Os bastidores de Baywatch: curiosidades por trás das câmeras

Imagem: NBC/Divulgação

[spacer height=”20px”]

Continua após publicidade

Baywatch: S.O.S Malibu pode ter fracassado nas bilheterias norte americanas por erros primários no marketing feito pela Paramount, mas a série exibida pela NBC (e Syndication) de 1989 até 2001 foi uma das mais bem sucedidas e celebradas da década de 90, sem contar com a revelação de David Hasselhoff e Pamela Anderson ao estrelato. 

Continua após a publicidade

Sabendo da estreia do longa metragem nas salas de cinema de todo o Brasil na próxima quinta-feira (15), decidimos dedicar a coluna dessa semana para analisar e descobrir tudo o que aconteceu nos bastidores de uma das principais séries dos últimos anos, que lançou tendência, estabeleceu padrões e reformulou o conceito de símbolo sexual ao explorar todos os ângulos possíveis do corpo de Pamela Anderson.

Continua após publicidade

É verdade que não foi unanimidade no mercado doméstico, tanto que sobreviveu na NBC por apenas uma temporada, mas tornou-se um sucesso tão estrondoso ao redor do mundo que os americanos foram “obrigados” a engolir um programa que muitas vezes não refletia seus valores e, muito menos a população do condado de Los Angeles.

Cosmopolita

Continua após publicidade

A NBC cancelou a série em 1990 depois de exibir apenas uma temporada em razão da sua baixíssima audiência. Seu primeiro ano, segundo o Los Angeles Times, foi a 74ª num ranking de 111 séries exibidas no três grandes canais ao registrar uma média de 10.5 no demográfico de público alvo (18-49 anos) e atrair a atenção de 9.6 milhões de telespectadores.

O problema é que a série foi um grande sucesso internacionalmente. À época era o programa mais assistido em todo o Reino Unido e registrava números gigantescos na Alemanha. Sabendo de todo esse interesse dos telespectadores internacionais, o Syndication trouxe a produção de volta dos mortos e vendeu-a para mais de 148 países (incluindo o Brasil, onde foi exibida pela Globo) e exibida em todos os continentes, exceto a Antártica.

Para se ter uma ideia, o sucesso no Reino Unido era tamanho que a LWT (que agora faz parte da ITV) ajudou a salvar a série. Uma das razões em ressuscita-la foi a necessidade de calibrar a programação para bater de frente com a BBC, cuja disputa perdura até hoje.

Audições Esquecíeis

Imagem: ABC Family/Freeform/Divulgação; AP Images/Invision; Universal Pictures/Divulgação

Neve Campbell, revelação da franquia Pânico dos cinemas e que recentemente esteve em House of Cards, participou de uma das audições da série, mas acabou rejeitada pelos diretores de elenco porque ela foi descrita como muito “pálida”.

O critério era tamanho que Alicia Silverstone, que em 1995 estrelaria o sucesso da sua carreira com As Patricinhas de Beverly Hills, Denise Richards, Paula Abdul e Sandra Bullock (isso mesmo, Sandra Bullock) também foram recusadas após uma audição “mal sucedida”, de acordo com os responsáveis pela escalação à época.

Persona non Grata

Após algumas temporadas filmadas na Califórnia, as gravações de Baywatch foram obrigadas a serem transferidas porque o orçamento estava crescendo com tamanha velocidade que o canal não conseguia acompanhar já que, na década de 1990, o Estado americano ainda não tinha o programa de incentivos fiscais que à produção audiovisual que tem hoje.

A melhor decisão encontrada à época foi a mudança para a Austrália, já que era tão ensolarada quanto o Estado americano e cabia no orçamento. O problema é que os australianos não gostaram, nem um pouquinho, dessa ideia de receber as gravações de Baywatch já que, segundo informações do The Independent, parou Sidney por três semanas.

Solução? Ir para o Havaí que, para alívio do canal, não teve problemas com os havaianos.

https://www.youtube.com/watch?v=SeqX6lHcygs

Limitações

Imagem: Syndication/Divulgação

Alexandra Paul foi escalada como Stephanie Holden, depois que ela tentou originalmente para os papéis de CJ Parker e Summer Quinn. O “problema” é que por ser magra e menos dotada, ela acabou perdendo a personagem que mais gostaria, CJ e muito menos para Summer.

Tais papéis ficaram então com Pamela Anderson e Nicole Eggert respectivamente. Os produtores, no entanto, gostaram muito da performance de Paul e especialmente criaram Stephanie para a atriz, onde suas limitações físicas não seriam um problema.

Rapidinhas

– Nenhum dos membros do elenco eram bons nadadores e sequer fizeram aulas antes do início das gravações, na verdade Pamela Anderson nunca gostou de água.

Imagem: Playboy/Online USA

– Grande parte, se não todo, o elenco feminino – Erika Eleniak, Pamela Anderson (ao lado), Donna D’Errico, Traci Bingham, Carmen Electra, Angelica Bridges, Marliece Andrada, Brande Roderick e Alicia Rickter posaram na capa da Playboy.

– Pamela Anderson e David Charvet formaram um casal antes do início das gravações da série.

– No auge da popularidade de Baywatch no syndication em 1994, a NBC colocou uma anúncio na revista The Hollywood Reporter admitindo o “erro” em ter cancelado a série quatro anos antes.

Catarinense e bacharel de direito. Escrevo sobre entretenimento desde 2010, mas comecei com política internacional depois da campanha americana de 2016. Adoro uma premiação e um debate político, mas sempre estou lendo ou assistindo algo interessante. Quer saber mais? Me pague um café e vamos conversar.