Orphan Black 2×10 – By means which have never yet been tried (season finale)

ob 10

Continua após a publicidade

Ufa! Que season finale foi essa? Com esse episódio senti uma coisa que não sentia desde a primeira temporada de Orphan Black: aquele sentimento de aflição, aquela coisa que não nos dá tempo de respirar, porque tudo tá acontecendo e não podemos perder nenhum segundo. E nossa, eu estava com saudade disso!

Não vou dizer que foi uma temporada mediana, foi uma temporada coerente, uma típica segunda temporada de uma série científica. Onde milhares de mistérios e perguntas surgem e poucas coisas são respondidas. E vai dizer, o mistério que encerrou foi muito melhor do que mais um dos raptos de Kira, nossa criança super dotada.

A sensação de que essa season finale estava próxima da qualidade dos episódios da primeira temporada vimos logo na abertura, com a mistura das cenas da discussão de Shiobhan e Sarah, a culpa de Felix, e a rendição de Sarah à Dyad. Inicialmente aquele Dr. Nealon assustou e até me deu saudades de Leekie. Mas logo vimos que ele não era de nada, e não demorou para ele sumir das nossas vistas.

Cosima e Scott, com Kira ligando para Cal, criaram o plano perfeito para a fuga de Sarah; mas Mrs. S, Cal, depois da ligação de Kira, e Paul (que voltou das cinzas e virou Major) já tinham um plano bem mais mirabolante. Não entendi o tal do ALERTA AMBER, que também não explicaram. Cal fez a lição de casa e foi até a deepweb para encontrar alguém que falasse sobre a Dyad mais abertamente. Mas mais louco que tudo isso foi descobrir que essa pessoa era Marion, aquela que decidiu o destino de Leekie, mandou e desmandou na Dyad, e agora tinha a possibilidade de se tornar uma aliada.

Enquanto descobríamos isso, Rachel tratou de causar o maior reboliço na Dyad, transferindo Delphine e aprisionando o próprio pai em busca de respostas. Aprisionamento esse que não deu certo, porque ao se ver acoado, Ethan resolve se suicidar na frente da filha. Ok, ficou claro que Rachel não ameaça ninguém com seu jeitinho arrogante, mas não entendi a necessidade de fazê-la ver algo tão horrível. Duncan castiga a filha da pior maneira, tanto que o lápis no olho depois era o de menos. “Ela não o merece mais”, mas será que precisava ser tão radical?

Com Rachel fora de cena começamos a descobrir mais sobre o tal do projeto Castor, e sobre quem é Marion. Executiva da Topside que conta para Sarah aquilo que muitos já desconfiavam, temos sim clones masculinos. E olha só, Mark é um deles. Poderia ser Paul, Felix e até Cal, mas é Mark. Sei lá se é uma boa escolha, mas isso só confirmou a minha suspeita, aquele clone que riu para Sarah na casa de Marion, é o mesmo que apareceu no primeiro episódio.

Cosima não morreu como todos suspeitavam que aconteceria, pelo contrário, ganhou como prêmio o livro de Ethan, e finalmente poderá se salvar ao decodificar todas as sequências genéticas. Helena apareceu novamente (graças a Deus) e já estava toda fofa com saudade de Kira. Alison não fez diferença no episódio, mas ela e Donnie mitaram tanto no episódio passado que até entendemos.

Mas só falamos sobre todas elas para citar o melhor momento do episódio, o encontro das clones (onde Felix está incluído). Foi demais finalmente ver todas juntas após uma temporada toda baseada em conversas pelo skype. E nem me importo se o pessoal dos efeitos especiais e nossa menina Tatiana se entupiram de horas extras, por foi demais ver a dancinha, ver todas unidas, ver Helena feliz, ver Alison dando tapinhas em Felix, ver Cosima sem o tubo de oxigênio… Que cena memorável, obrigada roteiristas.

Tá certo que essa season finale nos deu um milhão de nós na cabeça: Por que pegaram Helena? Por que Shiobhan a entregou? Qual será a verdadeira relevância do Projeto Castor? Quando Art fará algo importante na trama?

Foi uma temporada inconstante? Foi. Mas eu fiquei ansiosa para a terceira, e vocês?

Letícia Bastos

Letícia Bastos

Publicitária, social media, mangaká e dançarina em protestos. Também sou apaixonada por séries e admito que novelas são meu Guilty Pleasure. Apaixonada por comédias cult/pop/nerd, ainda pretendo fundar uma seita para os Adoradores de Arrested Development. Aqui no Mix sou editora de Realitys Show e escrevo as reviews de todos os realitys do mundo, como Masterchef BR, The X Factor UK e BR, The Voice US, AUS e BR, BBB e RuPauls Drag Race.

3 comments

Add yours
  1. Avatar
    Tainara H. 25 junho, 2014 at 10:31 Responder

    No geral eu achei essa temporada bastante aquém da anterior. Achei todos os plots científicos bastante confusos, nem me interessei em tentar entender e tenho medo que comecem a inventar coisas demais e que a série acabe se perdendo. Mas por enquanto continuo achando uma das melhores séries da atualidade. Season finale foi realmente muito boa, valeu principalmente pela dança dos clones e não valeu pelo quase ataque cardíaco que a Cosima me deu. E agora clones homens, que foi o detalhe que me deixou mais ansiosa pela próxima temporada. Também não entendi o que querem com a Helena e ainda não sei qual é a da Siobhan ou do Paul, não sei o que pensar deles. Art realmente foi irrelevante, assim como Vic e aquela outra policial, acho que nem voltam pra terceira.

    • Avatar
      Leticia Bastos 25 junho, 2014 at 17:50 Responder

      A dança das clones realmente vai entrar para a história como uma das melhores cenas de todos os tempos. Cosima também me deu medo, mas o que seria de Orphan Black sem ela? Diferente da temporada passada, quando eu queria mais era que Helena sumisse, agora quero ela presente em todos os episódios, e estou com medo do que acontecerá com ela. Paul voltou com uma cara de arrogância que me tapou de nojo, mas no fim ele tá boiando na história tanto quanto nós. Que Angie e Vic sejam abduzidos para outra série, e que Art tenha algo para fazer, e que sua parceria com Felix continue, adoro os dois juntos. Valeu pelo coment Tainara, sua linda! 🙂

      • Avatar
        Tainara H. 25 junho, 2014 at 21:22 Responder

        Sem Cosima não dá, mesmo, aliás, não daria pra ficar sem nenhuma das quatro clones “originais”. E eu também torci para que a Helena tivesse sumido na temporada passada, mas nessa ela tomou conta de todos os episódios em que apareceu, já amo. E já sou mais o Cal do que Paul. ;D

Post a new comment