Once Upon a Time – 6×17 – Awake

Imagem: Banco de Séries

Continua após as recomendações

A oscilação entre os episódios de OUAT já está virando regra. Temos produções muito bem trabalhadas, que nos remetem a era de ouro da série, seguidos de episódios sem muita expressão. Está inconstância pode custar um pouco caro, mas são exatamente estes episódios que renovam um pouco as esperanças. “Awake” trouxe aquela mágica inicial para as telinhas. Cheguei a pensar que o tão esperado reboot poderia ser feito a partir do despertar de Snow e Charming. Só alguns minutos depois fui reparar que realmente se tratava de um flashback e que ainda existe mistério não revelado por entre as primeiras temporadas.

Continua após a publicidade

Ainda escondido por detrás de muitos outros, o plot de Emma vem ganhando expressão. A chegada da Black Fairy foi crucial para isto. A vilã vem com um bom trabalho, honrando grandes nomes da série. Contudo, ainda é muito cedo para dizer que dará certo. Se tem algo que aprendi com esta série, é que nunca é tarde demais para se arrepender. As relações com Rumple e Guideon vão sendo construídas e parecem dar força ao plot. Gostaria muito de ser surpreendido nesta batalha final. Talvez com uma aliança entre vilões ou até mesmo mais um coração arrancado à favor da destruição de Emma. Só peço encarecidamente que não coloquem Regina nesta função, porque essa daí já sofre demais.

Outra coisa que veio positiva à série foi o plot de Neverland. Eu realmente tava acreditando que iria flopar lindamente, mas acabou me surpreendendo. Claro que a chegada de Emma à terra em um passe de mágica foi meio exagerada – saudade dos tempos que viagem entre as terras era quase impossível. Contudo, administraram bem a situação com os meninos perdidos e trouxeram um clima básico de nostalgia.

Imagem: Banco de Séries

O romance de Snow e Charming é a base dessa série – e não é a primeira vez que digo isso. O trabalho realizado sobre o casal vem sofrendo ondulações com o tempo mas sempre sobreviveu a tudo, como um bom conto de fadas da vida real. Agora, podemos ver que todos os acontecimentos até aqui tiveram um motivo. Que a chegada daquela criança em NY no aniversário de sua mãe não foi em vão. Tudo poderia ser diferente, mas as escolhas impuseram que fosse assim. O que nos faz pensar mais uma vez nesse tão comentado reboot. A imaginação dos produtores é claramente ampla e podemos esperar grandes mudanças. Basta saber até onde isso irá agradar o público…

Com um cálice vazio e um líquido misterioso, a maldição do sono é finalmente quebrada. Quase dez episódios depois e só foram pensar nisto agora. Os OTP estão todos de volta, personagens encontrando sua felicidade, casamento vindo por aí… Mas ainda fica aquele receio da batalha final. Emma tem o apoio de todos em sua luta, mas será que isso é suficiente? Espero que tragam um final estupendo para essa temporada de altos e baixos. Ainda é muito questionado sobre o final da série por agora. Confio no trabalho e na genialidade da dupla, mas tenho certo receio de suas invenções e loucuras. Nos resta torcer por algo digno que honre o nome da série.

Lucas Franco

Lucas Franco

Mineiro, Escorpiano, 20 Anos, Estudante de Medicina. Direto do Arkham Asylum para o Mix. Eterno fã de Chuck, E.R. e Friends (RIP). Por entre as madrugadas vive a dualidade dos estudos e das séries. No Mix, escreve as reviews de Quantico, The Good Doctor e Legends of Tomorrow.

No comments

Add yours