menos teríamos uma história contínua e com links para temporadas passadas. Digo isso por que, como sempre, esqueçam tudo, ou quase tudo, sobre a Dark Swan e todo drama envolvendo Merlin, Nimue e os demais. A trama agora é outra.

E mandarei logo a direta: não esperava nada desse episódio, principalmente por: trazer personagens icônicos que marcaram a trama para seu centésimo episódio, se tratando de Once Upon a Time, é extremamente delicado. Já se tem uma defasagem na maneira que os personagens convidados são tratados, imaginem trazer mais personagens? Sim, dei toda minha esperança pra primeira pessoa que estava precisando e fui pronto pra xingar. De fato, até os 20 minutos e alguma coisa, nada acontecia. O drama de sempre, as perguntas sem respostas, o desespero de Emma. Tudo normal e dentro do padrão da série. “Mas Alex, o que houve a partir daí e que mudou tudo?” Regina queridos (as). Regina.

Continua após a publicidade

Não é novidade que ela é a rainha da série e que se algo de ruim acontecer com ela, tipo sua morte, mais da metade do fandom deixa a série de lado, e sou um deles. Mas simplesmente é inacreditável o como a personagem consegue evoluir, o que se torna notório com os flashbacks da “vida passada” dela. O trabalhado inacabado de Henry, o pai, era ela. E aqui foi uma das cenas mais lindas que a série já mostrou: Regina insiste em não obedecer a chantagem de sua mãe por amor. E é justamente esse amor que o pai dela queria que ela tivesse. Sim, chorei horrores e ainda choro quando lembro.

Considerações Finais:

  • Os demais personagens não fizeram nada, como sempre. Exceto Henry, o filho, que contracenou lindamente com Henry, o pai.
  • Sempre fui péssimo em mitologia, então quem diabos é aquele de cabelo azul? E se já apareceu na série não lembro, digo mesmo.
Avatar

No comments

Add yours