Outcast – 1×04 – A Wrath Unseen

419180-620x350

Imagem: Banco de Séries

 

Passeando por outras sites por aí, percebi inúmeras críticas ao modo como as coisas vem acontecendo em Outcast. Nunca que uma série, principalmente estreante, iria agradar a gregos e troianos, mas não podemos esquecer que o que temos em mãos é uma singela e fiel adaptação. Para os leitores da HQ, creio que há um certo entendimento da velocidade que as coisas vem sendo apresentadas e que rumos provavelmente os produtores irão tomar.

O jogo de cenas, a trilha sonora, a filmagem, os objetos em cena. Tudo meticulosamente escolhido para conferir o suspense que é peça chave da história. Percebemos bem isso no episódio através dos flashbacks, que se fazem essenciais desde o primeiro episódio. Ousadia não falta aos produtores da série, talvez um pouco mais de imagens aterrorizantes não cairia mal, contudo, acredito que tudo será dosado conforme a necessidade.

Continua após a publicidade

418558-300x169

Imagem: Banco de Séries

Que senhorinha do mal essa, não? A atriz merece todo o crédito pois incorporou realmente a personagem no contexto aterrorizante. A história também não deixou a desejar. O plot encaixa perfeitamente com o passado do reverendo. O que mais chamou minha atenção foi como ele percebeu o quanto o orgulho fere pessoalmente sua vida pessoal e profissional. A discussão dele com Kyle foi incrível e muito bem colocada no contexto da série.

Deixando de lado o misticismo, vamos ao incrível lado dramático da série. O plot de Megan foi incrivelmente apresentado, sem muitas pontas soltas e afeta diretamente outros personagem da série. Com certeza a merecida surra que Mark deu em Donnie na floresta não vai sair impune. Fica no ar se o jovem estuprador está morto ou não, mas ainda assim essa história tem muito o que render. E o tanto que deu dó de Megan no fim chorando e quebrando os copos. Pelo menos é uma alternativa barata de terapia né, já que a crise ta aí…

Estes focos em plots diversos a cada episódio é uma maneira interessante de não criar um clima monótono durante a temporada, onde nós esperamos a resolução final durante vários meses e acabamos decepcionados depois. Aida acredito em uma possível união de plots, associando o mistério de Kyle aos acontecimentos dos que convivem com ele. A série vem crescendo exponencialmente nesse início e espero que continue procurando ser fiel às HQ’s como apresentou até o momento.

Tags Outcast
Lucas Franco

Lucas Franco

Mineiro, Escorpiano, 20 Anos, Estudante de Medicina. Direto do Arkham Asylum para o Mix. Eterno fã de Chuck, E.R. e Friends (RIP). Por entre as madrugadas vive a dualidade dos estudos e das séries. No Mix, escreve as reviews de Quantico, The Good Doctor e Legends of Tomorrow.

No comments

Add yours