Once Upon a Time – 7×07/08 – Eloise Gardener/Pretty in Blue

Imagem: Jack Rowand/ABC/Divulgação (Reprodução)

Continua após as recomendações

Um episódio duplo que funcionou muito bem!

Grandes revelações tão esperadas para essa temporada, entregues numa perfeição de roteiro de impressionar para os padrões de Once Upon a Time nas últimas sagas. Repito algo que disse há algumas reviews atrás: a série se redime de maneira brilhante e conseguiu se reinventar de forma coesa e muito bem organizada. Essa uma hora e meia de OUAT foi muito boa e feliz em nos mostrar as garras sejam boas ou ruins dos nossos personagens.

Continua após a publicidade

Vemos Regina no dilema de ver seu filho sofrer pelo amor verdadeiro, mas ao mesmo tempo não poder deixar que ele viva esse amor por conta da maldição. Ainda não entendemos exatamente o motivo. Sabemos apenas que Drizella tentou enfeitiçar o coração dele para a maldição ser inquebrável, porém não conseguiu. O beijo de Jacinda e Henry deve desencadear algo maior e mais sombrio do que imaginamos. Isso merece nossa atenção.

Imagem: Jack Rowand/ABC/Divulgação (Reprodução)

No primeiro tempo vemos como Hook teve sua filha, entendendo agora também o porquê de isso ser um mistério tão bem guardado. Ela é Alice, alguém que os fãs já desconfiavam. Eu não via nenhuma química entre os dois até ela o chamar de “papa”. Nossa, gente, não sei vocês, mas aquilo soou muito natural. A atriz é muito boa mesmo. Pena que sua mãe seja um presente de grego, pois a abandonou logo no nascimento e sua identidade real ainda é um enigma para todos – exceto no mundo real, onde ela se revelou como Eloise Gardner. Apenas sabemos que a Madrasta tem medo dela (e isso por si só já é indício de que a chapa vai ficar quente).

No segundo tempo, as atenções estão voltadas para finalmente vermos o beijo de amor verdadeiro entre os protagonistas, porém apenas na Terra dos Contos de Fada, pois, como se Drizella e Regina não fossem empecilhos suficientes, agora o “pai” de Lucy aparece. Um galã que deixa Henry de lado e inseguro e que deixa Jacina balançada. Essa entrada foi muito estratégica para o momento e nos brinda com uma versão masculina de Katherine com David (1ª temporada), agora sendo um paralelo incrível de como a maldição realmente tem um jeito de agir bem curioso.

Agora vamos pensar juntos: Todos estão com todos. Até Anastácia está com sua mãe, apesar de não sabermos se viva ou morta. Ou seja, o que esperar de agora em diante é muita adrenalina e, como quase como em todo desfecho de meia temporada, saber quem e como a maldição das trevas foi lançada. Teria Rumpel participado disso? Porque ele é tão dissimulado a ponto de nos deixar em dúvida se está ou não acordado? O fato dele mexer na adaga por si só indica que ele sabe de tudo? Não sei vocês, mas isso me intrigou muito. Resta saber agora qual será o desenvolvimento a ser dado no próximo episódio e se teremos Victoria Belfrey, apesar de presa, rainha da cena toda.

All Magic: Onde estará a Rapunzel? Terá ela uma participação na trama?
Comes With a Price: Pobre Hook. Não deu tempo nem de pedir DNA.

Once Upon a Time retorna daqui a três semanas, em 8 de dezembro. Nos veremos lá! 🙂

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=xPCuqpYfWkk[/youtube]