Once Upon a Time – 6×19 – The Black Fairy

Reprodução/Youtube
Imagem: Youtube/Reprodução

[spacer height=”20px”]

Continua após publicidade

Há tempos venho comentando como os episódios de Once Upon a Time vivem em uma constância de altos e baixos. Temos episódios incríveis, que sabem enaltecer grandes personagens da série, intercalados com episódios medianos que trazem sentimentos confusos a respeito do grande final. Contudo, a série conseguiu manter um nível adequado nesta reta final. “The Black Fairy” vem, como o próprio nome já diz, esclarecer um pouco mais do passado e do processo de transformação de nossa grande vilã. Trabalhando uma dualidade temporal interessante, o episódio conseguiu trazer momentos importantes para a conclusão da temporada.

Continua após a publicidade

O mundo gira ao redor de Fiona. A verdadeira identidade da vilã antes da magia negra era de uma mulher simples e bondosa, bem diferente do que presenciamos atualmente. Foi interessante ver o amor por Rumple enaltecido durante as cenas. Realmente uma mãe é capaz de tudo ao ver o futuro de seu filho ameaçado. Achei a colocação da princesa Tigrinha como fada madrinha de Rumple meio forçada, mas pelo menos não insistiram tanto no assunto. O processo de transformação através de uma maldição foi uma sacada inteligente, até mesmo porque isso sempre foi um ponto alto no seriado.

Continua após publicidade
Reprodução/Youtube

E mesmo com o futuro ameaçado, os produtores ainda tiveram tempo de associar elementos da temporada à história. Colocar Rumple como Salvador foi uma jogada meio desesperada. Acho que eles empolgaram um pouco com esse plot e resolveram tratar isso como solução para os problemas. Mas ainda assim, não é algo que vá mudar tanto o presente. A identidade de Rumple como Senhor das Trevas não foi criada por uma questão de ser ou não herói, mas por uma questão de personalidade, ao meu ver. Mais do que óbvio, ele tem um plano para ser executado na Batalha Final. Acredito que sua “união” à sua mãe não é mais do que uma maneira de se vingar por toda a solidão e abandono da infância.

Não é a toa que a dupla Zelena/Regina domina a maior parte dessa série. Por entre os momentos engraçadíssimos de tentativa de direção, foi interessante ver a confiança que elas vem depositando uma na outra. Colocar a vida de Henry nas mãos de Zelena é uma atitude de superação dos problemas tomada por Regina. Elas vem criando uma relação bacana, já preparadas para um final de temporada justo. E o que foi aquele atropelamento da BF feito por Zelena? Estou rindo até agora ao lembrar da cena!

Continua após publicidade

A Batalha Final está próxima e o que faremos no próximo episódio? Vamos cantar… Isso mesmo. Uma produção de contos de fada sem música não é uma produção digna. Como episódios musicais estão no auge por entre as produções, teremos nosso próprio com direito a divertidas canções. Só espero que honrem os grande clássicos e tragam sentido às produções.

[spacer height=”20px”]

E vocês, o que acharam do episódio?? Ansiosos para a grande Batalha?? Não deixem de acompanhar o Mix para mais novidades e reviews semanais. Aguardo vocês na próxima semana… Até lá 😀

Mineiro, Escorpiano, 20 Anos, Estudante de Medicina. Direto do Arkham Asylum para o Mix. Eterno fã de Chuck, E.R. e Friends (RIP). Por entre as madrugadas vive a dualidade dos estudos e das séries. No Mix, escreve as reviews de Quantico, The Good Doctor e Legends of Tomorrow.