Os 11 Anos de Grey’s Anatomy

Greys-Anatomy-Brinde

Continua após as recomendações

 

É um fato conhecido por todos que Grey’s tem um público fiel e extremamente participativo. Para nós, aqui do Mix de Séries, texto sobre a série médica é garantia de grandes visualizações. E eu tenho certeza que outros sites de séries podem dizer o mesmo. Para os fãs de Grey’s Anatomy o dia de hoje não é só a comemoração da Páscoa. Afinal, neste domingo, a série de Shonda Rhimes completa 11 anos de existência. Onze incríveis anos que aquele episódio piloto, onde conhecemos Meredith Grey, foi ao ar pela primeira vez. E quantas coisas passamos para chegarmos até aqui, não? (Aliás, já analisamos ele em um texto, lembra? Clique aqui)

Continua após a publicidade

 

Só de lembrar…

 

Eu já tentei muitas vezes entender o que acontece para que essa série seja assim, tão intensa, na vida de cada um de nós. Tenho certeza que você, que está lendo isso, vive uma montanha-russa de emoções a cada episódio novo. Estou certa em dizer que, quando cada personagem sofre, você sofre também, que cada morte foi como se tivessem tirado algum amigo real da sua vida, que cada alegria vivida por eles é garantia de sorrisos nos nossos rostos. Sem medo de ser piegas, posso dizer que Grey’s é aquela série que toca no coração.

E por que? Acredito que cada um tenha o seu motivo pessoal, mas claramente há um motivo mundial para a série fazer tanto sucesso. Seria muito pouco dizer que são só os dramas que aconteceram durante esses onze anos. Todos nós estamos cansados de ver, rever e falar sobre a bomba, o acidente de avião, o afogamento, o tiroteio, o acidente de Derek, a separação de Calzona… Enfim, todos os episódios marcantes da série. Mas também precisamos relembrar daquelas pequenas cenas que fazem de Grey’s o que é.

Quem aqui não lembra de como Meredith contou a Derek que estava grávida? E a comemoração quando as vítimas do acidente de avião ganharam o processo? A dancinha em grupo da gravidez de Japril? Cristina e Burke dançando enquanto ela escovava o dente? Izzie salvando o veado? Lexie decorando todos os livros para os residentes? Meredith implorando para que Derek a escolha? Lexie roubando os itens do hospital para sua casa? Jackson escolhendo o nome do hospital? O jogo de baseball? Enfim… É inacreditável pensar que hoje, anos depois, nós conseguimos lembrar cada detalhe dessas cenas. Isso é o tanto que Grey’s te toca e marca a sua vida. E tudo acontece devido à equipe maravilhosa que está por trás desse sucesso monstruoso. Falamos muito de Shonda Rhimes, nossa querida e odiada Shondanás, mas é muito mais que só ela. Podemos não saber os nomes de todas aquelas pessoas que aparecem nos créditos, mas todos merecem um grande parabéns por terem ajudado a tornar Grey’s Anatomy o sucesso que é.

 

 

De todos os motivos para Grey’s estar na décima segunda temporada (e renovada para a décima terceira) com tamanho público, acredito que o mais forte seja seus personagens. Tenho uma teoria pessoal que, quando nos apegamos aos personagens, a história pode até ter seus altos e baixos, mas a gente não consegue largar. E é mais ou menos assim que me sinto com Grey’s Anatomy. A construção profunda da personalidade de cada um deles nos faz trazê-los para nossas vidas. É aquele clássico momento que você pensa “ai, é típico de fulano fazer isso” quando, na realidade nua e crua, fulano não existe. Esse tom de verdade nos faz ficar tão próximos a eles, que eles se tornam nossos amigos. Tão amigos, que sentimos orgulho quando eles alcançam sucesso, fazem uma boa ação ou superam uma fase ruim. O roteiro pode ser excelente e, definitivamente, a trilha-sonora pode te fazer chorar (“Chasing Cars” que o diga!), mas tudo isso só acontece por culpa daquelas pessoinhas tão apaixonantes que te fazem querer saber tudo sobre a vida delas e torcer como se a vida fosse sua.

 

 

E, por isso, meu brinde especial de hoje vai para eles, que nos enchem o coração de alegria, nos fazem chorar como bebês, nos dão orgulho, exemplos e histórias… Eles que nos fizeram companhia nesses últimos onze anos das nossas vidas e viraram nossos amigos, mesmo que imaginários. Um brinde a Richard Webber, pelos ensinamentos que nos ajudam; a Miranda Bailey, por sua confiança que nos inspira; a Callie Torres, por sua determinação insuperável; a Arizona Robbins, por sua alegria contagiante; a Cristina Yang, por sua força de vontade admirável; a Lexie Grey, por sua doçura inesquecível; a Mark Sloan, por seu enorme coração e bom humor; a Jackson Avery, pela sua dureza ao encarar a vida; a April Kepner, por nos fazer acreditar com sua fé inabalável; a Amy Shepherd, por sua força em sempre se reconstruir; a Addison Montgomery, por ser nosso exemplo de mulher de sucesso; a Izzie Stevens, por lutar pelo que acredita com afinco; a George O’Malley, por mostrar que os atrapalhados também tem sua vez; a Owen Hunt, por nos ensinar a respeitar as escolhas de quem está ao seu lado; a Alex Karev, por todo o seu crescimento pessoal; a Maggie Pierce, por nos fazer enxergar que a vida não precisa ter sempre o mesmo padrão; a Jo Wilson, por mostrar que o seu passado não define o seu futuro; a Stephanie Edwards, por não ter medo das escolhas difíceis; a Derek Shepherd, por provar que o príncipe encantado também tem seus defeitos; e finalmente, a Meredith Grey, por ser a nossa pessoa e nos ensinar que, apesar da vida nos dar várias rasteiras, precisamos levantar a cabeça e seguir em frente. Afinal, como já sabemos, o carrossel nunca para de girar.

 

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=nErPz7B1jFs[/youtube]

Videozinho para fazer chorar. Obrigada, Grey’s Anatomy! 

Avatar

No comments

Add yours