Os bastidores de The Big Bang Theory: curiosidades por trás das câmeras

Imagem: CBS/Divulgação

Há pouco mais de dez anos a CBS colocava no ar um projeto de comédia estranho, com atores desconhecidos e uma proposta curiosa – fazer graça com a cultura nerd que se mostrava bastante popular com a geração que chegava à adolescência ao final da década de 2000.

Hoje esse projeto não só permanece no ar, como também se tornou um dos maiores sucessos dos últimos anos, já rendeu um spin-off e é responsável pelo lançamento de novas comédias a cada temporada.

Sabendo de todas essas qualidades e lembrando também dos inúmeros prêmios conquistados durante todos esses anos, o Bastidores se debruça sobre tudo o que vem acontecendo (ou já aconteceu) atrás das câmeras de The Big Bang Theory.

Continua após a publicidade

Tão boa, mas tão boa….

Imagem: CBS/Divulgação

A audição de Jim Parsons para o papel de Sheldon Cooper foi tão boa, mais tão boa que Chuck Lorre imediatamente perguntou se ele poderia voltar para fazer a leitura do roteiro mais uma vez porque o produtor queria ter certeza que o ator que tinha acabado de ver era tão poderoso e brilhante quanto parecia. Parsons retornou como Lorre tinha requisitado, fez uma nova audição e ele repetiu o feito, deixando Chuck numa posição de ser obrigado a lhe escalar.

A Teoria da Cópia

Durante a terceira temporada, os produtores ficaram sabendo de uma série chamada de The Theorists, produzido e exibido por um canal na Bielorrússia, que era uma cópia exata da série. Ações legais contra a violação de direitos autorais seriam inócuas, até porque a produção da comédia era de propriedade do governo da Bielorrússia. Felizmente, nenhum processo foi necessário porque assim que os atores e equipe de produção souberam que o show era uma cópia fiel, todos pediram demissão e a série foi imediatamente cancelada.

Americanos Médios

Imagem: CBS/Divulgação

Quando Chuck Lorre primeiramente introduziu a ideia da série aos grandes estúdios, a sua intenção era criar uma espécie de versão adulta do que The Big Bang Theory é hoje. Com a intenção de atrair o maior número de telespectadores homens, o elenco era composto apenas de atrizes. As personagens femininas associadas com os protagonistas masculinos refletiriam suas verdadeiras personalidades – Sheldon era originalmente Missy, uma moça morena, atraente, pouco inteligente e do sul do Texas, que vivia com uma mulher mais velha chamada de Beverly, uma cientista inteligente de Nova Jersey, que tira vantagem da sua colega de quarto. Penny iria viver do outro lado do corredor, como agora, mas que originalmente teria uma colega de quarto da Índia, Priya, uma advogada de Nova Delhi.

Evidentemente, os estúdios não gostaram e pediram para Lorre “fazer novamente” e “cair na real”.

De bom tom

Originalmente, Bernadette não tinha um tom de voz como esse que tem hoje. Quando ela apareceu pela primeira vez, ela tinha um “tom normal”, mas quando sua personagem começou a ganhar força, ela rapidamente ganhou tal voz na qual Melissa Rauch afirma ter se inspirado na voz da sua mãe “sem o filtro de Jersey”.

Rapidinhas

Um dos primeiros títulos sugeridos para The Big Bang Theory era – Lenny, Penny e Kenny.

O apartamento de Amy é de número 314 em referência ao pi, que é calculado por volta de 3.14.

Na versão dublada de The Big Bang Theory, a voz do ator de Sheldon Cooper é o responsável pelo mesmo trabalho da voz de Leonardo DiCaprio.

Avatar

Bernardo Vieira

Catarinense e estudante de direito. Escrevo sobre entretenimento desde 2010, mas comecei com política internacional depois da campanha americana de 2016. Adoro uma premiação e um debate político, mas sempre estou lendo ou assistindo algo interessante. Quer saber mais? Me pague um café e vamos conversar.

No comments

Add yours